96 anos: nunca o Brasil teve goleiros tão rodados numa Copa como agora

Por André Linares, Lucas Borges e Paulo Cobos, de Teresópolis-RJ
Gazeta Press
Seleção Brasileira Brasil treino granja comary goleiros Jefferson Júlio César Victor 27/05/2014
Victor, Júlio César e Jefferson em treino na Granja Comary

Nunca a seleção brasileira foi tão "velha" na posição de goleiro numa Copa do Mundo como será em 2014. Só com trintões, os três escolhidos por Luiz Felipe Scolari somam 96 anos. São 34 do titular Júlio César e 31 dos reservas Victor e Jefferson.

LEIA MAIS
Escudeiro de Felipão interrompe Parreira, elogia Bélgica e até 'desafia' jornalista
Copa começa para seleção com cartilha do Felipão e cuidados com Neymar
Marcelo chega, Felipão se ausenta por morte de parente e goleiros treinam

Com 96 anos, o trio de goleiros é o mais velho da história do Brasil 

Desde que o elenco nos Mundiais passou a ter como rotina três goleiros, na conquista do México, em 1970, o recorde anterior de rodagem aconteceu em 1986, também no México, quando os três jogadores da posição somavam 94 anos. O cálculo, com dados oficiais da Fifa, sempre foi feito com a idade de cada um na data do início da Copa.

Mas, naquele ano, pelo menos havia um jogador abaixo dos 30 (Paulo Vitor, com 28). E a seleção já teve goleiros em Copa com 20 anos, caso de Leão, em 1970, e titular com apenas 24, como Taffarel, na Itália, em 1990. O próprio Júlio César foi um caso de atleta da posição que teve o gosto de disputar um Mundial jovem: esteve na Alemanha, em 2006, quando tinha 26 anos.

Getty
13º INTERNACIONAL - 8 jogadores (Taffarel, em 1990)
Taffare, titular da Copa de 1990 com apenas 24 anos

A comparação com o resto do elenco mostra o quanto é diferente a rodagem dos goleiros da seleção montada por Luiz Felipe Scolari. Na média, são 32 anos para os goleiros. No caso dos outros jogadores, despenca para 27.

Dos três goleiros, o único que não foi figura frequente nas convocações de Felipão foi Victor. Júlio César chegou a ser escalado como titular na Copa há um ano. Jefferson apareceu como seu reserva em quase todos os jogos e foi titular em jogo amistoso contra a Suíça.

E, nesta terça-feira, os veteranos goleiros foram os escalados para abrirem as entrevistas coletivas dos jogadores na preparação para a Copa do Mundo.

"Somos bem mais experientes agora, especialmente para uma Copa do Mundo", disse o botafoguense Jefferson", o primeiro a falar. Depois foi a vez de Victor, que explicou as vantagens de ser um trintão para um atleta da sua posição.

"A colocação melhora, o goleiro consegue entender os atalhos da pequena área. Tem o amadurecimento psicológico, consegue entender melhor a pressão do jogo. Tecnicamente também se aprimora. A casa dos 30 não assusta para o goleiro", definiu Victor. Por fim, falou Júlio César, que é o jogador mais velho de todo o elenco.

"Em 2010 era considerado o melhor goleiro do mundo, mas hoje me sinto muito mais preparado para jogar uma Copa", falou o jogador do Toronto FC.