Criticado, Maikon Leite promete futebol que mostrou fora do Palmeiras

ESPN.com.br com agência Gazeta Press
Divulgação
Maikon Leite se destacou atuando pelo Atlas, do México
Maikon Leite se destacou atuando pelo Atlas, do México

Intensamente criticado na passagem entre 2011 e 2013, Maikon Leite ainda foi alvo de algumas vaias ao voltar ao Palmeiras nos amistosos contra Shandong Luneng-CHN e Red Bull Brasil, e virou reserva do renomado Dudu no treino desta terça-feira. Mas o atacante promete mostrar o futebol que a torcida não viu enquanto ele esteve emprestado para o Naútico e o Atlas, do México.

"A torcida é exigente. Quem está aqui há mais tempo conhece, e estou preparado. Sei que fiquei devendo, mas me sinto em casa aqui e espero ser o jogador que fui fora do Palmeiras. Vamos jogar e vencer, é o que a torcida quer", declarou.

Fora dos planos do então técnico Gilson Kleina para a série B do Brasileiro de 2013, Maikon Leite foi titular do Náutico rebaixado na primeira divisão naquele ano e passou 2014 no Atlas, marcando o gol que classificou o clube para a Libertadores. Não renovou por falta de acordo, mas garante que o futebol mexicano tem qualidade parelha à do brasileiro.

"Amadurei bastante. Foram duas passagens bem boas para mim, consegui jogar e representar o meu futebol. Tanto que hoje sou mais um jogador para qualificar a equipe. Voltei mais qualificado para jogar", assegurou, mostrando gratidão e compreensão com Oswaldo de Oliveira.

"O Oswaldo tem muitas opções de qualidade. Como qualquer um, logicamente, quero jogar. Mas, se essa for a opção do treinador, vou respeitar e esperar o momento para voltar de novo", disse o atacante, que aproveitou saída errada do goleiro do Shandong Luneng para seu cruzamento encontrar Leandro Pereira no primeiro gol do amistoso do dia 17. No último domingo, chutou errado a bola que sobrou para Allione abrir o placar diante do Red Bull Brasil.

Para Maikon Leite, 'pode ser' que os jogadores do Palmeiras demorem um pouco para se entrosar

Agora, torce para estar entre os inscritos no Campeonato Paulista, e já elogia o técnico.

"Quando o Oswaldo deu aval e disse que eu estava nos planos, não tenho que falar mal dele. Se ele permitiu, nada me impedia de voltar para cá. Só agradecer e reproduzir meu futebol pela confiança que está me dando. Se meu nome estiver entre os 28, já vou dar uma respirada boa", admitiu o atacante de 26 anos, que tem contrato com o Palmeiras até metade de 2016.