MP diz que Nobre não pediu para clássico ser com torcida única

Camila Mattoso, de São Paulo (SP), para o ESPN.com.br
Getty
Paulo Nobre não pediu clássico com torcida única, segundo o MP
Paulo Nobre não pediu clássico com torcida única, segundo o MP

Em coletiva de imprensa na tarde desta sexta-feira, o promotor Paulo Castilho afirmou que agiu sozinho para tomar a decisão de recomendar à Federação Paulista de Futebol que fizesse o clássico com torcida única. Na versão do representante do Ministério Público, o Palmeiras em nenhum momento fez algum pedido sobre o assunto.

Atendendo aos jornalistas ao final da entrevista, o promotor disse que Paulo Nobre não pediu nada a ele - nem nenhum outro dirigente entrou em contato.

"Apoio? Que apoio? Desconheço isso. Ninguém fez gestão sobre isso com a minha pessoa", respondeu Castilho ao ser perguntado sobre a posição do dirigente palmeirense.

A polêmica sobre o clássico do domingo começou nesta quinta-feira, quando a FPF acatou a recomendação do MP de fazer a partida com apenas palmeirenses dentro do Allianz Parque, colocando que se a sugestão não fosse cumprida os envolvidos responderiam na Justiça.

Descontente, o Corinthians entrou com uma ação para derrubar ao menos a "ameaça do Ministério Público" e conseguiu. A FPF deve decidir ainda nesta sexta o que vai fazer sobre o assunto.

Promotor fala em acirramento de ânimos, mas garante que torcida única é medida excepcional