Herói, Falcão supera paralisia facial e olho sem piscar: 'História para ser eternizada'

ESPN.com.br
Getty Images
Falcão se emocionou após anotar o gol da virada do Brasil sobre a Argentina
Falcão se emocionou e ajoelhou-se após anotar o gol da virada do Brasil sobre a Argentina
Com 35 anos de idade e 17 títulos já ganhos com a seleção brasileira de futsal, o veterano Falcão foi o protagonista de uma história nesta quarta-feira, em Bangcoc, na Tailândia, que, como ele mesmo definiu, tem tudo para ser "eternizada". Não só pela reação do time diante da Argentina após sua entrada em quadra, mas pelas circunstâncias.

Já sem estar 100% fisicamente, o ala foi o herói da virada dramática por 3 a 2 no Huamark Indoor Stadium tendo de enfrentar um problema raro: uma paralisia facial do lado direito causada por estresse que o deixou, entre outras coisas, sem poder piscar com o olho direito.

Divulgação/Fifa
Falcão (à frente de Vinícius) jogou com o olho direito sem piscar devido uma paralisia facial
Falcão (à frente de Vinícius) jogou com o olho direito sem piscar  


"Tem histórias que são eternizadas, e o dia de hoje é um dia desses. A paralisia facial atrapalha, não dá para enxergar direito. São coisas que não têm explicação. Tenho que agradecer a Deus por estar aqui jogando, quem diria que eu estaria aqui jogando hoje?", afirmou Falcão, referindo-se ao problema na panturrilha que teve logo na estreia do Mundial de Futsal e que só o fez voltar nas oitavas.  

Nesta quarta, ele começou no banco de reservas o duelo contra os rivais sul-americanos que valia vaga nas semifinais. O Brasil foi surpreendido, tomou dois gols e passou a viver um drama, já que não conseguia superar a linha defensiva argentina, montada à frente do gol. 

Foi neste contexto que Falcão entrou em quadra para resolver a história no segundo tempo. Mesmo sem um dos olhos 100%, mudou a partida e fez dois gols. No segundo, o terceiro do Brasil e, consequentemente, o da virada e da vitória, não aguentou. Ajoelhou-se em quadra e chorou. "Um jogo especial pelas circunstâncias, para mim especialmente, pelo dia a dia, muito especial", disse ao final do duelo.

Falcão ainda avaliou como a vitória dramática pode ajudar para a semifinal, sexta-feira, contra a Colômbia, que eliminou a Ucrânia. "Fortalece porque passamos por uma situação que não tínhamos passado ainda, sair perdendo, virar o jogo. A equipe está de parabéns, toda a equipe, e isso é mais uma etapa de equipe que quer ser campeã", finalizou.