Federação diz que notificou suspensão de zagueiro há uma semana; Chape: 'Deve ter caído no spam'

Antônio Strini, Diego Garcia e Rafael Valente, para o ESPN.com.br
Getty
Luiz Otávio estaria suspenso, mas jogou contra o Lanús
Luiz Otávio estaria suspenso, mas jogou contra o Lanús

A Federação Catarinense de Futebol (FCF) afirmou para o ESPN.com.br que notificou a Chapecoense sobre a suspensão do zagueiro Luiz Otávio no dia 10 de maio, versão que corrobora com a dada pela CBF, nesta quinta-feira. Ao ser confrontada pela reportagem, a diretoria do clube alviverde admitiu que houve falha na comunicação e apontou que o e-mail pode "ter caído na caixa de spam".

"Nós estamos investigando, não temos nada nem localizamos. Pode ter caído em caixa de spam, não localizamos. A comunicação não deveria ter sido só por e-mail, mas também por ligação. E aí não recebemos a comunicação e nos induziu ao erro ao participar com o jogador", disse o vice-jurídico da Chape, Luiz Antonio Pallaoro, em conversa com a ESPN.

Na noite da última quarta-feira, o presidente do clube Plínio David de Nês, o Maninho, apontou que foi informado sobre a suspensão de Luiz Otávio apenas dois minutos antes do início da partida contra o Lanús, na Argentina, pela quinta rodada da fase de grupos da Libertadores. Por isso o atleta foi mantido no jogo.

"Foi uma decisão minha, como presidente. A Chape agiu dentro da legalidade. Fomos avisados dois minutos antes do jogo. Estamos tranquilos e conscientes da nossa responsabilidade diante do nosso torcedor e do futebol brasileiro", disse Maninho ao GloboEsporte.com, após a partida em solo argentino.

"Estamos muito convictos. O jogador estava dentro do regulamento, não temos dúvidas disso. Não houve aviso oficial ao clube em nenhum momento e temos provas disso".

Oddi comenta confusão que pode eliminar Chapecoense da Libertadores: 'Bagunça geral'

Nesta quinta-feira, o "Diário Lance!" publicou a informação que a Conmebol encaminhou a notificação para a CBF no dia 10 de maio.

A reportagem do ESPN.com.br confirmou a informação, em conversa com o departamento de comunicação da FCF, que apontou sobre o email ter sido recebido nessa data e repassassado no mesmo instante para o clube alviverde.

Luiz Otávio foi suspenso por ter sido expulso contra o Nacional-URU. A Chapecoense acreditou que ele recebera apenas um jogo de gancho. Como cumpriu contra o Atlético Nacional, da Colômbia, no dia 10 de maio, pela Recopa, confiou estar correta ao utilizar ele na partida contra o Lanús, na última quinta-feira.

  • Regulamento da Conmebol

O artigo 61 do regulamento da Conmebol é bastante claro ao tratar da comunicação em caso de suspensão de atletas. E permite a comunicação por e- mail e até fax.

Veja o que diz o artigo 61:

1 - As comunicações pode se realizar via fax, serviço de mensagens ou e-mail. O órgão disciplinar competente pode dar as ordens sobre a forma de realizar as comunicações em cada caso concreto, em atenção às circunstâncias do momento. Um modo de comunicação específico também pode ser estabelecido em regulamentos específicos de cada torneio.

2 - As comunicações que sejam feitas pela Unidade Disciplinaria se realizarão da seguinte forma:
a) Se se tratar de uma associação mesmo, diretamente a ela.
b) Se se tratar de um clube, diretamente ao clube, com cópia à associação de que ele é membro.
c) Se o procedimento é com pessoas físicas, através da associação ou do clube a que. pertence, tendo ambos a obrigação de informar o indivíduo em questão pessoalmente. Se o clube for o notificado, a associação será copiada na notificação.
d) Se o punido ou interessado atuar através de um representante, as comunicações serão feitas diretamente a este representante, com cópia ao clube e/ou à associação membro.

Mancini destaca aprendizado da Chapecoense: As derrotas para o Atlético Nacional nos fizeram evoluir
  • Punição

o Lanús denunciou a Chapecoense na comissão disciplinar da Conmebol, que abriu um investigação para analisar se de fato houve erro do time alviverde.

A Chapecoense pode ser denunciada por não cumprir o artigo 23 do regulamento geral da Conmebol. Se for condenada, a punição prevista é a aplicação de uma derrota por 3 a 0 para o clube autor da infração.