Fifa aprova formato com 48 seleções para Copa do Mundo de 2026

ESPN.com.br
Entenda como vão funcionar as mudanças no formato da Copa do Mundo

Agora é oficial, a Fifa aprovou o formato de 48 seleções para a Copa do Mundo de 2026. A informação havia sido divulgada pelo jornalista  Jamil Chade, correpondente do jornal O Estado de S.Paulo e colaborador dos canais ESPN no domingo e acabou confirmada pela prórpria entidade nesta terça-feira.

"O Conselho da Fifa decidiu de forma unânime por uma Copa do Mundo com 48 times em 2026: 16 grupos de três equipes cada", informou a entidade que rege o futebol por meio de sua conta no Twitter.

As vagas seriam distribuídas da seguinte maneira: 16 vagas para a Europa; 9 para a África (podendo chegar a 10, por causa da repescagem); 8 para a Ásia (podendo chegar a 9, por causa da repescagem); 6 para a América do Sul (podendo chegar a 7, por causa da repescagem); 6 para a América Central e do Norte (podendo chegar a 7, por causa da repescagem); 1 para a Oceania. A definição final sobre a distribuição deve ser feita apenas em março.

Em relação à fórmula de disputa, as duas primeiras seleções de cada chave avançariam ao mata-mata, totalizando 32 equipes nos jogos eliminatórios.

Segundo o Estado de S.Paulo, uma das possíveis consequências da Copa mais inchada é a unificação das eliminatórias da América do Sul com a da Concacaf, algo estudado pela Fifa - a entidade teme um possível desinteresse pelo qualificatório sul-americano, que no novo modelo poderia ficar com até sete vagas (seis diretas mais uma via repescagem).

Gian critica mudanças na Copa: 'Não pensam nas consequências'

Atualmente, a Copa do Mundo é disputada por 32 equipes. Elas são divididas em oito grupos de quatro integrantes, com os dois primeiros de cada avançando ao mata-mata, que começa com 16 seleções.

Bertozzi critica Copa do Mundo inchada: 'Ruim a questão da qualidade, mas pior a fórmula de disputa'

Além de ampliar o número de seleções participantes, a Copa com 48 equipes também aumentaria a receita do torneio, segundo divulgou a AFP na última sexta-feira.

A agência teve acesso a documento que estima receitas que ultrapassam a marca de 4 bilhões de dólares (R$ 12,8 bilhões) com o modelo.

André Kfouri detona mudanças na Copa do Mundo: 'Atrocidade de maior ordem'

No Mundial da Rússia, que acontecerá em 2018, as receitas são estimadas em 3,54 bilhões de dólares (R$ 11,3 bilhões).