Weidman derruba estratégia de Lyoto e mantém o cinturão dos médios

ESPN.com.br
Veja lances da vitória de Chris Weidman sobre Lyoto Machida no UFC 175

Chris Weidman segue como campeão da divisão dos médios do UFC. Na noite deste sábado, o americano superou pela terceira vez uma luta com um brasileiro para se manter no topo da categoria até 84 kg. No main-event do UFC 175, disputado no Mandalay Bay Center, em Las Vegas, o dono do cinturão derrotou Lyoto Machida por decisão unânime da arbitragem (49-45, 48-47 e 49-46).

Com uma exibição digna de grande campeão, Weidman dominou Machida nos três primeiros rounds e frustrou a estratégia do brasileiro - de buscar os contra-ataques e impedir as quedas do americano.

O jogo ajustado resultou no terceiro triunfo seguido do campeão sobre um brasileiro; antes do duelo com Lyoto, ele vencera Anderson Silva por duas vezes consecutivas - para roubar o cinturão e mantê-lo na primeira defesa.

Weidman tomou a iniciativa no início do combate e procurou atacar Lyoto com chutes altos. O campeão começou a cercar o brasileiro, que, com ótima movimentação, impediu ações mais bruscas do rival. Machida procurou mais os contra-ataques para ameaçar o adversário nos cinco minutos iniciais.

O americano manteve a estratégia de perseguir o brasileiro, mas não encontrou a distância necessária para atingir com contundência o desafiante. Weidman pressionou Lyoto, todavia, sem a potência para obter o knockdown; o campeão, em dificuldades, tratou de levar o duelo para o chão, com uma queda importantíssima no final da segunda parcial.

Getty
Chris Weidman defendeu pela 2ª vez o cinturão da divisão dos médios
Weidman defendeu pela 2ª vez cinturão da divisão dos médios

Weidman seguiu com a estratégia de perseguir o brasileiro pelo octógono. Contudo, apresentou uma diferença fundamental na parcial: antecipou a tentativa de queda; certeira, no caso. Em posição dominante no solo, o americano trabalhou pouco no ground and pound; foi mais contundente em pé, e, com uma cotovelada dura, abriu o supercílio de Machida.

Lyoto, em desvantagem, retornou mais agressivo para a penúltima parcial. O brasileiro encaixou dois bons golpes, e ainda evitou uma tentativa de queda do americano. Mais inteiro fisicamente, o lutador radicado no Pará cresceu de rendimento e cansou o campeão, que sentiu o gás do adversário.

Com moral depois de crescer na parcial anterior, Lyoto manteve o forte ritmo e encaixou um forte cruzado no rosto do campeão. Weidman, por outro lado, encurtou a distância e respondeu com uma forte cotovelada.

O campeão, para não correr riscos no jogo de trocação franca, levou o combate para o chão e controlou o ritmo. Machida ainda buscou o nocaute nos segundos finais, mas não teve tempo. Chris Weidman, grande algoz de Anderson Silva, superou mais um brasileiro para manter o cinturão.

Empresário admite má fase do MMA do Brasil e diz que Lyoto 'demorou a ligar o motor'
Publicidade