Craque da temporada regular tem que provar que também é bom em playoffs

Rafael Belattini, do ESPN.com.br
Icon Sportswire/Getty
Matt Ryan foi eleito o melhor quarterback da temporada pela Associated Press
Matt Ryan foi eleito o melhor quarterback da temporada pela Associated Press

Matt Ryan terminou a temporada regular como um dos favoritos ao título de MVP, ficando com a primeira vaga no All-Pro, da Associated Press. Melhor passador da liga, com rating de 117,1, 4.944 jardas aéreas, 38 passes para touchdown e sete interceptações, agora ele precisa mostrar que faz jus ao apelido de "Matty Ice" e pode ir bem também nos playoffs.

Em sua nona temporada na NFL, esta é a quarta vez que o quarterback chega com o Atlanta Falcons nos playoffs, e seu histórico não é animador. São cinco jogos de pós-temporada e apenas uma vitória, contra justamente o Seattle Seahawks, adversário deste sábado, às 19h35 (de Brasília), com transmissão da ESPN e do WatchESPN.

Os Falcons, donos da segunda melhor campanha da NFC, foi a equipe que mais pontuou durante a temporada regular, com uma média de 33,7 pontos por jogo. A franquia foi a segunda em total de jardas e também em primeiras descidas, atrás apenas do New Orleans Saints em ambos os quesitos.

'The Book' analisa vitória dos Seahawks e faz prévia para duelo conta os Falcons

Agora, vão encarar uma das melhores defesas da liga, e Ryan sabe que vai ter que fazer muito para superar a equipe contra quem lançou para 335 jardas e três touchdowns na temporada regular, e mesmo assim saiu de campo com a derrota por 26 a 24, em jogo que aconteceu em Seattle.

  • A primeira a gente nunca esquece

O primeiro jogo de playoffs de Ryan aconteceu em janeiro de 2009, na rodada de wild-card contra o Arizona Cardinals, em Phoenix. Não demorou muito para que um de seus lançamentos fosse para nas mãos de um rival.

"Eu consigo me lembrar de estar um pouco excitado demais naquela situação. Era minha temporada de calouro e tentava me acalmar... acho que lancei uma interceptação na primeira terceira descida", disse o quarterback, com boa memória.

Ryan ainda se recuperou na partida, apesar de ter sido interceptado uma vez. No entanto, o jogo terminou com o placar de 30 a 24 para os donos da casa, que viriam a disputar o Super Bowl naquele ano, perdendo para os Steelers.

  • Sorte para os rivais

Assim como aconteceu com o Arizona Cardinals, os algozes do Atlanta Falcons de Matt Ryan sempre conseguiram alcançar o Super Bowl após deixarem a franquia da Geórgia pelo caminho.

Em janeiro de 2011, na semifinal da NFC, foi a vez do Green Bay Packers, que limitou o quarterback a apenas 186 jardas, um passe para touchdown e duas interceptações, na vitória por 48 a 21, três semanas antes de conquistarem o Super Bowl XLV.

Paulo Antunes aposta: 'Se os Texans vencerem os Patriots, eu venho de Britney Spears'

No ano seguinte, mais uma derrota logo no primeiro compromisso na pós-temporada, desta vez no Wild Card. O New York Giants, que ficaria com o troféu Vince Lombadi menos de um mês depois, simplesmente não deu chances para os Falcons, vencendo o jogo pelo atípico placar de 24 a 2.

Na terceira aparição consecutiva no mata-mata, a primeira vitória veio de forma dramática, com um chute de 49 jardas de Matt Bryant a oito segundos do fim para decretar o triunfo por 30 a 28 contra os Seahawks na semifinal da conferência.

No entanto, na decisão da NFC, os três passes para TD de Ryan não foram suficientes para segurarem os 49ers de Colin Kaepernick, que carimbaram o passaporte para disputar o Super Bowl XLVII, vencido pelo Baltimore Ravens.

  • Os números de Matt Ryan

Às vésperas de seu sexto jogo de pós-temporada, Matt Ryan acumula um total de 1.230 jardas, com média de 246 por partida, nove touchdowns e sete interceptações, com um rating total de 85.2.

Em jogos de temporada regular, o camisa 2, escolhido pelos Falcons na primeira rodada do draft de 2008 (terceiro selecionado no geral), tem média de 265,5 jardas por jogo e um rating de 93,6, sendo os 117,1 de 2016 a sua melhor marca.