Brasileiro que fez fortuna com escola de inglês compra time dos EUA e quer MLS

ESPN.com.br
Divulgação/Orlando City
Flávio Augusto da Silva comprou o Orlando City SC e quer a MLS
Flávio Augusto da Silva comprou o Orlando City SC e quer a MLS
Em 1995, Flávio Augusto da Silva tinha apenas 23 anos quando decidiu usar R$ 20 mil de seu cheque especial, com juros de 12% ao mês, para fundar a Wise UP, uma escola de inglês que prometia fluência em 18 meses. Ampliou o negócio de maneira absurda em 18 anos, o vendeu em fevereiro passado para a Abril Educação por R$ 877 milhões, comprou o Orlando City SC e quer colocar o time na MLS, a liga de futebol mais importante dos Estados Unidos.

O que nasceu como Wise Up virou o Ometz Group, um congolmerado de 16 empresas com unidades da escola de inglês espalhadas por Brasil, Argentina, Colômbia e Estados Unidos. Agora, o carioca que mora em Barcelona, na Espanha, e tornou-se o primeiro brasileiro dono de franquia em uma importante liga norte-americana mira o futebol como nova meta de sucesso nos negócios.

Para isso, terá de investir bastante, já que para entrar na MLS não é preciso galgar divisões, o que não existe no futebol norte-americano, e sim gastar. Primeiro, com a construção de um estádio que tenha capacidade para ao menos 18 mil pessoas, o que não deve sair por menos de R$ 220 milhões; segundo, comprar uma franquia na Liga ao valor de R$ 100 milhões - são as regras.   

Atualmente, o Orlando City SC joga a USL Professional Division, a terceira divisão em importância no país. Flávio Augusto explicou o motivo de ter escolhido o time da cidade: "Todo ano, centenas de milhares de brasileiros visitam Orlando, é o destino número um dos brasileiros nos Estados Unidos...", disse no último dia 25 de fevereiro. 

E completou: "Nós somos também uma nação que ama o futebol. Mais do que isso, somos um país de 200 milhões de fanáticos por futebol. É uma grande honra passar a fazer parte deste vibrante clube, que vem sendo construído para fazer história e dar orgulho à cidade."

Cidade que receberá o Fluminense entre os dias 16 e 22 de junho deste ano. Atual campeão brasileiro, o time carioca firmou uma parceria com o Orlando City SC pela qual fará a intertemporada por conta da pausa para a Copa das Confederações nas instalações do clube, que tem 12 campos. No últio dia, haverá um amistoso entre as equipes no estádio Citrus Bowl.

Reprodução/Facebook
Flávio Augusto da Silva comprou o Orlando City e quer a MLS
Empresário vai ter que gastar para colocar o time na principal Liga

Entrada na MLS

O próprio Orlando City SC apresentou a autoridades e imprensa, recentemente, um estudo que mostra que a entrada do time na MLS renderá 1,3 bilhão (R$ 2,5 bilhões) para a cidade nos próximos 30 anos. Até por isso, o projeto de Flávio Augusto da Silva é visto com ótimos olhos pela política local.

"Vou fazer que tudo que puder para ajudar a nível estadual", afirmou na semana passada o governador da Flórida, Rick Scott, sobre a possibilidade de a equipe entrar na MLS. O objetivo do empreendedor e milionário brasileiro não deve demorar muito para se concretizar, talvez em um ou dois anos.

Isto porque já há um plano de expansão da Liga, e o todo-poderoso da mesma, Don Garber, já fala abertamente sobre as cidades que podem ter seus times na mesma. Na quarta-feira, citou nominalmente durante entrevista Orlando, Miami, Minneapolis e Atlanta, além de dizer que as "discussões com os executivos continuam".

O dinheiro de Flávio Augusto da Silva já chegou ao escritório da MLS como notícia de que pode acelerar a construção de um estádio em Orlando. "Se eles conseguirem [ter a arena], isso faz deles um candidato ainda mais viável do que já são neste momento [de entrar na MLS]", afirmou Garber.