Revista faz campanha por 'doação de órgãos' do Vicente Calderón: 'Oportunidade de ser eterno'

Ana Carolina Milagres e João Gabriel, do ESPN.com.br
Getty
O Vicente Calderón, casa do Atlético de Madrid, tem capacidade para mais de 54 mil torcedores
O Vicente Calderón, casa do Atlético de Madrid, tem capacidade para mais de 54 mil torcedores

E se um estádio de futebol fosse um doador de órgãos?

É a ideia encabeçada pela revista Líbero, que lançou nesta semana uma campanha para que o Vicente Calderón, casa do Atlético de Madri e que será demolida para a construção de uma nova arena, ajude as centenas de equipes regionais da Espanha.

"O Vicente Calderón está a ponto de ser demolido, mas antes de morrer tem a oportunidade de ser eterno", diz o site oficial Eterno Calderón.

A intenção do projeto é que partes da gigante construção sejam doadas aos diversos clubes pequenos da cidade que sofrem com falta de dinheiro e estrutura. Traves, cadeiras, redes, banco de reservas, qualquer coisa pode fazer a diferença.

"Além de eternizar esse estádio, você ainda ajuda esses clubes de bairro, que é onde está a essência do futebol, aqui na Espanha, é onde as pessoas jogam bola, onde a molecada aprende a jogar futebol", explica Fabio Brigido, em entrevista ao ESPN.com.br.

Brasileiro, ele é diretor criativo da agência de comunicação LOLA MollenLowe, que cuida da campanha em parceria com a Líbero.

O principal foco do projeto é alimentar o berço do futebol: os campos de bairro, os clubes pequenos. Este é o ambiente onde nascem os maiores jogadores de futebol da Espanha.

Divulgação/C.D.Barajas
Club Deportivo Barajas, clube fundado por trabalhadores do Aeroporto de Barajas
Club Deportivo Barajas, clube fundado por trabalhadores do Aeroporto de Barajas

Um deles é ídolo do clube mais vezes campeão da Champions League e jogou nele por mais de 15 anos, a maior parte deles com a camisa de número 7: Raúl Gonzáles, tricampeão continental e hexacampeão nacional pelo Real Madrid. Ele começou jogando bola no Villaverde, pequena equipe sediada no distrito de mesmo nome.

No site da campanha, vídeos e páginas especiais contam um pouco da história destes históricos times, de onde vieram os craques que hoje jogam pela seleção da Espanha.

"Nossa expectativa era de gerar barulho, gerar notícia para que não só que o Atletico doasse, mas também para abrir conversas sobre o futebol amador, de base de Madri", completou Brigido.

Getty
Raul é um dos maiores ídolos do Real Madrid
Raul é um dos maiores ídolos do Real Madrid

"Se um clube doa a metade de suas coisas, na Inglaterra, na Espanha, onde quer que seja, o futebol vai ser melhor. Porque os times que essa campanha está defendendo são as equipes que nutrem de jogadores os grandes clubes", explicou Pancho Cassis, diretor criativo executivo da Lola.

A dificuldade pela qual passam esses pequenos escretes de bairro se agravou com a crise econômica, de 2008 em diante.

Os cortes feitos pelo Governo atingiram em cheio não só o futebol, mas o esporte em geral. Para Pancho, esta campanha é importante não só por contribuir para o futebol, mas porque se esta lógica solidária tomasse conta do futebol, o esporte e a sociedade inteira serão beneficiados.

Getty
O estádio Vicente Calderón foi construído foi inaugurado no dia 2 de Outubro de 1966
O estádio Vicente Calderón foi construído foi inaugurado no dia 2 de Outubro de 1966

E o futebol, como um jogo que movimenta bilhões de euros anualmente, tem esse poder. "Por isso é interessante que as equipes grandes possam ajudar as pequenas, porque o governo não tem muito para investir, mas muitas coisas nas quais investir," disse.

"Se as equipes grandes fizerem isso é um benefício para todos", reiterou.

  • Inspiração para a Europa

Não é só a Espanha que passa pela demolição de estádios centenários e construção de arenas modernas. A Inglaterra, no ano passado, se despediu do Upton Park, casa do West Ham, que passou a jogar no Estádio Olímpico de Londres.

Neste ano, o Tottenham, vice-campeão inglês, fez a última temporada no centenário White Hart Lane, local onde os Spurs ficaram invictos na temporada atual da Premier League.

Mais recentemente o Chelsea também anunciou o plano de uma nova casa.

Torcedo do Tottenham faz linda festa, invade o gramado e se despede do estádio White Hart Lane

Quando perguntado se o projeto do Atlético de Madri poderia inspirar outros países, Brigido e Pancho foram categóricos. "Seria genial se isso acontecesse. Nós acreditamos que isto tocou o coração, não só do Atlético, mas também dos fãs de futebol".

A construção de novas arenas gera um debate sobre abrir mão da histórias e buscar mais conforto e modernidade. "É muito triste que a cidade perca uma parte tão importante da própria história. A gente vive para isso, os bairros vivem para isso", disse Cassis.

Apesar da busca por preservar a história dos velhos estádios, os criadores do projeto não são contrários a ideia de modernização das arenas.

"Dá pena que um estádio tão popular, tão querido e tão mítico se vá, mas não queremos criticar os estádios novos", concluiu Cassis.