Especulado no São Paulo, 'pesadelo' de Palmeiras e Corinthians é estudioso e tem estilo europeu

Patrick Mesquita, do ESPN.com.br
Abel Braga? Luxa? Ex-Chelsea? Nicola atualiza informações sobre possíveis técnicos do São Paulo

A expectativa do São Paulo é contratar um substituto para Edgardo Bauza até o próximo domingo. Até lá, uma série de nomes foram ventilados no Morumbi, apesar de a direção tratar o assunto com sigilo absoluto. Um dos especulados é Gustavo Munúa (38 anos), um dos responsáveis pelo pesadelo de Palmeiras e Corinthians na Libertadores deste ano dirigindo o Nacional-URU.

Jornalistas uruguaios ligam o técnico ao time paulista. Apesar de o interesse tricolor ser desconhecido, o nome é dos mais fáceis de ser contratado caso a opção seja mais uma vez por um estrangeiro. Isso por que ele deixou o comando da equipe em junho deste ano, após uma série de resultados ruins no campeonato local.

A impressão no Brasil, no entanto, é boa. À frente do Nacional - primeiro trabalho na posição -, o treinador atormentou os planos dos rivais do São Paulo na última edição da Libertadores. O primeiro a sofrer foi o Palmeiras, derrotado nos dois confrontos pelo grupo 4 do torneio, situação essencial para a queda do time alviverde antes do mata-mata.

Em seguida, o Corinthians foi a vítima. Mesmo favorito a avançar e com campanha melhor, o clube do Parque São Jorge foi eliminado em Itaquera após um empate por 2 a 2 nas oitavas de final.

Mesmo assim, ainda é possível que alguém tenha dúvidas sobre quem é Munúa. A memória pode ser "refrescada" pela vida como jogador profissional. Como goleiro, o uruguaio consolidou a carreira na Espanha, defendendo clubes como Málaga, Deportivo La Coruña e Fiorentina. A aposentadoria aconteceu em 2015, exatamente pelo Nacional. Logo após parar de jogar, ele assumiu o comando do time.

O salto de função não aconteceu por acaso. Munúa se graduou como técnico na Espanha e tem um perfil considerado estudioso pelos anos de contato com o futebol europeu. A metodologia de trabalho também é destacada por quem conviveu com ele, baseado em esquemas táticos sólidos defensivamente. O principal auxiliar é Cristian Berman, que passou anos como um dos técnicos das categorias de base do Southampton, o que aumenta ainda mais o elogiado conceito europeu.

Apesar disso, a primeira experiência como treinador não foi de tanto sucesso. Mesmo caindo apenas nas quartas de final e nos pênaltis para o Boca Juniors, Munúa não resistiu aos resultados ruins no Campeonato Uruguaio e deixou a equipe. Desde então, ele tem sido especulado em diversos times sul-americanos, incluindo o São Paulo.