Rosberg garante que aposentadoria da F-1 é definitiva

EFE
Getty
Valtteri Bottas nos treinos de Barcelona com presença de Nico Rosberg
Valtteri Bottas nos treinos de Barcelona com presença de Nico Rosberg

O atual campeão mundial de Fórmula 1, Nico Rosberg, que anunciou a aposentadoria poucos dias depois de vencer o título, descartou nesta segunda-feira voltar às pistas, mas admitiu que quer seguir ligado ao mundo do automobilismo. "Descarto voltar, esse capítulo está encerrado", disse Rosberg em entrevista à revista "Automotor und Sport".

Rosberg disse que o mundo do automobilismo é sua paixão e que há muitas possibilidades de seguir atuando, como treinar pilotos jovens ou trabalhar para patrocinadores.
O ex-piloto alemão disse que o finlandês Valtteri Bottas, seu substituto na Mercedes, é a "solução perfeita" para a equipe.

"Ele encaixa humanamente lá e está incrivelmente motivado. Ele tem uma cabeça muito boa e os pés no chão, o que pode funcionar bem com Lewis (Hamilton). E isso não é tão fácil", disse Rosberg.

O atual campeão mundial da categoria revelou que tem um encontro marcado com Bottas para dar dicas ao finlandês, mas disse que não contará segredos de Hamilton. "Ele deve descobri-los por si próprio. Quero ser neutro. Faço isso para ajudar a equipe", afirmou.

Rosberg conquistou o título mundial em Abu Dhabi, uma corrida decisiva em que terminou com a segunda posição, atrás de Hamilton, que também tinha chances de se sagrar campeão apesar de precisar de uma combinação pouco provável de resultados.

Hamilton tentou levar o tetracampeonato para casa até os últimos instantes da prova, uma postura que irritou Rosberg. "Eu tinha Monaco na minha cabeça, onde eu tinha deixado que ele passasse para ajudar a equipe. Ele fez o contrário", revelou.

No entanto, a falta de colaboração do companheiro se transformou em uma alegria ainda maior por ter conquistado o título em condições incrivelmente difíceis, explicou Rosberg.
O ex-piloto alemão afirmou que segue contente com a decisão de ter se aposentado, apesar de ter sido difícil deixar a Fórmula 1. Não fosse a conquista do título, Rosberg teria seguido na categoria.

"O sonho da minha vida de atleta era ser campeão do mundo na Fórmula 1. Tinha claro que, antes de conseguir o título, não voltaria para a casa. Quando o conquistei, tive a sensação que era o momento adequado para me aposentar", explicou Rosberg.

Carros da F-1 estão mais rápidos em 2017; veja desempenho das equipes na pré-temporada

A aposentadoria, porém, não envolveu o pai de Rosberg, Keke Rosberg, campeão mundial de Fórmula 1 em 1982, porque o piloto alemão não sabia como ele iria reagir. A tarefa de contar a decisão, então, ficou para a mãe de Nico. "Fico feliz se meu filho está feliz", disse Keke sobre a decisão de aposentadoria de Nico.