Políticos Zezé Perrella e Aécio Neves convencem CBF a liberar Mineirão contra o Grêmio

ESPN.com.br
Gazeta Press
Cruzeiro disputará partida contra o Grêmio no Mineirão
Cruzeiro disputará partida contra o Grêmio no Mineirão
A CBF voltou atrás e o duelo entre Cruzeiro e Grêmio, no próximo dia 10 de novembro, será disputado no Mineirão. A entidade decidiu após apelo feito pelo senador e ex-dirigente Zezé Perrella (PDT), juntamente com o também senador Aécio Neves (PSDB).

LEIA MAIS
Seedorf cita Cruzeiro e admite decepção com a torcida do Botafogo
Ricardo Goulart faz só treino físico e segue como dúvida contra o Santos

O clube de Belo Horizonte foi punido pelo STJD com perda de um mando de campo devido aos incidentes ocorridos no clássico contra o Atlético-MG, no Independência

Segundo o Cruzeiro, a justificativa seria que como o mando de campo era atleticano, não caberia ao time celeste pagar pela punição em uma partida decisiva. Ao jornal "O Tempo", Perrella também explicou que a equipe já havia feito a movimentação de ingressos para o confronto.

"Tivemos a conversa com a CBF porque o mando de campo era do Atlético, não foi o Cruzeiro que colocou as duas torcidas juntas. Além disso, a CBF deu autonomia para escolher o jogo que ia pagar o mando, que deve ser contra a Ponte Preta. Entendemos que era uma grande injustiça, e como a CBF tem autonomia para atuar, liberou. Também alegamos que muitos ingressos já haviam sido vendidos", declarou o senador.

Em comunicado oficial, o Cruzeiro informou que aguarda a oficialização do Mineirão como estádio oficial da partida pela CBF.

"Conversamos com o pessoal da CBF e que vai confirmar o jogo para o Mineirão. Estamos aguardando ainda sair a nota oficial sobre a partida. Isso deve acontecer no decorrer na tarde. Hoje vence o prazo de 10 dias para a definição do jogo contra o Grêmio. Até 19h para comunicar. A CBF já comunicou à diretoria por telefone que seria no Mineirão", disse o diretor de comunicação Guilherme Mendes.

O clube já havia feito um pedido de efeito suspensivo para duelar contra os gaúchos no Gigante da Pampulha, mas a solicitação do time celeste foi indeferida.

Além da punição de um jogo, o Cruzeiro foi multado em R$ 30 mil, mas neste caso, o efeito suspensivo foi concedido ao clube mineiro. Na próxima quinta-feira, o STJD julgará o recurso do Cruzeiro por conta da briga entre as torcidas no clássico do dia 13 de outubro e das bombas atiradas na torcida, no Independência.