Para jogar Libertadores masculina, clubes terão que montar time feminino

Francisco De Laurentiis, do ESPN.com.br
Divulgação
flamengo-feminino-futebol-divulgacao
Quem quiser disputar a Libertadores terá que ter também equipe feminina

Nesta sexta-feira, a Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) aprovou seu novo regulamento de licenciamento de clubes, que passará a valer a partir de 2018. Uma das principais novidades é que os times que disputarão a Copa Libertadores e a Copa Sul-Americana só poderão participar dos torneios se tiverem também uma equipe feminina.

Essa nova regra passará a valer a partir de 2019, segundo o documento.

"O solicitante (a disputar a competição) deverá ter uma equipe feminina ou associar-se a um clube que possua a mesma. Ademais, deverá ter ao menos uma categoria juvenil feminina, ou associar-se a um clube que possua a mesma", diz trecho do regulamento.

"Em ambos os casos, o solicitante deverá prover suporte técnico e todo o equipamento e infraestrutura (campo de jogo para disputa das partidas e de treino) necessários para o desenvolvimento de ambas as equipes em condições adequadas", acrescenta.

Ju Cabral critica machismo de juízes no futebol feminino: 'Árbitro é autoritário com a mulher'

Os times femininos, aliás, não podem ser apenas "decorativos", tendo que estar inscritos em competições organizadas pelas federações nacionais de cada país.

"Finalmente, exige-se que ambas as equipes participem de competições nacionais ou regionais autorizadas pela respectiva associação membra", explica o documento.

A Conmebol organiza desde 2009 a Libertadores feminina, que é dominada por equipes brasileiras, vencedoras de seis das sete edições realizadas até agora.

Fã de Neymar, Andressa Alves chega ao Barcelona: 'Melhor time do mundo'

O maior campeão é o São José, com três títulos, seguido pelo Santos, com dois, e pela Ferroviária-SP, que levantou a taça em 2015. O único clube de outro país a faturar o troféu foi o Colo Colo, do Chile, campeão em 2012 em cima do Foz Cataratas-PR.

Vale lembrar que, também nesta semana, a Conmebol anunciou outras mudanças para a Libertadores masculina, que agora será mais longa, sendo realizada durante boa parte do ano, e que pode ser decidida em jogo único, disputado em um estádio neutro.