Árbitro argentino envolvido em polêmica foi convocado pela Fifa de 'última hora'

José Edgar de Matos, do ESPN.com.br
Árbitro de jogo que pode definir rival da Argentina nas 8ªs é argentino; Sálvio analisa

A Argentina está classificada às oitavas de final desde o último final de semana. Entretanto, mesmo sem ‘interesse' na terceira rodada da Copa do Mundo, o país estará envolvido de maneira decisiva. A Fifa escalou o árbitro Néstor Pitana para arbitrar o duelo entre Honduras x Suíça, justamente o confronto do qual deverá sair o adversário dos ‘alvicelestes' no mata-mata.

Terceiro e quarto colocados da chave F da Copa do Mundo, Suíça e Honduras contam com a ajuda da França, líder do grupo, que encara o Equador, atual segundo colocado, para sonharem com um lugar na próxima fase do Mundial. Ambos os confrontos estão marcados para quarta-feira, às 17h (de Brasília).

Getty
Néstor Pitana apitará o jogo que provavelmente definirá o rival da Argentina nas oitavas de final
Pitana apitará jogo que poderá definir rival argentino

Neste horário, a Argentina já saberá a sua colocação no Grupo F. Dependendo de apenas um ponto para garantir a primeira posição, a equipe alviceleste encara a Nigéria, às 13h, em Porto Alegre. Assim, a escalação de Pitana se tornou polêmica, já que o duelo deverá decretar o adversário argentino; ou até tirar os dois times da disputa.

A ida do árbitro ao Mundial, na verdade, é um caso à parte. Segundo apurou o ESPN.com.br, Diego Abal surgia como o grande favorito para representar a arbitragem argentina na Copa do Mundo; credenciou-se por participar da Copa das Confederações e até entrou na pré-lista para o Mundial. O nome de Pitana surgiu somente na última escala, curiosamente, a final.

Sem justificativas da Fifa e da Associação do Futebol Argentino, Diego Abal deu lugar na relação dos árbitros a Néstor Pitana. Em entrevista à TYC Sports, na época em que acabou excluído pela Fifa/AFA, Abal apontou uma decisão política para a estranha reviravolta.

Reprodução
Abal figurava como o favorito para ser o árbitro argentino no Mundial
Abal figurava como o favorito para ser o árbitro argentino no Mundial

"Se tomou uma decisão política em algum ponto e assim está. Se decidiu que Pitana está em melhores condições do que eu e assim está. Falei com Néstor e o parabenizo", declarou Abal.

Pitana sofre com críticas na Argentina por arbitragens confusas. O representante do país no Mundial do Brasil possui uma experiência inferior a Abal em relação a jogos grandes; apitou o seu primeiro Superclássico (Boca Juniors x River Plate) somente em 2014, e teve atuação bastante questionada na vitória por 2 a 1 dos ‘Millonarios', em plena La Bombonera.

Mesmo com os questionamentos e a exclusão na primeira escala de arbitragem para a Copa, Pitana herdou a vaga da Argentina para o Mundial. No Brasil, a surpresa do apito sul-americano no torneio já passou por dois testes; e, até o momento, passou em ambos com louvor.

No primeiro, teve atuação correta no empate por 1 a 1 entre Rússia e Coreia do Sul. Já no segundo, apesar dos cinco minutos de acréscimos estipulados ao final do jogo - tempo no qual Portugal anotou um gol e se manteve vivo no Mundial, deixou a Arena Amazônia ‘desapercebido' no empate por 2 a 2 entre os portugueses e os Estados Unidos.

Agora, com o poder de arbitrar o duelo que colocará possivelmente o próximo rival diante da Argentina na Copa, Pitana terá o teste definitivo, do qual ele e, especialmente o excluído Abal, tanto aguardam. Força política ou competência? Suíços e hondurenhos terão a resposta na quarta.