Edu Dracena corta pão e laticínios, vira 'Highlander' e sonha: 'O Mundial de Clubes é a última coisa que me falta'

Francisco De Laurentiis e Vladimir Bianchini, do ESPN.com.br
DJALMA VASSÃO/Gazeta Press
Edu Dracena Selfie Treino Palmeiras 25/11/2016
Edu Dracena tira fotos com torcedores no CT do Palmeiras: aos 35, ele vive grande fase

1ª parte de entrevista exclusiva com Edu Dracena. Confira mais sábado e domingo

Certa vez, o atacante Zlatan Ibrahimovic, hoje no Manchester United, disse a seguinte frase: "Sou como um bom vinho: quanto mais velho, melhor eu fico". Com Eduardo Luiz Abonízio Souza, mais conhecido como Edu Dracena, parece que é a mesma coisa.

Aos 35 anos, 18 deles como jogador de futebol, desde que começou no Guarani, em 1999, ele vive uma das melhores fases da carreira - tudo isso mesmo depois de quatro cirurgias no joelho ao longo dos anos e de ter sido "aposentado" por muitos quando rescindiu com o Santos, no início de 2015, após cinco anos na Baixada.

Atualmente, ele tem uma briga ingrata na disputa de posições no Palmeiras. Afinal, tem que buscar espaço em meio à melhor dupla de zaga do último Campeonato Brasileiro: Vítor Hugo, recentemente convocado pela seleção brasileira, e Yerry Mina, titular da seleção colombiana. Ambos muito mais jovens, com mais explosão muscular, mais velocidade...

Mas Dracena parece dar de ombros para tudo isso. Neste ano, já fez sete jogos, todos em altíssimo nível. Com ele em campo, o Palmeiras ganhou cinco partidas, empatou uma e só perdeu uma.

E tudo isso levando só quatro gols: média de 0,57 por duelo.

Levi Bianco/Getty Images
Edu Dracena Palmeiras Ponte Preta Amistoso 29/01/2017
Edu se pendura no travessão durante jogo do Palmeiras: esbanjando vitalidade

Dá para dizer que ele é titular?

"Temos que ver o que é melhor para o Palmeiras, não importa quem joga ou não. Vai precisar de tudo mundo e todo mundo vai jogar. São mais de 80 jogos em um ano!", ressalta Edu, em entrevista exclusiva ao ESPN.com.br, na última quinta, na Academia de Futebol, e que será publicada em três partes: hoje (17), sábado (18) e domingo (19).

Palmeirense de 80 anos conhece Allianz Parque em vitória na Libertadores 8 dias após operar coração

Aos 35, o veterano admite que vive uma das melhores fases da carreira, e que tem sido como o vinho: quanto mais velho, melhor. Mas qual o segredo para chegar a essa idade ainda com vitalidade de um menino? Para Dracena, o segredo está na alimentação.

NELSON ALMEIDA/AFP/Getty Images
Edu Dracena Palmeiras Jorge Wilstermann Libertadores 15/03/2017
Edu Dracena contra o Wilstermann, na quarta

"Cortei várias coisas: leite e derivados, proteína de leite, queijo, pão, manteiga, só coisas gostosas (risos)... Eu adorava tomar um café com leite e pão com manteiga todo dia, mas não teve jeito. Cortei tudo!", revela o zagueiro.

Vivendo um momento de "Higlander", filme dos anos 80 conhecido no Brasil como "O guerreiro imortal", o defensor conta que nem pensa em se aposentar no momento, mesmo completando 36 anos em maio.

E garante que ainda se sente como um junior quando entra em campo, especialmente em jogo de Copa Libertadores, como a eletrizante vitória por 1 a 0 sobre o Jorge Wilstermann-BOL, na última quarta-feira, com gol aos 50 minutos do segundo tempo.

"Cara, ontem [de quarta para quinta-feira] eu fui dormir umas 5h da manhã (risos)! Todo mundo em casa já tava roncando e eu estava a mil por hora", diverte-se o atleta.

Alexandre Schneider/Getty Images
Edu Dracena Palmeiras Fred Atletico-MG Campeonato Brasileiro 24/07/2016
Dracena marca Fred durante o último Brasileiro

Seu grande objetivo é claro: conquistar o Mundial de Clubes, uma das poucas taças que lhe escaparam em sua vitoriosa carreira, recheada de troféus, como três Brasileiros (por Palmeiras, Cruzeiro e Corinthians), duas Copas do Brasil (por Cruzeiro e Santos) e uma Libertadores (pelo Santos), além de campeonatos na Grécia e na Turquia, onde ele defendeu Olympiacos e Fenerbahce, respectivamente.

"É o único título que me falta na carreira", salienta.

Alê Oliveira diz que Dracena está pedindo passagem como titular: 'Vitor Hugo deu a brecha'

Enquanto concede a entrevista à reportagem, Edu é interrompido por outro veterano, o lateral Zé Roberto, 42 anos e o outro "Highlander" do elenco palmeirense, ao lado do goleiro Fernando Prass, 38. Ao passar pelo zagueiro, Zé o cumprimenta e exalta.

