Dracena diz que ganhou respeito de Palmeiras e Corinthians no campo e admite: 'Se estivesse no Santos, já teria parado'

Francisco De Laurentiis e Vladimir Bianchini, do ESPN.com.br
Douglas Aby Saber/FotoArena/Getty Images
Edu Dracena Comemora Trofeu Copa do Brasil Santos 05/08/2010
Edu Dracena jogou cinco anos anos no Santos e ganhou seis títulos

3ª parte de entrevista exclusiva com Edu Dracena

Para ler a 1ª parte, clique aqui
Para ler a 2ª parte, clique aqui

Nas últimas semanas, a torcida do Palmeiras não gostou nem um pouco da postura do volante Gabriel, que até ano passado era jogador alviverde, mas, depois de trocar o Palestra Itália pelo Parque São Jorge no início de 2017, passou a dar várias declarações irônicas sobre ex-equipe. Os corintianos, é claro, adoraram. No Allianz Parque, porém, isso pegou muito mal, e ele foi chamado até de "traíra" pelos antigos companheiros.

Em 2016, o zagueiro Edu Dracena fez o caminho inverso, trocando Corinthians por Palmeiras. Mas, ao contrário de Gabriel, jamais fez qualquer tipo de declaração na imprensa contra o ex-time.

E, mesmo tendo chegado sob desconfiança por causa da idade avançada (à época, 34 anos) e por ter vindo direto de um rival, ele ganhou o respeito dos palmeirenses e hoje se firma como um dos destaques da defesa palestrina nesta temporada, disputando posição com Vítor Hugo e Yerry Mina.

Da mesma forma, Dracena diz ter ganho a admiração dos corintianos em 2015, sendo campeão brasileiro pelo time, sem jamais desrespeitar o Santos, clube que defendeu por cinco anos, conquistando seis títulos e com o qual possuía extrema identificação.

Gazeta Press
dracena palmeiras brasileiro 2016 gazeta
Edu Dracena foi direto do Corinthians para o rival Palmeiras

Para o veterano, respeito se conquista em campo, e não com declarações polêmicas.

"Eu joguei em três clubes que são grandes rivais aqui em São Paulo, mas sempre fui tratado com muito respeito nas ruas. Agora estou no Palmeiras, mas continuo respeitado por torcedores do Santos e do Corinthians", garante Edu, em entrevista ao ESPN.com.br.

Edu Dracena vê Corinthians de 2015 à frente de Palmeiras de 2016: 'Um pouco distante'

Segundo Edu Dracena, ele jamais foi confrontado nas ruas por torcedores de times rivais em seus 18 anos de carreira, desde os tempos de Guarani e passando por Cruzeiro, Olympiacos-GRE e Fenerbahce-TUR, além de Santos, Corinthians e Palmeiras.

William Volcov/Getty Images
Edu Dracena Comemora Gol Corinthians Sao Paulo Campeonato Brasileiro 22/11/2015
Edu ganhou o Brasileiro-2015 no Corinthians

"Nunca fui maltratado em toda a minha carreira, e isso é muito bacana. Nunca falei mal de nenhuma outra torcida e nenhum outro clube, sempre respeitei", ressalta o veterano.

"Meu pensamento é: hoje, estou aqui no Palmeiras e vou fazer de tudo por esse clube. É assim, dando a vida em campo e ganhando títulos, que irão gostar de mim. As pessoas me veem como um cara que respeitou e honrou cada clube que passou. Sempre fui assim e continuarei sendo", completou Edu, que disputou sete partidas pelo Palmeiras no ano.

  • Neste domingo, ele reencontra o Santos

Neste domingo, às 18h30 (horário de Brasília), Edu Dracena será titular no Palmeiras que enfrenta o Santos, pelo Campeonato Paulista, na Vila Belmiro. Justamente a equipe pela qual ele levantou mais taças na vida, e da que foi capitão por um longo período.

Três anos depois de ter deixado a Baixada, o defensor considera que a decisão de sair, apesar de dolorosa, foi necessária para que ele desse continuidade em sua carreira.

AOP.Press/Corbis via Getty Images
Edu Dracena Santos Messi Barcelona Trofeu Gamper 02/08/2013
Dracena marca Messi durante Barça x Santos

Segundo o próprio Dracena, ele estava "acomodado" no Santos, e, se tivesse continuado no "Peixe", provavelmente já teria até se aposentado. Agora, movido a novos desafios, revela que não tem planos de pendurar as chuteiras e seguirá jogando enquanto aguentar.

"Ninguém imaginava que um dia eu, que era tão identificado com o Santos, jogaria por Corinthians e Palmeiras. Mas, na minha vida, sempre fui movido a desafios. Acredito que, se eu estivesse continuado no Santos, provavelmente já teria parado de jogar", afirma o atleta.

Dracena lembra baile do Barça no Santos: 'Se jogássemos dez vezes, perderíamos as dez'

"Tem que ser sincero consigo mesmo. Por mais que eu me dedicasse diariamente, é lógico que você acaba se acomodando. Estava há muito tempo lá, era o capitão, levantei várias taças importantes e ganhei a Libertadores, que é algo grandioso. Tudo isso foi muito bom, mas, na minha visão, também atrapalha na questão de seguir motivado", disserta.

No Palmeiras, Dracena diz que tem prazer em disputar posição com outros defensores de alto nível, como Vítor Hugo, convocado recentemente para a seleção brasileira, e Yerry Mina, titular da seleção colombiana e chamado para as eliminatórias da Copa-2018.

Gazeta Press
Edu Dracena Santos FC
Edu Dracena era o capitão do Santos

"Quando saí do Santos, eu pensei: 'Agora tenho que chegar a um novo clube, que era rival do meu, e mostrar meu valor tudo de novo'. Isso, para mim, é gostoso demais. Foi essa ideia que me fez ir do Santos para o Corinthians, e depois para o Palmeiras, todos times rivais", salienta o defensor.

Atualmente, ele se diz muito feliz com a fase que está vivendo no Allianz Parque.

"Em nenhum momento fiquei com medo de trocar um time pelo outro. Pelo contrário. Eu queria mostrar meu valor e ajudar as equipes que confiaram em mim. Graças a Deus, o homem lá de cima tem me abençoado", encerra Edu Dracena, com um sorriso no rosto.