Pedrinho empolga em estreia e pode até ser titular do Corinthians contra o Red Bull

Gazeta Press
Agência Corinthians
Pedrinho fez sua estreia como profissional neste domingo
Pedrinho fez sua estreia como profissional neste domingo

O garoto Pedrinho fez sua estreia como profissional pelo Corinthians no domingo, na derrota por 1 a 0 para a Ferroviária, em Araraquara, e já deixou animado o técnico Fábio Carille. Mesmo com a derrota, o jovem tem boas chances de ser titular na partida de quinta-feira, 17h (de Brasília), no estádio de Itaquera, contra o Red Bull.

"Gostei bastante dele. Já estou gostando no dia a dia, claro que a referência fica no jogo para as outras pessoas, mas nos treinos ele já vem dando uma ótima resposta. Entrou com personalidade, indo atrás da bola, percorrendo o meio-campo, como um armador mesmo. A gente está muito feliz com isso", avaliou o comandante.

A possível titularidade, porém, se dá mais pela falta de alternativas no setor do que pelo bom início do destaque da última Copa São Paulo de Futebol Júnior. Sem Marquinhos Gabriel e Giovanni Augusto, machucados, Romero, na seleção paraguaia, e Jadson, suspenso, Carille tem apenas três opções para as pontas frente aos campineiros.

Zé Elias questiona 'experiências' de Carille com reservas e avalia: 'Falou impor um ritmo'

O favorito é Marlone, que teve poucos minutos em campo até o momento e já ouviu da comissão técnica que jogará mais vezes neste final de primeira fase do Paulista. A outra, porém, tem disputa aberta entre Léo Jabá, em baixa após má apresentação diante da Ponte Preta, e o próprio Pedrinho.

"No primeiro tempo lá em Araraquara a equipe toda foi abaixo. O time inteiro foi muito abaixo do que pode ser. Estamos trabalhando sério, firme e as oportunidades vão aparecer para todos", comentou Carille, que não encara a rotação do elenco como uma série de 'testes' antes do mata-mata.

Assista ao gol da vitória da Ferroviária sobre o Corinthians por 1 a 0

"Não dá para falar em teste no profissional do Corinthians. Estamos sem Jadson, Romero, Giovanni Augusto. É complicado montar. Existe entrosamento porque todos atuam juntos e treinam há dois meses. Podemos fazer muito mais nos próximos jogos", concluiu.