Para recuperar 'chama vencedora', Djokovic dispensa técnico com quem trabalhava desde 2006

ESPN.com.br com Agência EFE
Getty
Novak Djokovic e Marian Vajda durante evento em 2012: fim da parceria
Novak Djokovic e Marian Vajda durante evento em 2012: fim da parceria

O número 2 no ranking mundial, o sérvio Novak Djokovic, anunciou nesta sexta-feira que desfez a cooperação com seu treinador desde 2006, o eslovaco Marian Vajda, na busca de melhorias em seu "nível de jogo" e para recuperar "a chama vencedora".

Segundo o comunicado em seu site oficial, Djokovic também terminou a cooperação com a preparadora física, Gebhard Phil Gritsch, e o fisioterapeuta, Miljan Amanovic.

O acordo de Djokovic e membros de sua equipe foi encerrado, "apesar da fantástica cooperação no período passado", após "uma análise detalhada do jogo, dos resultados conseguidos, e dos planos privados de cada um".

O ex-número um do mundo não recuperou sua forma desde meados do ano passado, após ganhar o torneio de Roland Garros.

"Estou agradecido infinitamente a Marian, Gritsch e Miljan por uma década de amizade, consagração, profissionalismo e dedicação a meus objetivos na carreira. Sem seu apoio não teria atingido resultados tão grandes no tênis", disse Djokovic.

Meligeni analisa começo da temporada do saibro e diz: 'Djokovic me preocupa'

"Não foi uma decisão fácil, mas sentimos juntos que precisamos de uma mudança", escreveu Djokovic, lembrando que durante anos de cooperação construíram "um vínculo inquebrável" e que eles são parte de sua "família, algo que não vai mudar nunca".

"Quero continuar aumentando o nível de meu jogo e minha força, e é um processo contínuo. Gosto desse momento, é como voltar a começar uma coisa nova. Gosto deste desafio. Sou um caçador, e meu maior objetivo é encontrar novamente a chama vencedora em quadra", disse.

Djokovic disse que "não tem pressa" para encontrar um novo treinador e que enquanto isso trabalhará sozinho.

Para Fino, favoritismo de Nadal em Roland Garros depende de Djokovic; entenda

"Sinto que este é um novo capítulo em minha vida. Minha carreira sempre foi morro acima, e agora estou experimentando como é quando o caminho te leva a um sentido diferente. Desejo encontrar a forma de voltar ao cume, mais forte e mais resistente", disse. "Estou muito confiante no processo, e por isso vou precisar de um tempo para encontrar uma pessoa certa com quem possa me conectar profissionalmente", declarou o tenista sérvio.

No final do ano passado, Djokovic também terminou seu trabalho com o alemão Boris Becker depois de ele permanecer no grupo por quase três anos e dominar o ranking mundial durante quase todo esse período.