Agora gerente de futebol, Tinga diz que chega ao Cruzeiro para ser campeão

Agência Gazeta Press
DENIS DIAS/Gazeta Press
Tinga é o gerente de futebol do Cruzeiro
Tinga é o gerente de futebol do Cruzeiro

Depois de ser bicampeão brasileiro com a camisa do Cruzeiro, o volante Tinga tenta repetir os feitos de quando era atleta, agora como gerente de futebol. O ex-atleta se mostrou animado e garante estar preparado para ocupar o cargo.

"Dentro da preparação do futebol, temos que saber da cobrança. O que me atraiu muito é quebrar objetivos, alcançar coisas que não foram alcançadas. Hoje mesmo eu tenho como sonho ser campeão. Futebol é pautado por isso, o que rege são as conquistas, a pressão é natural. Quem joga aqui, conhece o DNA, tem que se acostumar com isso", declarou.

Tinga acredita que sua maneira de trabalhar na época de jogador profissional, sempre como um líder dentro e fora de campo, deve lhe ajudar nesta nova fase da vida.

Mano Menezes diz que não existe grupo fechado e avalia: 'Nosso time ficou mais forte'

"O que mais fiz nos dois anos de aposentadoria foi me preparar para exercer esta função, para chegar a este momento. Sempre conheci o futebol de dentro para fora. Sempre liderei as equipes que trabalhei, então era necessário ficar esses anos me preparando para enxergar o futebol de fora para dentro. O maior respeito que poderia dar ao Cruzeiro era me preparar para a função", ressaltou.

O cartola explicou ainda que precisou contar com a ajuda de alguns colegas no meio do futebol, e citou o caso de Edu Gaspar, que trabalhou no Corinthians e hoje trabalha com a seleção brasileira.

Em áudio, Thiago Neves explica escolha por Cruzeiro em 2017

"Estive com o Edu Gaspar, um dos caras que ajudou na minha construção. Admiro vários, tentei juntar um pouco de cada. Visitei diretores, executivos, jogadores, treinadores. E vejo que é uma função que tem uma tendência a crescer no futebol. Quase tudo que acontece com o jogador, a gente já passou. Se você vivencia isso, pode te ajudar muito. Futebol é relacionamento humano como qualquer outra empresa", concluiu.