Dossiê da ESPN faz Justiça deixar sub judice reeleição de presidente no poder do handebol há 28 anos

Diego Garcia, do ESPN.com.br
DJALMA VASSÃO/Gazeta Press
Manoel Oliveira Presidente CBHb Coletiva 25/06/2009
Manoel Luiz de Oliveira é presidente da CBHb há quase três décadas

Em eleição realizada nesta quarta-feira, em Aracaju, o atual presidente da CBHb (Confederação Brasileira de Handebol), Manoel Luiz de Oliveira, que está no comando da entidade há 28 anos, foi reeleito para mais um mandato, após vencer a chapa de oposição encabeçada por Fabiano Lima Cavalcante no pleito, por 98 votos a 36.

No entanto, o STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) do handebol brasileiro não homologou o resultado, já que o órgão ainda analisa uma série de denúncias feitas pelo ESPN.com.br, por meio do canal "Jogo Limpo", relativas a diversas irregularidades nas contas da confederação.

"Para garantir a eficácia do procedimento arbitral defiro a liminar, para determinar que não seja homologado em definitivo o resultado da eleição ser realizada em 01 de fevereiro de 2017, até decisão final do procedimento arbitral ora instaurado. Podendo, entregando ser registrada a ata de eleição e ser dada posse precária ao vencedor", escreveu o tribunal, em nota.

O resultado só será homologado após serem julgadas as denúncias feitas contra a administração atual.

Isso será feito em um painel formado por três pessoas: um indicado pela situação, outro pela oposição e também o presidente do STJD do handebol, Caio Medauar, responsável por não homologar a votação desta quarta.

Sob investigação, Manoel Oliveira classificou a situação como "choro de perdedor".

'Jogo Limpo'! Colabore com a série de reportagens que briga por um esporte sem corrupção

"Esse jogo não se ganha no tapetão, se ganha no jogo, na quadra, na disputa. Foram 98 votos a 36, o resultado mostra. Não creio que o STJD tenha competência para julgar esse indeferimento. Não conheço esse processo e obviamente não tem nenhum sentido, não tem nenhum cabimento. É choro de perdedor", bradou, em entrevista à TV Globo.

Ainda não há data marcada para a decisão do STJD sobre a eleição.

Neste meio tempo, Manoel Oliveira seguirá no comando da CBHb.

  • DOSSIÊ HANDEBOL

CLIQUE NOS LINKS E VEJA AS REPORTAGENS DA SÉRIE

Atas e datas de assinaturas indicam fraudes em licitações de R$ 6 milhões

Sem nenhum empregado, firma que geria projetos organizava festas; veja gastos 

Auditorias mostram mais de R$ 800 mil sem recibos; cartolas levaram benesses

CBHb teve pleito com diretor eleito e pediu aumento a técnico pelo título de outro

Após reportagens, procurador pede abertura de inquérito policial contra a CBHb

Em torneio na mira da Polícia Federal, Confederação deu calote em cheerleaders

Atas com indícios de fraudes também foram assinadas por esposa de presidente

Em meio a denúncias, atletas e federações articulam movimento de oposição

CBHb contratou firma sem funcionários e cotou preços com empresa que não existia

Licitação para aviões do handebol teve três concorrentes: a mãe e os dois filhos

Confederação atrasou bolsas-atletas em mais de um ano e superfaturou hotéis

Oposição pede afastamento imediato e impugnação de cartola no poder há 28 anos

Contratos comprovam evidências de novas fraudes em licitações do Handebol

CONTATO

Em setembro, a ESPN lançou um canal para fiscalizar e cobrar transparência no esporte. Queremos a contribuição dos leitores e telespectadores do canal para contar essas histórias. Se você tem alguma dica, de qualquer esporte, olímpico ou paralímpico, nos mande um e-mail para: jogolimpo@espn.com. A fonte será preservada.