"Sou fã desse cara! Pode escrever aí", diz o ex-Real Madrid e Bayern de Munique.

Puro respeito, de um "guerreiro imortal" para o outro.

Confira a primeira parte da entrevista com Edu Dracena:

ESPN: Você imaginava chegar aos 35 jogando bem dessa forma?
Edu Dracena
: Eu estou me sentindo muito bem. Não imaginava estar assim com essa idade. Claro que me preparei bastante, mas não imaginava estar vivendo um momento tão bom. Estou misturando a experiência que adquiri com vitalidade de garoto.

ALE VIANNA/Agência Eleven/Gazeta Press
Edu Dracena Apresentação Palmeiras 06/01/2016
Edu 'fechou a boca' para pães e laticínios

ESPN: Mas você fez alguma preparação especial, como o Zé Roberto, que faz centenas de abdominais por dias e sai pra correr até na neve?
Edu Dracena: Eu me preparei muito na parte muscular e fiz um trabalho muito bom na pré-temporada. Fiquei duas semanas sem estar com o grupo só fazendo fortalecimento. E faço um trabalho especial de alimentação, mudei muito. Cortei várias coisas: leite e derivados, proteína de leite, queijo...

ESPN: É mesmo? Por que?
Edu Dracena
: Só fui atrás disso porque ano passado eu me lesionei bastante, e isso nunca tinha acontecido comigo durante a carreira. Pensei: 'Alguma coisa está acontecendo comigo, preciso resolver isso'. Aí me falaram para ver a alimentação, eu tomei algumas medidas e está ajudando muito.

ESPN: E como é sua nova dieta?
Edu Dracena
: Cortei pão, manteiga, só coisas gostosas (risos)... Eu adorava tomar um café com leite e pão com manteiga todo dia, mas não teve jeito. Cortei tudo! De manhã, é omelete ou ovo e batata doce. E tem que pesar tudo em casa. Eu tenho uma balança e como tudo com medida certa: 150 gramas de arroz integral, 50 gramas de feijão, 200 gramas de proteínas, que podem ser carne, peixe ou frango... Já sei tudo o que posso e o que não posso comer. Fora isso, tenho todo o acompanhamento do Palmeiras e isso está me ajudando muito para que eu possa render em campo.

ESPN: E nos treinos, qual é o procedimento?
Edu Dracena
: Minha carga de trabalho é um pouco diferente. Não posso fazer as mesmas coisas que um garoto de 20 anos faz. Até porque eu tenho quatro cirurgias no joelho. A gente fortalece muito a parte física e dosa para estar no ápice na hora do jogo.

Edu Dracena destaca boa recepção no Palmeiras e coloca respeito como diferencial do clube

ESPN: Você acha que, tecnicamente, vive o melhor momento da carreira?
Edu Dracena
: Eu acho que tive grandes momentos no Cruzeiro, quando tinha 22 anos. Até mesmo no Santos de 2011 eu estava muito bem. As pessoas falavam do ataque, Neymar, Ganso, mas se não fosse a gente ali atrás, não teria sido campeão da Libertadores. Um time não se faz só com dois ou três jogadores, mas com uma equipe completa e balanceada. Não adiante ter bons atacantes e não ter bons zagueiros pra dar um bico na bola. Hoje, no Palmeiras, eu vivo um momento muito bom.

ESPN: Mas você se considera titular ou reserva do Vítor Hugo e do Yerry Mina?
Edu Dracena: Eu sempre falo: estou aqui para ajudar. Quando o Eduardo precisar de mim como está precisando agora eu procuro entrar em campo e fazer meu trabalho. Até agora, sinto que pude ajudar bem a equipe. Quando você é campeão, é com o elenco todo, não só com 11 caras. O Palmeiras ano passado demonstrou que o elenco faz toda a diferença. Não adiante ter 11 ali, mas quando sai um baixar o nível técnico e não ganhar. Ao contrário: às vezes o nível do time ano passado até aumentava quando saía um cara, porque entrava outro cara tão bom quanto e descansado.

Bruno Ulivieri/Raw Image/Gazeta Press
Vitor Hugo Edu Dracena Treino Palmeiras 12/01/2017
Vítor Hugo e Edu Dracena vêm disputando posição na zaga do Palmeiras

ESPN: E como é fazer parte de um elenco tão qualificado, com uma disputa ferrenha de posições entre vários jogadores de alto nível?
Edu Dracena:
Aqui, temos que ver o que é melhor para o Palmeiras, não importa quem joga ou não. Vai precisar de tudo mundo e todo mundo vai jogar. São mais de 80 jogos em um ano. Tem que saber aproveitar as oportunidades para conquistarmos os objetivos até o final do ano, porque é para isso que seremos cobrados.

