Comportamento de jogadores do Barça os 'desqualifica e ridiculariza', diz federação

ESPN.com.br
Federação de futebol da Espanha pune Valencia por garrafa arremessada em Neymar

O Comitê de Competições da RFEF (Real Federação Espanhola de Futebol) deu nesta quarta-feira seu parecer sobre os incidentes após o terceiro gol do Barcelona sobre o Valencia, no último final de semana, no estádio Mestalla.

Na resolução, o comitê condena o arremesso da garrafa por parte de torcedores sobre os jogadores do Barça - e por isso o Valencia recebeu uma multa de 1,5 mil euros (R$ 5 mil) -, mas critica duramente a reação dos atletas visitantes após o gol e o "fingimento" de alguns de supostamente terem sido atingidos por ela.

"Sem que nada justifique ou ampare a indecorosa reação de uma série de energúmenos, não deve passar batido o reprovável comportamento que mostram alguns jogadores do Barcelona ao dirigirem-se com certos gestos e expressões para o público durante a celebração do gol que acabavam de anotar", começou.

Após desempate, Neymar provoca torcida do Valencia, leva garrafadas e Messi vai à loucura

"Tampouco constitui precisamente um exemplo de esportividade a exagerada reação de alguns jogadores do referido clube que, sem haver chegado a atingir qualquer garrafa, simulam ou fingem de forma simultânea terem sido golpeados igualmente por um objeto muito mais contundente que a garrafa que acerta um só deles", continua o comitê, citando que apenas Neymar foi atingido pelo objeto, mas seguiu no jogo.

"Nem um nem outro feito deveriam acontecer em uma competição esportiva, na qual deveria imperar em todo momento o recíproco respeito e boa relação entre jogadores e torcedores. No entanto, a suposta 'provocação prévia' à que alude o Valencia não pode operar com o pretendido efeito atenuante nem, muito menos, ilibatório de responsabilidade. Isto é assim, em primeiro lugar, porque o referido comportamento pouco exemplar de alguns jogadores do FC Barcelona os desqualifica e ridiculariza por sí só. Mas é que, além disso, insistimos em que nada, absolutamente nada, justifica uma reação violenta por parte do público", prosseguiu.

O torcedor do Valencia responsável por jogar a garrafa nos jogadores do Barcelona veio a público se explicar e se desculpar. Em carta pública na Espanha, o jovem de 17 anos disse estar completamente arrependido do ato. Mas também não deixou de fazer críticas aos rivais, dizendo-se insultado por Neymar e ironizando a encenação dos atletas que se jogaram no chão.

Barcelona detona Comitê

Em nota publicada pouco após o parecer do Comitê da RFEF, o Barcelona considerou "totalmente reprováveis e abusivos" os comentários feitos pela Federação sobre o ocorrido na partida contra o Valencia.

De acordo com a nota, a RFEF "transformou as vítimas em culpados", e reclamou que os atletas do Barça sofrem sempre com um "clima hostil" quando jogam fora de casa.

O time catalão ainda exigiu mais "imparcialidade" do Comitê, e ainda ironizou o órgão, dizendo que, depois da nota, passará a "se ocupar de analisar e julgar a forma com que todas as equipes da liga celebram cada um de seus gols".

Confira a nota do Barça:

O FC Barcelona considera totalmente reproável e abusivo o comentário que o Comitê de Competição da RFEF fez para argumentar sobre sua resolução dos fatos ocorridos no último sábado, no estádio Mestalla, durante a partida de Liga entre o Valencia CF e o FC Barcelona.

Quando descreve sua versão do ocorrido e quando conclui que o "referido comportamento pouco exemplar de alguns jogadores do FC Barcelona os desqualifica e ridiculariza por si só", o Comtiê transforma em culpadas as vítimas de um comportamento claramento condenável e expressado de múltiplas formas antes, durante e depois da partida: expressões ofensivas, desqualificações ao árbitro por parte de pessoas e mídias pertencentes ao Valencia, lançamento de objetos no campo...

O Comitê se esquece do clima hostil e, em alguns casos, violento, que desemboca em uma agressão aos jogadores do FC Barcelona, que só podem reagir expressando sua indignação pelos fatos que têm suportado. O FC Barcelona entende que, depois desta resolução, o Comitê se ocupará de analisar e julgar a forma com que todas as equipes da liga celebram cada um de seus gols.

O Comitê deveria ter se limitado a analisar os ocorridos e aplicar as normas vigentes, deixando de lado qualquer tipo de juízo de valor que, além de injusto, é imcompatível com os princípios que devem reger a atuação deste órgão. O FC Barcelona exige que todos os órgãos tenham a responsabilidade e a imparcialidade necessárias para garantir o fair play e o bom ambiente que deve presidir quem quer ser a melhor liga do mundo.