Jornal: CBF admite que, segundo seu site, Héverton podia ser escalado pela Portuguesa

ESPN.com.br
Getty
Héverton é o pivô da polêmica da Portuguesa
Segundo sistema online da CBF, Héverton estava apto para jogar contra o Grêmio

Segundo o jornal Lance!, a Portuguesa vai basear seu recurso no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) no fato do site da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) permitir a escalação do meia Héverton contra o Grêmio.

Desde 1º de setembro, a entidade máxima do futebol brasileiro possui um sistema, que só pode ser acessado pelos times de futebol por meio de senha, que mostra quais jogadores estão aptos ou não para jogo. O problema é que o site não foi atualizado após o julgamento de Héverton.

Julgado em uma sexta-feira e suspenso por duas partidas pelo STJD, o meia da Lusa só foi colocado como "não-apto" na terça da semana seguinte, dois dias depois da partida contra o Grêmio. Isto porque a CBF só atualiza o site quando recebe os documentos do tribunal.

LEIA MAIS
Lusa quer saber do STJD por que usa Fifa para portões fechados e não para Héverton
Para não ser punida pela Fifa, Portuguesa quer que torcida entre na Justiça Comum
Da Lupa chama STJD de 'tribunal de exceção' e prevê 2014 ruim para CBF e Fifa se Lusa cair

Até segunda-feira, portanto, o sistema mostrava que o atleta estava "aguardando julgamento".

A equipe do Canindé, portanto, irá apontar a entidade como co-autora do erro que a levou a escalar Héverton de maneira irregular na última rodada do Campeonato Brasileiro. Por usar o jogador, os rubro-verdes foram punidos com a perda de quatro pontos e rebaixados para a Série B.

A CBF, porém, diz que os clube não podem depender exclusivamente dela para controlar a condição de jogo dos atletas. Mas, em documento enviado pela Diretoria de Competições, a entidade orienta os clubes a se informarem sobre advertências e punições do STJD pelo sistema.

"Contamos com a colaboração de todos para que em 1/9 [1º de setembro] possamos adotar esse sistema de consulta em definitivo", escreveu o órgão, em trecho que será utilizado pela Portuguesa em seu recurso para tentar livra-se da Segudona em 2014.

Presidente da Lusa, Da Lupa chama STJD de 'tribunal de exceção': 'A gente acaba desacreditando na justiça'