Belo Horizonte aprova orçamento para campanhas educativas focadas em bicicletas | Bike é Legal

Verônica Mambrini, do Vá de Bike

HOME Bike é Legal

A BH em Ciclo (Associação dos Ciclistas Urbanos de Belo Horizonte) conseguiu, por meio de uma emenda, incluir no orçamento da cidade campanhas educativas com foco na bicicleta. A partir de 2015 até 2017, estarão disponíveis R$ 800.000,00 para realizar, ao longo do triênio, quatro campanhas educativas.

Upslon
Reunião de discussão sobre mobilidade urbana na Câmara Municipal de Belo Horizonte.
Reunião de discussão sobre mobilidade urbana na Câmara Municipal de Belo Horizonte.

A medida é um passo importante para discussão da agenda pública da cidade. "É um valor altamente relevante para uma cidade que nunca teve, sequer, uma campanha educativa exclusiva para ciclistas", diz Guilherme Tampieri, membro da BH em Ciclo, criada há um ano para incluir a bicicleta na pauta de mobilidade urbana da capital mineira.

Em 2013, a entidade havia submetido duas emendas ao Plano Plurianual de Ação Governamental (PPAG), que determina as ações e programas nos quais o Poder Executivo gastará seus recursos, mas não foram aceitas por chegarem alguns minutos depois do horário limite. Porém, a associação as levou a um vereador que apresentou-as ao presidente da Comissão de Orçamento da Câmara.

A primeira das emendas propostas pela BH em Ciclo destinava recursos para construção de ciclovias, enquanto a segunda tratava da realização de campanhas educativas para a mobilidade por bicicletas. "Acreditamos que é o primeiro caso de incidência orçamentária de uma associação de ciclistas do Brasil", diz Guilherme, que comemora a previsão de verba no orçamento. "Isso significa que, para investir em educação no trânsito, tiramos dinheiro de um programa que, basicamente, constrói ruas e avenidas na cidade. E como já sabemos, quanto mais vias para carros, mais trânsito."