Fora da convocação, Neymar é atração para vender ingressos a até R$ 1.160 na Austrália

Thiago Cara, do ESPN.com.br
Reprodução
Neymar é usado como atração para vender ingressos para Brasil x Argentina na Austrália
Neymar é usado como atração para vender ingressos para Brasil x Argentina na Austrália

A Austrália não verá um duelo entre os companheiros de Barcelona Neymar e Lionel Messi no amistoso entre suas seleções em Melbourne, no próximo dia 9 de junho. Fora da convocação de Tite, o brasileiro, porém, é anunciado como atração na venda de ingressos, com valores que ultrapassam R$ 1.000.

No site oficial responsável pela comercialização de bilhetes dos jogos em solo australiano, o "Ticketek", Neymar é colocado como destaque tanto no clássico contra a Argentina, quanto no amistoso contra os donos da casa, no dia 13. A lista anunciada nesta sexta-feira, porém, frustrou a promoção.

"Dois dos maiores jogadores do mundo, Lionel Messi e Neymar Jr. estarão no gramado quando o Brasil enfrentar a Argentina no dia 9 de junho", destaca o site, que chega inclusive a dizer que "as duas seleções têm o compromisso de trazer seus melhores talentos disponíveis para a Austrália" em seu texto.

Além de Neymar, a venda também destaca que o torcedor veria "as estrelas brasileiras Dani Alves, David Luiz, Fernandinho, Philippe Coutinho e Willian" - desses, apenas o lateral da Juventus acompanha Neymar como desfalque.

Tite explica o motivo de novidades na convocação: 'São oportunidades'

Já na Argentina, que ainda não convocou sua seleção para o amistoso, as estrelas citadas, além de Messi, são Javier Mascherano, Sergio Romero, Angel Di Maria, Pablo Zabaleta, Gonzalo Higuain e Angel Correa.

O clássico entre Brasil e Argentina já tem ingressos esgotados para diversos setores, mas o valor mais baixo que um fã poderia pagar é de 85 dólares australianos (mais de R$ 200 na cotação atual). Já a quantia mais elevada é de 475 dólares australianos (mais de R$ 1.160).

Veja lista com os jogadores convocados por Tite

Já para o jogo do Brasil contra a Austrália, quatro dias depois do clássico, os valores são um pouco mais baixos (entre R$ 60 e R$ 1.010), mas Neymar é igualmente destacado como atração, desta vez ao lado de novamente Coutinho e Marcelo, outro que ficou fora da convocação de Tite nesta sexta.

Sobre a ausência de Neymar, Tite admitiu que consultou o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, antes de tomar a decisão e teve o aval para fazer "o que fosse o melhor para a seleção", já pensando, inclusive, na Copa do Mundo de 2018.

Tite pede 'concorrência em alto nível' e fala sobre convocação de Rafinha e Alex Sandro

"Sobre a ausência do Neymar, nós nos reunimos - eu, Edu (diretor de seleções), Rogério Caboclo (chefe executivo da CBF) e Marco Polo del Nero (presidente) -,e ele nos colocou da seguinte forma: 'O que é melhor para a seleção brasileira, façam'", explicou.