'Brasil faz o que não fizemos: protestos contra gastos extravagantes da Olimpíada', diz colunista de jornal inglês

ESPN.com.br
Igor Resende/ESPN.com.br
Protesto chegou a ter 8 mil pessoas nas ruas de Belo Horizonte e promete ser ainda maior na segunda-feira
Colunista elogiou protestos contra gastos na Copa

Os protestos espalhados pelo Brasil e próximos dos estádios da Copa das Confederações chamaram atenção da imprensa internacional nos últimos dias. E os correspondentes que estão em solo brasileiro também passaram a relatar as impressões sobre os acontecimentos recentes.

Em coluna publicada na noite da última quinta-feira, Simon Jenkins, colunista do jornal inglês 'The Guardian', disse que os cidadãos brasileiros tiveram coragem de fazer o que os ingleses não conseguiram em relação aos Jogos Olímpicos.

LEIA MAIS
Taiti só apanha, mas é única seleção que sorri na Copa das Confederações
Fifa nega suspensão da Copa das Confederações; Itália: 'Não vamos abandonar torneio'
Quinta de protestos encheria 16 Maracanãs e é maior que toda a Copa das Confederações

Com o título, 'Brasil está dizendo o que não pudemos falar: não queremos estes gastos extravagantes', Jenkins parabeniza os manifestantes.

"(...) O gasto extravagante de 9 bilhões de libras dos Jogos de Londres não foi necessariamente para sediar um show de atletas internacionais. Deveria ter sido o último demonstrativo de um panorama que mostrou o consumo dos ricos na face dos pobres. No entanto, o Rio de Janeiro se vê de frente não com um , mas com dois eventos deste tipo (Copa e Olimpíada)."

"Então, parabéns para os brasileiros por dizer o que os britânicos não fizeram: que às vezes 'chega é chega'. Se eu fosse Blatter e seus capangas, sairia rapidamente da cidade", escreve o jornalista.

O artigo - disponível no site do jornal - faz um reflexão sobre Copa do Mundo, Olimpíada e politica, utilizando os protestos em solo brasileiro como ponto de partida.

 

Fifa pode processar o Brasil se a Copa das Confederações precisar ser suspensa; Juca Kfouri explica