Brasileiros, gringos e quase R$ 20 milhões em jogo: tudo sobre o Mundial de surfe de 2017

Luiza Ferraz e Thiago Cara, do ESPN.com.br
ESPN.com.br
Guia do Mundial de Surfe de 2017 traz tudo que você precisa saber para a temporada
Guia do Mundial de Surfe de 2017 traz tudo que você precisa saber para a temporada

São 34 surfistas, nove deles brasileiros. Um total de 11 etapas que distribuirão quase R$ 20 milhões em prêmios. Os números dão uma amostra do que esperar de mais uma temporada do Mundial de surfe, mas o ESPN.com.br te apresenta tudo que você precisa saber sobre a disputa de 2017, que tem início nesta segunda-feira, em Gold Coast, Austrália, com transmissão, ao vivo, da ESPN+ e do WatchESPN, a partir de 18h (de Brasília) - de acordo com as condições do mar.

os brasileiros

  • Gabriel Medina
    Primeiro brasileiro a conquistar o Mundial, em 2014, é conhecido por sua habilidade tanto nas manobras aéreas, quanto nas tubulares. O surfista, natural de Maresias, São Paulo, já coleciona sete vitórias em etapas do WCT e fez parte da disputa pelo título nas últimas três temporadas - em 2016, terminou em 3º.
  • Filipe Toledo
    Nascido em Ubatuba, São Paulo, tem apenas 21 anos de idade e já conta com três vitórias no WCT. Em 2015, foi peça-chave na disputa pelo título mundial, sendo apelidado, por muitos, como "Rei dos Aéreos". Na última temporada, se contundiu, perdendo a perna australiana e terminando a temporada no 10º lugar.
  • Adriano de Souza
    Com 30 anos de idade e indo para sua 12º temporada no WCT, Mineirinho é o veterano entre os brasileiros na elite. O surfista foi consagrado campeão mundial em 2015, sendo também o primeiro do país a vencer um Pipe Masters, no Havaí. Além disso, também é o atleta com mais vitórias em cima da lenda Kelly Slater.
  • Ítalo Ferreira
    Nascido no Rio Grande do Norte, chegou ao seleto grupo dos 32 melhores surfistas do mundo em 2015. Em sua estreia, ganhou o prêmio de "Novato do Ano" e chegou a uma final, em Portugal, mas acabou derrotado. O potiguar ainda não faturou nenhuma etapa no WCT, mas é uma das grandes promessas brasileiras.
  • Caio Ibelli
    Aos 23 anos, faz sua segunda temporada no WCT. Em 2016, foi 16º lugar e eleito um dos "Novatos do Ano". É nascido e criado no Guarujá, litoral Sul de São Paulo. Chamou atenção por sua ótima performance na Austrália, indo às quartas de final em Margaret River e eliminando John John Florence em Bells Beach.
  • Wiggolly Dantas
    Chegou à elite, em 2015, cercado de expectativas, mas ainda não conseguiu demonstrar todo seu potencial. No ano de estreia, acabou na 15ª colocação e, em 2016, se salvou por pouco de voltar à divisão de acesso, com o 21º lugar. Natural de Ubatuba, tem 27 anos e ainda mira chegar a uma semifinal no WCT.
  • Miguel Pupo
    Amigo e colega de treinos de Medina, é outro brasileiro de potencial que ainda não explodiu no WCT. Nos dois últimos anos, aliás, flertou com o "rebaixamento", mas se salvou. Para 2017, a vaga foi garantida com o 22º lugar na temporada, confirmado apenas na última etapa do ano, em Pipeline, no Havaí.
  • Jadson André
    Também potiguar, tem 27 anos e é um dos veteranos do Brasil no Tour. Em 2016, não conseguiu se classificar entre os top 22 e acabou conquistando sua vaga pelo ranking do WQS, durante a temporada havaiana em Haleiwa. Sua única vitória no Mundial até hoje veio em 2010, na etapa de Imbituba, em Santa Catarina.
  • Ian Gouveia
    Filho de Fábio Gouveia, um dos maiores nomes do surfe brasileiro, é o único estreante do país em 2017. Aos 24 anos, se credenciou à elite mundial com um nono lugar na divisão de acesso de 2016. Agora, terá a chance de competir contra seu ídolo, Kelly Slater, único que surfou contra seu pai e ainda compete no WCT.

