Tempo Real

Temendo protestos na Copa, patrocinadores já apelam a Dilma

Thiago Arantes, do ESPN.com.br
Getty
A presidenta Dilma Rousseff recebeu Itaú e Ambev para falar sobre plano 'anti-protestos'
A presidenta Dilma Rousseff recebeu Itaú e Ambev para falar sobre plano 'anti-protestos'
O risco de protestos durante a Copa do Mundo de 2014 assusta os patrocinadores do evento. Assusta tanto que dois deles foram até a presidenta Dilma, na semana passada, para uma reunião de emergência: em pauta, um pedido para que o governo intervenha para evitar que as manifestações atrapalhem o Mundial.

Segundo apurou o ESPN.com.br, o encontro entre a presidenta e os patrocinadores aconteceu em Brasília, na quinta-feira da semana passada. À mesa, estavam representantes do banco Itaú e da Ambev, gigante do ramo de bebidas e alimentos. As duas empresas patrocinam tanto a Copa do Mundo quanto a Confederação Brasileira de Futebol.

Os patrocinadores queriam garantias de que o governo tentará coibir os protestos e manifestações durante a Copa e pediram um plano de ação neste sentido. O plano será desenvolvido em reuniões mensais até o início do Mundial, envolvendo outros patrocinadores.

Uma pessoa ligada às partes envolvidas no encontro disse ao ESPN.com.br que as empresas deixaram o encontro com a promessa de que o governo dará início a campanhas tentando promover uma "Copa da Paz". A presidenta afirmou que trabalhará para que o clima de protestos da Copa das Confederações não atrapalhe o Mundial.

Dos representantes das empresas, a presidenta Dilma ouviu um discurso preocupado. A Ambev e o Itaú afirmaram que fazem uma aposta de altos valores na Copa do Mundo e pediram garantias de que não teriam prejuízos por causa de eventuais manifestações. A presidenta prometeu fazer "tudo o que for preciso" para que não haja protestos.

Itaú e Ambev justificaram suas preocupações baseados nos protestos de junho, durante a Copa das Confederações. Os bancos foram alvo de depredação em várias capitais brasileiras; a Ambev foi atingida indiretamente - uma das campanhas da Brahma, marca da empresa, utiliza a frase "Imagina a festa" e chama os detratores do Mundial de pessimistas.

Outro motivo que causa preocupação na Ambev é a possibilidade que as manifestações atinjam um dos principais projetos da empresa durante o Mundial - as áreas de convivência para torcedores, no modelo das Fan Fests da Fifa, que a Ambev pretende criar para a Copa.

Publicidade

Siga aESPNnas redes sociais