'Time mais odiado da Alemanha' garante vaga em campo, mas ainda pode ficar fora da Champions

Igor Resende, do ESPN.com.br
Getty
Leipzig garantiu vaga em campo, mas pode acabar fora da Champions
Leipzig garantiu vaga em campo, mas pode acabar fora da Champions

O RB Leipzig foi apresentado ao mundo no começo desta temporada como o ‘time mais odiado da Alemanha'. Com muita torcida e contra e sendo um novato na elite do futebol alemão, a expectativa era de que o time não tivesse muito destaque. Mas, ainda com cinco rodadas para o fim da competição, a equipe na verdade garantiu vaga na Uefa Champions League.

Só que o motivo que gera todo o ódio de outros torcedores na Alemanha pode também tirar a equipe da competição europeia.

Como Gustavo Hofman já explicou em seu blog, o ódio basicamente acontece porque torcedores de times mais velhos não gostam da ideia de ter como adversário um clube pertencente a uma empresa.

Acontece que esta empresa, a Red Bull, também tem um time na Áustria, o Red Bull Salzburg, que também deve garantir vaga na Champions - a 7 rodadas do fim, está na liderança com 14 pontos de vantagem para o segundo colocado no Campeonato Austríaco. E a Uefa proíbe que um mesmo dono tenha dois times na mesma competição.

Isto esta previsto no artigo 5 do regulamento da Champions, que trata sobre a integridade do torneio. "Nenhum clube participante nas competições interclubes da UEFA não pode deter ou negociar títulos ou ações de outro clube participante na mesma competição".

Neste caso, a vaga iria para a equipe austríaca por ter conseguido se classificar com uma posição melhor em seu campeonato nacional.

Veja os melhores momentos da vitória do RB Leipzig sobre o Freiburg por 4 a 0

A polêmica foi levantada ainda em fevereiro por um jornal austríaco e ainda não constou com um posicionamento oficial da Uefa. Por enquanto, o Leipzig garante que não temo perder a vaga.

"Não há qualquer nervosismo no Leipzig, Não houve sinais nenhuns da UEFA. Não há razão nenhuma para duvidar da nossa participação nas competições internacionais na próxima época", disse à época o presidente Oliver Mintzlaff.

De fato, os dois times apresentam muitas semelhanças, com o padrão de uniforme e do escudo da Red Bull. As diferenças só existem porque o futebol alemão não permite que os times tenham nome de empresas, o que fez a companhia trocar Red Bull para RasenBallsport (termo que traduzido do alemão significa "esporte com bola sobre o gramado"), atendendo a regra, mas mantendo a sigla RB.