ESPN: E qual o grande objetivo esse ano?
Edu Dracena: É ser campeão da Libertadores. Esse ano, a responsabilidade ficou muito maior. Somos o atual campeão brasileiro e só perdemos um jogador, que era um grande jogador, mas trouxemos muitos outros, todos muito bons. Precisamos manter o Palmeiras brigando sempre por títulos. Temos a consciência disso e sabemos que não será fácil. Tem outros grandes times no país e fora, todos com o mesmo objetivo. A cada jogo, estamos nos fortalecendo cada vez mais.

SERGIO BARZAGHI/Gazeta Press
Edu Dracena
Edu Dracena fará 36 anos em maio

ESPN: No futebol, há muita superstição. Você tem alguma?
Edu Dracena
: Eu sempre entro em campo com o pé direito e dou uns três pulinhos. Lógico, quando as coisas estão dando certo a gente não muda (risos). Mas não tenho muitas superstições...

ESPN: Dizem que tem jogadores que "chama título" para os clubes. Você parece ser um desses atletas. E nisso, você acredita?
Edu Dracena
: Contra números, não há argumentos (risos). Graças a Deus eu ganhei títulos em todos os clubes que passei. Só não fui campeão profissional no Guarani, mas ganhei títulos na base.

ESPN: E qual o grande segredo para sempre ser campeão?
Edu Dracena
: Eu acho que é o trabalho. Ninguém é campeão sozinho. O mais importante é ser profissional como fui sempre e pensar no grupo. Nunca tive vaidade de querer ser mais do que ninguém. Poderia ficar puto de estar no banco, mas é ao contrário. Se o Palmeiras for campeão, eu também vou ser, faço parte. Procuro ajudar todas as pessoas, porque a gente sabe que todo mundo precisa de ajuda às vezes. Uma hora ou outra você vai jogar. Então, preciso me dedicar muito nos treinos e ir bem quando tiver a chance. Senão, quando for pra campo, não vou conseguir jogar bem, não tem como. Me dedico muito, porque quando o treinador precisar de mim, estarei lá e vou mostrar meu valor.

SERGIO BARZAGHI/Gazeta Press
Edu Dracena Gabriel Jesus Comemoram Palmeiras Chapecoense Campeonato Brasileiro 27/11/2016
Dracena e Gabriel Jesus se abraçam depois da conquista do último Campeonato Brasileiro

ESPN: Tem planos de quando vai pendurar as chuteiras e do que fará depois?
Edu Dracena
: Antigamente, eu tinha planos de com 33 me aposentar e tal... Mas vou fazer 36 agora e vou ver até quando vou aguentar. Quero jogar enquanto estiver em alto nível, aí saberei a hora de parar. Quero parar por cima. Por isso me dedico e me esforço muito: para me manter em alto nível o maior tempo que der.

ESPN: Você conhece o Eduardo Baptista, atual técnico do Palmeiras, faz tempo, não é?
Edu Dracena
: Trabalhei com o Eduardo muito pouco no Guarani. Eu tinha acabado de voltar de empréstimo do Olympiacos-GRE e ele era o preparador físico. Foram duas semanas só, depois fui para o Cruzeiro. Convivemos pouco, mas é muito bacana ver onde ele está agora. Isso é fruto do trabalho e do empenho que ele sempre mostrou. Tomara que ele possa ser muito feliz na profissão.

Edu Dracena qualifica relação do Palmeiras com a torcida como 'emblemática'

ESPN: Você já ganhou de tudo na carreira. O que te motiva a continuar jogando?
Edu Dracena
: Várias coisas me motivam. Uma é tentar ganhar o Mundial de Clubes, que ainda não tenho. É o único título que me falta na carreira. Outro motivo é meus filhos poderem me ver jogar por mais tempo e poderem entender mais. Um tem seis e o outro dois anos. Quero que eles entendam um pouco mais esse mundo do jogador profissional. E ainda acho legal a sensação do 'friozinho na barriga' antes de todo jogo...

FERNANDO DANTAS/Gazeta Press
Edu Dracena Apresentação Palmeiras 06/01/2016
Dracena foi contratado em 2016 pelo Palmeiras

ESPN: Você ainda tem frio na barriga antes dos jogos? 
Edu Dracena: Lógico! Um jogo como contra o Jorge Wilstermann, com a torcida animada do jeito que estava, é uma loucura! Isso é uma das coisas que mais me motiva a continuar jogando.

ESPN: E depois dos jogos?
Edu Dracena
: Cara, ontem eu fui dormir umas 5h da manhã (risos)! Todo mundo em casa já tava roncando e eu estava a mil por hora (risos). Para baixar a adrenalina eu vi um pedaço do VT do jogo, fiquei na internet, caçando alguma coisa para fazer até dormir. Como meu irmão estava em casa ontem, fui jantar com ele e dei uma acalmada. Mas sempre que chego em casa bato um papo com a minha esposa também pra desacelerar. Mas eu continui agitado hoje igual ficava no tempo do Guarani. Nisso eu acho que não envelheci nada (risos).