Kobe, T-Mac e a louca – louca – história das camisas aposentadas na NBA

Adam Reisinger, para o ESPN.com*
Magic Johnson diz o que mais admira em Kobe e fala sobre a aposentadoria de sua camisa: 'É ele quem decide'

Kobe Bryant terá suas camisas, 8 e 24, aposentadas pelo Los Angeles Lakers, único time que defendeu em 20 temporadas na NBA. Mais do que merecido.

Tracy McGrady, carismático, com uma legião de fãs, entrou para o Hall da Fama sem ter seu número aposentado por nenhuma das sete franquias em que jogou.

Dois fatos que explicitam as peculiaridades de como a aposentadoria de camisas das equipes da NBA podem caminhar por caminhos dos mais distintos.

Mais um exemplo? Ao fim da última temporada, o Memphis Grizzlies anunciou que pretende eternizar o número 50 de Zach Randolph. Será o primeiro número aposentado da franquia. O curioso é que Randolph ainda é um jogador na ativa: depois de oito temporadas nos Grizzlies, ele se tornou agente livre e assinou com o Sacramento Kings.

São quase 200 números aposentados nas 30 franquias da NBA, passando do 00 (Robert Parish, pelo Boston Celtics, e Johnny Moore, do San Antonio Spurs) até o 1.223 (o número de vitórias do técnico Jerry Sloan pelo Utah Jazz.

Há também um punhado de banners sem número que circulam ao redor da liga, homenageando donos, treinadores, dirigentes, integrantes da comissão técnica e até jornalistas. Mas não há uma política sobre como as franquias devem lidar com a aposentadoria da camisa de um jogador, levando a uma grande disparidade entre as equipes da NBA.

8 ou 24? Analistas da ESPN e Stephen Jackson discutem aposentadoria da camisa de Kobe e já falam em estátua; veja

Como a maioria dos torcedores sabe, nenhuma equipe da NBA aposentou tantos números como os Celtics. Quando oficialmente homenagearem Paul Pierce, em 11 de fevereiro, a franquia terá 22 números aposentados - sem contar a sigla "LOSCY", em alusão ao apelido de Jim Loscutoff, sete vezes campeão pelo time, e também o microfone de Johnny Most, que foi a voz dos Celtics de 1953 a 1990.

Por outro lado, há outras duas equipes (além dos já citados Grizzlies) que ainda não se aposentaram uma única camisa: LA Clippers e Toronto Raptors. O Oklahoma City Thunder também não aposentou uma camisa desde que se mudou de Seattle, mas ainda não reeditou nenhum dos seis números eternizados pelos SuperSonics.

Getty
Os Clippers não têm nenhuma camisa aposentada, então a franquia usa banners dos jogadores do elenco atual para esconder as camisas aposentadas dos Lakers no Staples Center
Os Clippers não têm nenhuma camisa aposentada, então a franquia usa banners dos jogadores do elenco atual para esconder as camisas aposentadas dos Lakers no Staples Center

São ainda quatro times que penduraram apenas uma única camisa - grupo que será aumentado caso os Grizzlies oficialmente aposentem o número de Randolph. Charlotte Hornets (Bobby Phills) e Minnesota Timberwolves (Malik Sealy) honraram os jogadores que morreram durante suas carreiras. O New Orleans Pelicans têm o número 7, em homenagem a Pete Maravich por sua contribuição ao Estado da Lousiana, seja na universidade em LSU (Louisiana State University), seja por suas atuações pelo antigo time da cidade, o New Orleans Jazz. Já o Orlando Magic aposentou a camisa 6 para homenagear os fãs, também conhecido como “O Sexto Homem".

O Magic não é o único time que eternizou por esse motivo exato - o Sacramento Kings fez o mesmo. O número 6, aliás, foi retirado seis vezes (os outros quatro em homenagem aos jogadores que o usaram em quadra), mas não está nem perto do número mais aposentado. O número 32 foi retirado por 11 equipes diferentes, sendo sete jogadores que também foram induzidos ao Hall da Fama do Basquete.

Embora seja um dos números mais emblemáticos da história do esporte, o número 23 foi retirado por apenas seis equipes diferentes, em homenagem a cinco jogadores diferentes. Tanto Chicago Bulls quanto Miami Heat a aposentaram por Michael Jordan, apesar de ele nunca ter jogado no time da Flórida.

