Time de Tevez suspende salário, manda para time B e ameaça 'aposentar' jogador que pisou em rival

ESPN.com.br
Getty
Qin Sheng foi expulso por pisar no belga Axel Witsel em jogo do Campeonato Chinês
Qin Sheng foi expulso por pisar no belga Axel Witsel em jogo do Campeonato Chinês

O Shanghai Shenhua, time de Carlos Tevez na China, não tolerou o comportamento de Qin Sheng no último fim de semana. O chinês, que, no empate em 1 a 1 com o Tianjin Quanjian, foi expulso por pisar no belga Axel Witsel, foi severamente punido pelo clube: ficará sem salário e jogará no time B.

As sanções foram anunciadas dois dias após a partida do último sábado, com direito até a uma ameaça do presidente do Shanghai Shenhua, Wu Xiaohui, que disse que, se Qin Sheng não melhorar, ficará na equipe B pelos próximos quatro anos e só terá permissão para deixar o clube quando já tiver 35.

"Nós não vamos deixar alguém que fere a imagem e os interesses do clube deixar o time e ter benefício pessoal em outro lugar", afirmou o dirigente a veículos chineses. "Melhore e recomece do zero, se não, ficará os próximos quatro anos no time B e então deixará o clube com 35 anos", acrescentou.

Além disso, Qin Sheng ainda deve receber uma suspensão de três jogos da Liga Chinesa pelo cartão vermelho direto, mas o Shanghai Shenhua já lhe garantiu uma multa de 300 mil yuans (R$ 135 mil), valor considerável para jogadores locais, que não recebem os milhões pagos aos atletas estrangeiros.

Pato perde pênalti aos 42 do 2º tempo, e Tianjin só empata com Shanghai Shenhua

Através de sua conta no Weibo, o Twitter chinês, Qin Sheng se desculpou pelo pisão em Witsel. "No último jogo, mostrei um comportamento totalmente irracional, machucando um oponente, afetando o resultado do time e criando impressão negativa", escreveu ele, aceitando as sanções impostas.

Segundo a imprensa chinesa, o salário que o jogador perdeu é de cerca de cinco milhões de yuans (R$ 2,2 milhões) por temporada, aproximadamente, o que seu companheiro Tevez recebe por semana.