Presidente do Flamengo: 'Se alguém está pensando que cabeças rolarão, pode tirar o cavalo da chuva'

ESPN.com.br
Após eliminação do Flamengo, presidente prefere falar de política, não de futebol 

O trabalho vai continuar. Esse é o mantra do Flamengo após a eliminação precoce ainda na fase de grupos da Libertadores. Um tanto quanto irritado, o presidente rubro-negro Eduardo Bandeira de Mello garantiu que não haverá caça às bruxas depois da derrota de virada para o San Lorenzo nesta quarta-feira.

"A consequência é trabalhar cada vez mais. Se alguém está pensando que cabeças rolarão, se alguém está pensando em caça às bruxas, pode tirar o cavalo da chuva que não vai acontecer. Se alguém está comemorando nossa derrota, parabéns, mas vamos continuar nosso trabalho para melhorar", disse.

"A avaliação e a cobrança são feitas permanentemente. E vão continuar. Agora temos uma ferida para cicatrizar e só vai melhorar com muito trabalho. Ninguém espere notícia em cima disso. O trabalho continua. Independente de pressão de quem quer que seja, o trabalho vai continuar. Sei que tem falsos rubro-negros, que sempre torceram contra e já estão comemorando", completou.

Tironi comenta queda 'fora do script' do Fla: 'Tem que recuperar o seu poder de decidir os jogos'

Bandeira de Mello ainda se irritou na sequência com a insistência na pergunta sobre a continuidade do trabalho no grupo.

A continuidade, claro, tem tudo a ver com Zé Ricardo. O comandante tem ótimos números a frente do Flamengo, com 38 vitórias, 18 empates e apenas 11 derrotas desde que assumiu o comando da equipe, ainda no começo do Brasileirão do ano passado.

Gian: 'A eliminação é uma tragédia para o Fla, mas não pode haver revolução neste momento'

Nesta quarta, porém, o time tinha a vaga na mão na Libertadores: precisava apenas de um empate e ainda saiu na frente diante do San Lorenzo, mas acabou tomando a virada no último lance da partida e ainda viu o Atlético-PR bater o Universidad Católica no Chile. A combinação acabou eliminando os cariocas.

Foi a terceira vez consecutiva que o Flamengo acabou eliminado ainda na fase de grupos da Libertadores.