Jordan é uma das 14 pessoas a ter um número aposentado por duas equipes diferentes (incluindo Sloan, que teve a sua camisa 4 aposentada pelos Bulls, além da honraria como técnico em Utah).

Dois jogadores - Wilt Chamberlain e Pete Maravich - foram homenageados por três franquias diferentes. Jordan poderia se juntar a eles se o Washington Wizards escolherem aposentar seu número 23, que não foi usado por nenhum outro jogador desde que “Air Jordan” se aposentou em 2003.

Além de retirar o número de Jordan, o Heat tem um dos números "aposentados" mais curiosos pendurados em sua arena – embora, tecnicamente, não esteja aposentado. A equipe homenageou o lendário quarterback do Miami Dolphins, Dan Marino, pendurando o número 13 em seu ginásio, mas permitiu que a camisa fosse usada por quatro jogadores diferentes desde a cerimônia de "aposentadoria", em 2005. O mais recente: Shabazz Napier.

Por outro lado, Miami não teve mais nenhum camisa 6 desde que LeBron James voltou para Cleveland - assim como os Cavaliers realizaram mantiveram o número 23 fora de circulação durante os quatro anos em que “King James” estava na Flórida.

E tem o caminho do Detroit Pistons, que retirou os números de Chauncey Billups (1), Ben Wallace (3) e Dennis Rodman (10) enquanto as camisas estavam sendo usadas por outros jogadores. Greg Monroe (10) se transferiu para o Milwaukee Bucks, e Stanley Johnson (3) mudou seu número, mas Reggie Jackson ainda está usando o número 1 de Billups, que foi imediatamente passado para Allen Iverson depois que ele foi adquirido em uma troca justamente com Billups em 2008.

Os próprios Cavaliers poderiam ter feito algo semelhante recentemente, se tivessem escolhido dar o número 2 de Kyrie Irving a Isaiah Thomas, que usava esse número na faculdade em Washington. No entanto, Isaiah usará o 3 - que foi um dos 21 números que não estavam disponíveis para ele em Boston, já que havia sido aposentado por Dennis Johnson em 1991.

Qual será o próximo passo na dança das camisas?

Magic fala da pressão em Lonzo, da importância de um bom armador e brinca sobre o melhor passador: 'O que tem 5 anéis'

*Com tradução livre de Gustavo Faldon e Ricardo Zanei. O conteúdo original, em inglês, pode ser acessado em "Inside the numbers on retired numbers around the NBA".

ESPN transmite 134 jogos da temporada regular da NBA em 2017-18; veja quais

ESPN.com.br
Kyrie Irving: 'Era minha vez de fazer o que era melhor para mim'

Falta pouco mais de um mês para a temporada 2017-18 da NBA começar. E mais uma vez os canais ESPN preparam a melhor cobertura para o fã de esportes com 134 jogos de temporada regular, mais 20 nas duas primeiras fases dos playoffs, finais do Leste e a grande decisão da NBA com EXCLUSIVIDADE.

No dia 8 de outubro, a bola laranja já sobe para a pré-temporada da NBA, onde o fã de esportes acompanha cinco partidas. Do dia 18 de outubro até junho de 2018, a maior liga de basquete do mundo não para na ESPN e WatchESPN.

Veja abaixo a lista de jogos a serem transmitidos nos canais ESPN e WatchESPN, lembrando que podem haver mudanças na escolha de exibição das partidas ao longo do caminho.

Pré-temporada:

8/10 - 22h - L.A. Lakers x Sacramento - ESPN+
10/10 - 21h - Cleveland x Chicago - ESPN
10/10 - 23h30 - L.A. Lakers x Utah - ESPN
11/10 - 20h - Charlotte x Boston - ESPN
11/10 - 22h30 - Memphis x Houston - ESPN

Temporada regular:

