Bernard supera desconfiança e deve se tornar o jogador mais caro da história do Atlético-MG

Antônio Strini e Marcus Alves, de Belo Horizonte (MG), para o ESPN.com.br
Gazeta Press
O meia-atacante está de saída para o futebol europeu. O destino deve ser o Arsenal
O meia-atacante está de saída para o futebol europeu. O destino deve ser o Arsenal

"Gente, vocês estão me vendo?".

Foi assim, do lado de trás da mesa de entrevistas da sala de imprensa do Mineirão, que Bernard iniciou na última segunda-feira aquela que deverá ter sido a sua última coletiva como jogador do Atlético-MG.

O jeito é simples, nem parece carregar o peso de quem teve na cola por metade do primeiro semestre times como Borussia Dortmund, Tottenham, Arsenal, Liverpool e Shakhtar Donetsk. Driblou todos eles com a mesma velocidade que imprimiu pelos cantos do gramado para deixar adversários para trás, manter o foco e arrancar rumo à conquista de sua primeira - e por algum tempo, única - Libertadores. O meia-atacante está de saída.

Leva com ele o seu ar moleque de boné sempre com aba para o lado, sotaque mineiro carregado e um futebol inversamente proporcional ao seu tamanho.

Do alto de seus 1,62m, Bernard tentou falar grosso em seu último encontro com a imprensa, disse que não gostaria de falar sobre o futuro e ser "ignorante e mal educado" com perguntas a respeito do assunto. Não conseguiu. Não é do seu feitio.

A fala é mansa, mas o talento, gigante. Foram quatro gols e duas assistências nesta Libertadores. Suficientes para deixar Felipão "louco" para testá-lo na seleção brasileira. Virou o talismã na campanha do time na Copa das Confederações.

Virou também objeto de desejo de meia Europa. O destino deve ser o Arsenal, a quem, segundo informações colhidas pelo ESPN.com.br, não enchia os olhos até pouco tempo atrás. Bernard surpreendeu muita gente até assegurar nome próprio na Cidade do Galo.

Foi dispensado. Foi lançado aos leões na segunda divisão mineira. Foi lateral-direito com Dorival Júnior. Foi praticamente tudo até se tornar o novo projeto de Ronaldinho Gaúcho. O seu novo Messi. O seu pupilo.

Com o craque dentuço ao seu lado, Bernard mudou de status, deixou de ser revelação para se tornar realidade. E, assim, se prepara para dar mais um passo em sua carreira: campeão da Libertadores, adorado pela torcida e possivelmente como o jogador mais caro da história do Galo, batendo as cifras do companheiro Gilberto Silva.

Hoje, todos querem ver Bernard.