Edu Gaspar elogia Uruguai e explica comemoração de Tite em clássico: 'Foi algo natural'

Gazeta Press
Daniel Vorley/Agif/Gazeta Press
Edu Gaspar durante convocação da seleção brasileira
Edu Gaspar durante convocação da seleção brasileira

O coordenador de seleções da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Edu Gaspar, explicou na noite deste domingo algumas dúvidas a respeito do futuro da Seleção, próxima de uma vaga na Copa do Mundo de 2018, na Rússia, e sobre o passado recente, na polêmica envolvendo a comemoração do técnico Tite na vitória do Corinthians sobre o Santos, em Itaquera.

Em entrevista concedida ao programa Mesa Redonda, da TV Gazeta, durante a apresentação do primeiro grupo de atletas convocado para as partidas contra o Uruguai e o Paraguai, nos dias 23 e 28 deste mês, respectivamente, Edu explicou o planejamento em busca de um posto no Mundial. Caso vença os dois duelos, a Seleção precisará apenas de mais um triunfo para chegar ao torneio sem precisar de outros resultados.

"Temos um jogo importantíssimo, talvez o jogo mais difícil que teremos pela frente. Os atletas do Uruguai estão em um momento técnico ótimo, jogar em Montevidéu é muito difícil também. Estamos com essa ideia de fazer um bom jogo, somar pontos e conseguir essa classificação o quanto antes", disse o dirigente, reconhecendo a vantagem de encarar os rivais sem Luis Suárez, suspenso.

"A gente não pode negar a importância do atleta, obviamente o Suárez vive um grande momento no Barcelona, já vive um bom momento há um bom tempo, na verdade. Mas o Uruguai tem um conjunto forte. Ele pode fazer falta, não dá para enganar, mas o conjunto deles é muito organizado, joga muito bem em casa. São grandes substitutos, já sabemos, estudamos bastante e a dificuldade será grande", avaliou.

Depois do embate no estádio Centenário, marcado para quinta-feira, Edu e a comissão técnica retornarão para o estádio de Itaquera, local onde conquistaram títulos pelo Timão e que rendeu uma grande polêmica no começo do mês. Em visita para acompanhar o desempenho de alguns atletas, Tite não se conteve ao ver Jô marcar o único gol da partida e vibrou bastante, sendo acusado de falta de profissionalismo por alguns torcedores.

"O fato é que não podemos negar o que nós vivemos, não viver isso também seria criticado. Por respeito a tudo que vivemos no Corinthians, nós comemoramos e não vimos nenhum tipo de problema. Tite fez questão de ligar para o Dorival (Júnior, técnico do Santos), para o presidente do Santos (Modesto Roma) e todos entenderam, até brincaram. Foi algo natural, é aceitável ser natural. Não teve nenhum comentário negativo a respeito disso internamente", defendeu-se Edu.

Bertozzi destaca amadurecimento de Dudu e avalia convocação: 'Muito merecida'

Assegurando que o Brasil deve enfrentar ainda duas outras seleções de tradição nos amistosos que tem pela frente antes da Copa além da Alemanha, já confirmada, Edu agora espera a chegada de todo o elenco ao hotel da concentração, próximo ao aeroporto de Guarulhos, para ajudar Tite na busca por um triunfo diante do vice-líder das Eliminatórias. O primeiro treino será no CT Joaquim Grava, na tarde desta segunda-feira.

Até a noite deste domingo, já se apresentaram o volante Casemiro e o lateral esquerdo Marcelo, do Real Madrid, o zagueiro Gil, do Shandong Luneng-CHN, e o meia Diego, do Flamengo. Além deles, ainda são esperados no local o meia Renato Augusto, do Beijing Gouan-CHN, o volante Paulinho, do Guangzhou Evergrande-CHN, os goleiros Ederson, do Benfica, e Weverton, do Atlético-PR, além do meia Diego Souza, do Sport.