18/10 - 21h - Washington x Philadelphia - ESPN
18/10 - 23h30 - San Antonio x Minnesota - ESPN
20/10 - 21h - Milwaukee x Cleveland - ESPN
20/10 - 23h30 - New Orleans x Golden State - ESPN
21/10 - 23h - Utah x Oklahoma City - ESPN
25/10 - 22h - Miami x San Antonio - ESPN+
25/10 - 00h30 - L.A. Lakers x Washington - ESPN+
27/10 - 22h - Minnesota x Oklahoma City - ESPN+
28/10 - 22h - Miami x Boston - ESPN+
1/11 - 22h - New York x Houston - ESPN+
1/11 - 00h30 - LA Clippers x Dallas - ESPN+
3/11 - 21h - Washington x Cleveland - ESPN
3/11 - 23h30 - Oklahoma City x Boston - ESPN
4/11 - 23h - Denver x Golden State - ESPN
8/11 - 23h - Boston x L.A. Lakers - ESPN
8/11 - 01h30 - Golden State x Minnesota - ESPN
10/11 - 00h00 - San Antonio x Milwaukee - ESPN
11/11 - 23h30 - Golden State x Philadelphia - ESPN
15/11 - 23h - Charlotte x Cleveland - ESPN
15/11 - 01h30 - L.A. Lakers x Philadelphia - ESPN
17/11 - 23h - San Antonio x Oklahoma City - ESPN
17/11 - 01h30 - Denver x New Orleans - ESPN
18/11 - 23h - Memphis x Houston - ESPN
22/11 - 23h - Oklahoma City x Golden State - ESPN
22/11 - 01h30 - Sacramento x L.A. Lakers - ESPN
24/11 - 23h - Minnesota x Miami - ESPN
25/11 - 22h - Washington x Portland - ESPN
28/11 - 01h00 - Utah x Denver - ESPN
29/11 - 23h30 - San Antonio x Memphis - ESPN
1/12 - 23h - Oklahoma City x Minnesota - ESPN
2/12 - 22h30 - Cleveland x Memphis - ESPN
6/12 - 23h - Charlotte x Golden State - ESPN
6/12 - 01h30 - LA Clippers x Minnesota - ESPN
7/12 - 01h - Brooklyn x Oklahoma City - ESPN+
8/12 - 22h - Detroit x Golden State - ESPN
8/12 - 00h30 - San Antonio x Boston - ESPN
9/12 - 21h - Brooklyn x Miami - ESPN
12/12 - 22h - New York x L.A. Lakers - ESPN
12/12 - 00h30 - Dallas x San Antonio - ESPN
13/12 - 22h - Indiana x Oklahoma City - ESPN
13/12 - 00h30 - Houston x Charlotte - ESPN
15/12 - 22h - Philadelphia x Oklahoma City - ESPN
15/12 - 00h30 - Houston x San Antonio - ESPN
16/12 - 23h - Houston x Milwaukee - ESPN+
20/12 - 23h - Houston x L.A. Lakers - ESPN
22/12 - 23h - Houston x LA Clippers - ESPN
22/12 - 01h30 - Golden State x L.A. Lakers - ESPN
23/12 - 22h30 - Boston x Chicago - ESPN+
25/12 - 15h00 - New York x Philadelphia - ESPN
25/12 - 18h00 - Golden State x Cleveland - ESPN
25/12 - 20h30 - Boston x Washington - ESPN
25/12 - 23h - Oklahoma City x Houston - ESPN+
29/12 - 22h - Washington x Houston - ESPN
30/12 - 23h30 - Golden State x Memphis - ESPN
3/1 - 23h - Boston x Cleveland - ESPN
3/1 - 01h30 - L.A. Lakers x Oklahoma City - ESPN
5/1 - 22h - Miami x New York - ESPN
5/1 - 00h30 - Memphis x Washington - ESPN
6/1 - 00h00 - Minnesota x New Orleans - ESPN+
10/1 - 23h - Minnesota x Oklahoma City - ESPN
10/1 - 01h30 - Golden State x LA Clippers - ESPN
12/1 - 23h - Milwaukee x Golden State - ESPN
