05/04/2013
08h40

Copa do Mundo FIFA

Reformado para a Copa por R$ 1 bilhão, Maracanã não atende exigências da Olimpíada

Por Gabriela Moreira e Eduardo Tironi, para o ESPN.com.br
Reforma do Maracanã para a Copa do Mundo torna-se problema para a Olimpíada; entenda
Ofícios enviados pelo Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos Rio 2016 ao governo do Estado do Rio revelam que o Maracanã que está sendo reformado para a Copa do Mundo, ao custo de R$ 1 bilhão, não atende a exigências da Olimpíada. Ao todo, de acordo com os documentos aos quais o ESPN.com.br teve acesso, o Rio 2016 pediu a alteração de 39 pontos, entre modificações nas obras e mudanças na licitação. A maior parte, no entanto, não foi contemplada no edital cujo vencedor será conhecido na próxima semana.

Assista à reportagem completa no Pontapé Inicial a partir das 10h!
Reprodução
Entre os pontos questionados está a construção dos túneis de acesso. De acordo com o Ofício 517/2012, eles não foram feitos no padrão olímpico. Alguns chegam a ter 3 metros e meio a menos do que o recomendado para a altura. 
Reprodução
A nova cobertura do Maracanã também não será como recomenda o Comitê Olímpico Internacional (COI). Ela, segundo o documento, deveria ser projetada para suportar carga extra de 120 toneladas, mas, de acordo com a Empresa de Obras Públicas (EMOP) do Estado, foi projetada para receber até 81 toneladas. 
Reprodução

Faltam lugares no Maracanãzinho

A chamada “modernização” do Maracanãzinho é outro problema, segundo os documentos. Após a reforma - que ficará a cargo da iniciativa privada -, o ginásio terá quase 3 mil assentos a menos do que o combinado. No documento, o Rio 2016 frisa ser fundamental que a capacidade seja mantida conforme o prometido. 
Reprodução

Contra Edifício Garagem

Um ponto que chama a atenção nas recomendações do Rio 2016 é relativo às intenções do Governo do Estado de construir, através da empresa que vencer a disputa pela concessão do complexo, de construção de prédios de estacionamento e shopping centers.

Neste ponto, o Rio 2016 é bastante enfático. Diz que as construções “não eram consideradas no projeto submetido pelo Rio 2016 ao COI”.E afirma considerar “inviável a construção das edificações antes do ano de 2016”. 
Reprodução
Em nota, o Governo do Estado disse que todas as exigências olímpicas serão cumpridas. Mas, para de fato atendê-las, o estádio deveria passar por obras após a Copa. Além disso, no edital que permanece inalterado na página da Casa Civil estadual, as modificações não foram contempladas. Questionado se haverá mudanças até a data da licitação, o Governo do Estado não respondeu.

O Rio 2016 se pronunciou no mesmo tom. Disse que os requisitos esportivos serão cumpridos. E que as modificações propostas são relativas à cerimônia de abertura. E que após o resultado da licitação, vai discutir com a empresa vencedora, a melhor forma de atendê-las.
Avalie essa notícia
  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. 4
  5. 5