Desapropriação para a Copa: faxina social em terras gaúchas

ESPN.com.br
1 bilhão de reais, esse é o custo total do investimento em mobilidade urbana na capital gaúcha para a Copa do Mundo de 2014. Durante três dias, uma equipe da ESPN percorreu todos os canteiros de obras e descobriu que no caminho estão 8 mil famílias que serão diretamente afetadas pelo chamado legado.

A partir desta segunda-feira até o final da semana, o Sportscenter apresenta a série “À Beira da Copa num Porto pouco Alegre” e mostra como os humildes trabalhadores, que não estarão nos jogos da Copa, estão sendo tratados e desrespeitados pelo poder público e pela especulação imobiliária.

São aproximadamente 32 mil cidadãos gaúchos vivendo o drama da desapropriação. Um público equivalente a pouco mais da metade da capacidade, tanto do novo estádio Beira Rio, quanto da novíssima arena do Grêmio.

Muitas das famílias que estão sendo indenizadas não estão conseguindo comprar, com o dinheiro oferecido pela prefeitura de Porto Alegre, uma residência próximo de onde moravam. Muitas famílias estão indo para o litoral do Rio Grande do Sul ou para bairros afastados, a 30 km de suas origens. Algumas que já foram indenizadas, inclusive, prometem invadir novos terrenos. Um problema social que a mídia local esconde do grande público.

Assista abaixo à reportagem (na semana de 4 a 8/3, a cada dia um novo episódio da série será publicado nesta página):
Veja a primeira parte da reportagem 'À Beira da Copa' em Porto Alegre
Veja segunda reportagem da séria 'À beira da Copa', que mostra desapropriações em Porto Alegre
Veja terceira reportagem da séria 'À beira da Copa', que mostra a situação da Vila Liberdade!
Veja a quarta reportagem da séria 'À beira da Copa', com desapropriações de casas para obras da Copa
Veja a quinta reportagem da séria 'À beira da Copa', com leis e direitos sendo deixados de lado!