12/1 - 01h30 - Phoenix x Houston - ESPN
13/1 - 23h30 - San Antonio x Denver - ESPN+
14/1 - 00h00 - Minnesota x Portland - ESPN
17/1 - 23h - Oklahoma City x L.A. Lakers - ESPN+
17/1 - 01h30 - LA Clippers x Denver - ESPN+
20/1 - 18h30 - Cleveland x Oklahoma City - ESPN
20/1 - 23h30 - Houston x Golden State - ESPN+
24/1 - 23h - Dallas x Houston - ESPN+
24/1 - 01h30 - LA Clippers x Boston - ESPN+
26/1 - 23h - New Orleans x Houston - ESPN
27/1 - 23h30 - Golden State x Boston - ESPN
28/1 - 21h - Oklahoma City x Philadelphia - ESPN
31/1 - 23h - Boston x New York - ESPN
31/1 - 01h30 - Phoenix x Dallas - ESPN
2/2 - 23h - Philadelphia x Miami - ESPN
2/2 - 01h30 - Sacramento x Golden State - ESPN
3/2 - 23h30 - Cleveland x Houston - ESPN
4/2 - 17h00 - Oklahoma City x L.A. Lakers - ESPN
7/2 - 23h - Cleveland x Minnesota - ESPN
7/2 - 01h30 - Phoenix x San Antonio - ESPN
9/2 - 23h - Chicago x Minnesota - ESPN
9/2 - 01h30 - Sacramento x Portland - ESPN
10/2 - 23h30 - Golden State x San Antonio - ESPN
11/2 - 18h30 - Boston x Cleveland - ESPN
14/2 - 23h - Boston x LA Clippers - ESPN
14/2 - 01h30 - Portland x Golden State - ESPN
23/2 - 22h - Houston x Minnesota - ESPN
23/2 - 00h30 - L.A. Lakers x Dallas - ESPN
24/2 - 22h30 - Golden State x Oklahoma City - ESPN
25/2 - 17h30 -  Cleveland x San Antonio - ESPN
25/2 - 22h - Washington x Philadelphia - ESPN
28/2 - 22h - Washington x Golden State - ESPN
28/2 - 00h30 - LA Clippers x Houston - ESPN
2/3 - 22h - Washington x Toronto - ESPN
2/3 - 00h30 - Utah x Minnesota - ESPN
3/3 - 22h30 - Houston x Boston - ESPN
4/3 - 22h - Milwaukee x Philadelphia - ESPN
7/3 - 22h - Detroit x Toronto - ESPN
7/3 - 00h30 - Denver x Cleveland - ESPN
9/3 - 00h00 - Portland x Golden State - ESPN
10/3 - 22h30 - Oklahoma City x San Antonio - ESPN
11/3 - 16h30 - Minnesota x Golden State - ESPN
11/3 - 22h - L.A. Lakers x Cleveland - ESPN
12/3 - 21h - Houston x San Antonio - ESPN
12/3 - 23h30 - Portland x Miami - ESPN
14/3 - 21h - Boston x Washington - ESPN
14/3 - 23h30 - Golden State x L.A. Lakers - ESPN
19/3 - 20h - Cleveland x Milwaukee - ESPN
19/3 - 22h30 - San Antonio x Golden State - ESPN
21/3 - 20h - Cleveland x Toronto - ESPN
21/3 - 22h30 - San Antonio x Washington - ESPN
28/3 - 22h30 - Utah x Boston - ESPN
30/3 - 21h - Cleveland x New Orleans - ESPN
30/3 - 23h30 - Portland x LA Clippers - ESPN
31/3 - 20h30 - Boston x Toronto - ESPN
1/4 - 16h30 - San Antonio x Houston - ESPN
4/4 - 20h - Toronto x Boston - ESPN
4/4 - 22h30 - New Orleans x Memphis - ESPN
6/4 - 23h30 - L.A. Lakers x Minnesota - ESPN
7/4 - 21h30 - Houston x Oklahoma City - ESPN
9/4 - 23h30 - LA Clippers x New Orleans - ESPN
11/4 - 21h - Philadelphia x Milwaukee - ESPN
11/4 - 23h30 - Portland x Utah - ESPN

