Barcelona cede, e Palmeiras ficará com Mina até a Copa de 2018, diz jornal

ESPN.com.br
FERNANDO DANTAS/Gazeta Press
Yerry Mina Treino Palmeirsa 24/01/2017
Yerry Mina em treino do Palmeiras: permanência até a Copa de 2018

O zagueiro Yerry Mina permanecerá no Palmeiras por um bom tempo.

Nesta sexta-feira, o jornal catalão Sport afirma que os dirigentes do clube alviverde e o Barcelona acertaram que o jogador colombiano irá para a Espanha após a Copa do Mundo de 2018, na Rússia.

O presidente Mauricio Galiotte e o diretor de futebol Alexandre Mattos foram à capital catalã nesta semana para negociar a permanência de Mina por mais tempo.

O defensor de 22 anos tem em seu contrato uma cláusula de preferência para ser vendido ao Barça, que admite interesse em sua contratação.

Para Antero, Palmeiras vai acalmar torcida se ganhar clássico com Corinthians

Segundo a reportagem, continuar no Palmeiras até 2018 é "uma opção que o jogador colombiano e seu entorno não veem com maus olhos".

"Os dirigentes do Verdão andavam preocupados diante da possibilidade que o Barça efetuasse em junho a opção de compra do jogador colombiano, fixada em 9 milhões de euros, quando começa, precisamente, a fase decisiva da Libertadores. A intenção do Palmeiras era contar com o central durante todo o ano de 2017 e ampliar sua presença até meados de 2018, quando completaria dois anos de clube", revela Joaquim Piera.

Torcida organizada do Palmeiras canta 'olê, olê, olá... Cuca, Cuca' durante jogo

"O Barça não quer prejudicar um clube com o qual mantém uma excelente relação", diz a notícia - Galiotte e Mattos foram a Paris com a delegação catalã acompanhar o duelo pela Liga dos Campeões da Europa contra o PSG.

O Sport garante que o zagueiro "está feliz em São Paulo, onde se sente valorizado, como ficou claro na recente melhora de seu contrato firmada precisamente antes da viagem do presidente do Verdão à Catalunha".

Além disso, "o que nem o jogador nem seu entorno familiar querem é ruído e especulações jornalísticas que o coloquem em meio de polêmicas midiáticas artificiais".