Entre o estimado e o real, Flamengo só faturou menos com bilheteria em 2016

ESPN.com.br
Getty
Entre o estimado e o real, Flamengo só faturou menos com bilheteria em 2016
Entre o estimado e o real, Flamengo só faturou menos com bilheteria em 2016

Em sua última previsão orçamentária, o Flamengo estimava fechar 2016 com R$ 404,29 milhões em receitas. Impulsionado pelas verbas de televisão, porém, o resultado final foi bem superior, R$ 483,49 milhões, só que ainda assim abaixo do esperado em um quesito: as rendas de bilheteria.

Entre as principais fontes de receitas rubro-negras, todas ficaram acima do que o Flamengo previa em 2016, sendo a bilheteria a única exceção. O clube, que não contou com o Maracanã quase durante o ano todo, contava com pouco mais de R$ 50 milhões, mas registrou apenas R$ 39,33 milhões.

Os números abaixo do esperado, inclusive, fizeram com que o Flamengo registrasse resultados piores em 2016 do que em relação a 2015 no quesito, já que, há dois anos, as receitas de bilheteria foram de R$ 43,67 milhões. O resultado líquido também foi superior: R$ 18,7 a R$ 17,1 milhões.

Na última temporada, mais da metade das rendas de bilheteria vieram de jogos do Campeonato Brasileiro, com R$ 26,3 milhões - R$ 6,9 milhões vieram do Carioca; R$ 162 mil da Copa do Brasil; R$ 1,1 milhão de amistosos; e R$ 1,69 milhões da Primeira Liga (todos os valores brutos).

Everton Ribeiro mais longe: Nicola atualiza a situação das negociações com o meia

Em relação às outras fontes de receita, o Flamengo teve resultado acima do que previa. Em patrocínios, o resultado foi de R$ 66,33 milhões, contra pouco mais de R$ 65 milhões que constavam em orçamento. Em sócios-torcedores, a diferença também foi um pouco superior: R$ 26,47 a R$ 26 milhões.

Já nas transferências de atletas, o clube recebeu quase R$ 2 milhões a mais do que estimava. A previsão no quesito era de R$ 10 milhões, mas foram arrecadados R$ 11,95 milhões, segundo o balanço.

A maior diferença entre o orçado e o real, porém, aconteceu com os direitos de transmissão, que responderam pela maior parte do ganho rubro-negro, com R$ 297,19 milhões. Já o valor previsto era de R$ 197,12 milhões.

Ederson está há 9 meses sem jogar; veja números

A explicação para a discrepância é que o Flamengo incluiu entre suas receitas as luvas de R$ 100,3 milhões pela assinatura de contrato com a Globo. Segundo o clube, R$ 70 milhões já foram recebidos, e o restante será pago em duas parcelas, em 2019 e 2021.