Olho nos GRINGOS

  • John John Florence (Havaí)
    Considerado um dos mais promissores nomes da nova geração do surfe, enfim, sagrou-se campeão mundial em 2016.
  • Kelly Slater (EUA)
    Lenda, o 11 vezes campeão mundial já anunciou que esta será sua última temporada completa no WCT.
  • Mick Fanning (Austrália)
    Após disputar apenas cinco etapas em 2016, tricampeão volta com tudo e vai em busca de seu quarto título mundial.
  • Julian Wilson (Austrália)
    Aos 28 anos, é outro talento que busca explodir no WCT. Será 2017 o ano que, enfim, será coroado campeão mundial?
  • Jordy Smith (África do Sul)
    Outro constantemente apontado com potencial para ser campeão mundial. Em 2016, "bateu na trave" e foi vice.
  • Owen Wright (Austrália)
    Convidado pela WSL, é outro retorno para 2017, depois de um ano afastado se recuperando de lesão na cabeça.

MILHÕES EM JOGO

  • 6,3
  •  
  • milhões de dólares (R$ 19,7 milhões na cotação atual) é o total de premiação que a World Surf League distribuirá ao longo das 11 etapas desta temporada.
  • 579
  •  
  • mil de dólares (R$ 1,8 milhão) é o valor reservado para cada etapa do circuito, com cifras divididas de acordo com a classificação de cada atleta. 
  • 100
  •  
  • mil de dólares (R$ 314 mil) é o que receberá cada campeão de etapa em 2017, mesmo valor que foi pago em 2016.
  • 50
  •  
  • mil de dólares (R$ 157 mil) será a premiação para os segundo colocados, também mantendo o que foi pago na última temporada.
  • 76,75
  •  
  • mil de dólares (R$ 241 mil) é a soma do que a organização distribuirá para os surfistas que acabarem entre o terceiro e o 25º lugar em cada etapa.

 

A 1ª ETAPA: GOLD COAST (AUS)

Conheça Gold Coast, na Austrália, um dos destinos favoritos dos surfistas

Bateria 1: Michel Bourez (PYF) x Conner Coffin (EUA) x Jadson André (BRA)
Bateria 2: Matt Wilkinson (AUS) x Stuart Kennedy (AUS) x Ian Gouveia (BRA)
Bateria 3: Kolohe Andino (EUA) x Kanoa Igarashi (EUA) x Jack Freestone (AUS)
Bateria 4: Gabriel Medina (BRA) x Wiggolly Dantas (BRA) x Ezekiel Lau (HAV)
Bateria 5: Jordy Smith (AFS) x Miguel Pupo (BRA) x Nat Young (EUA)
Bateria 6: John John Florence (HAV) x Connor O'Leary (AUS) x Mikey Wright (AUS)
Bateria 7: Kelly Slater (EUA) x Mick Fanning (AUS) x Jeremy Flores (FRA)
Bateria 8: Julian Wilson (AUS) x Caio Ibelli (BRA) x Leonardo Fioravanti (ITA)
Bateria 9: Joel Parkinson (AUS) x Italo Ferreira (BRA) x Joan Duro (FRA)
Bateria 10: Filipe Toledo (BRA) x Adrian Buchan (AUS) x Frederico Morais (POR)
Bateria 11: Adriano de Souza (BRA) x Josh Kerr (AUS) x Bede Durbidge (AUS)
Bateria 12: Sebastian Zietz (HAV) x Owen Wright (AUS) x Ethan Ewing (AUS)

Programe-se

Com início em Gold Coast, na Austrália, veja onde serão as 11 etapas do Mundial de surfe
AS ETAPAS DO CIRCUITO MUNDIAL
ETAPA PAÍS DATA ATUAL CAMPEÃO ONDE VER
Gold Coast 14/03 a 25/03 Matt Wilkinson
Margaret River 29/03 a 09/04 Sebastian Zietz
Bells Beach 12/04 a 24/04 Matt Wilkinson
Rio de Janeiro 09/05 a 20/05 John John Florence
Fiji 04/06 a 16/06 Gabriel Medina
J-Bay 12/07 a 23/07 Mick Fanning
Teahupoo 11/08 a 22/08 Kelly Slater
Trestles 06/09 a 17/09 Jordy Smith
Hossegor 07/10 a 18/10 Keanu Asing
Peniche 20/10 a 31/10 John John Florence
Pipeline 08/12 a 20/12 Michel Bourez