Esquenta NBA: quando torcedores arremessam do meio da rua e... BINGO!

ESPN.com.br
Getty
Torcedor tenta a sorte em arremesso: uma tradição que leva a galera à loucura na NBA
Torcedor tenta a sorte em arremesso: uma tradição que leva a galera à loucura na NBA

Entrar em uma quadra da NBA.

Ter a chance de fazer um arremesso.

Tudo bem, do meio da quadra, mas é uma chance.

Essa chance te faz ser o centro das atenções por um instante.

E... BINGO!!!

Agosto está acabando, setembro começando, e a NBA só volta em outubro...

Mas, para esquentar o clima e matar a saudade da NBA, veja as absurdas cestas do meio da quadra na última temporada:

E a próxima temporada terá transmissão, como sempre, dos canais ESPN e WatchESPN, além de todo o noticiário diário no ESPN.com.br.

Se cobra lealdade, mas troca entre Cavs e Celtics prova que a NBA é um grande negócio

Matheus Zucchetto e Ricardo Pincigher, para o ESPN.com.br
Getty
Isaiah e Kyrie trocarão de lado nas forças da Conferência Leste
Isaiah e Kyrie trocarão de lado nas forças da Conferência Leste

É cada vez mais comum que, quando uma grande estrela decide deixar seu time, fãs publiquem vídeos queimando camisas com o nome do "ex-ídolo" nas costas. Mas a atual offseason da NBA nos mostra, mais uma vez, que o basquete é um grande negócio para cada uma das 30 franquias da liga. Desde que o Golden State Warriors colocou um ponto final na temporada 2016-17, cinco das principais estrelas do esporte da bola laranja foram trocadas.

O mais importante aqui é o que já foi citado acima. Os esportes americanos (mas principalmente o basquete) são negócios. E isso pode ser muito difícil de digerir. Ora, se pensarmos da maneira fria, Cleveland está reforçando um rival direto de Conferência. Boston, por sua vez, está mandando o seu grande destaque da última temporada, um jogador importante na rotação e uma excelente escolha de draft. Acreditem, isso é mais comum do que parece na NBA. Vamos relembrar as cinco trocas que balançaram essa offseason.

  • Kyrie nos Celtics; Isaiah nos Cavaliers
Quem se deu melhor na troca? Veja o ‘Top 10’ insano de Kyrie Irving e Isaiah Thomas e decida

Na noite desta terça-feira, Boston Celtics e Cleveland Cavaliers chegaram em um acordo que manda Kyrie Irving para os Celtics e Isaiah Thomas, Jae Crowder, Ante Žižic e a escolha de 1° round do Brooklyn Nets no próximo draft. Essa é uma troca curiosa. Curiosa porque, na NBA, dificilmente dois times vencem uma transação. E esse foi o caso. 

Boston é o time que mais tem recursos na NBA. Isso vem lá da troca com os Nets em 2014. São muitas escolhas de draft e muitos jovens talentos, mas faltava um jogador do calibre de Kyrie, com experiência de campeão. Os relatos são de que Cleveland queria Jaylen Brown ou Jayson Tatum além de Isaiah e Crowder, mas que se contentou com a futura escolha dos Nets. Ou seja, os Celtics conseguiram um dos 3 melhores da liga naquela posição e não perderam seus jovens talentos. Não tem como falar que não foi uma boa troca para o time de Danny Ainge. Sem contar que Kyrie tem mais 2 anos de contrato, então Boston não vai precisar se preocupar em pagá-lo tão cedo. Isaiah já tinha dito que queria o contrato máximo na próxima temporada. 

Cleveland está se preparando para a vida pós-LeBron James. Após muitas especulações da nova velha saída do melhor jogador da NBA da franquia, parece que os Cavs estão correndo contra o tempo para tentar vencer agora. Desde que Kyrie balançou o mundo do basquete e anunciou que queria sair de Cleveland, escutamos possíveis trocas pelo armador. Essa dos Celtics foi, de longe, a que mais beneficiou os Cavs. Vamos considerar que a situação de Kyrie não tinha volta. Ele não queria jogar mais lá. Por Kyrie, Cleveland conseguiu Isaiah para tentar vencer já nesta temporada, mas também garantiu uma escolha alta de draft para o futuro. 

Como negócio, repito, a troca foi boa para os dois lados. Mas é duro. Isaiah perdeu a irmã em um acidente trágico e no dia seguinte estava jogando uma partida importante de playoffs pelos Celtics. Ajudou muito no recrutamento de Gordon Hayward e ganhou o coração do mal-acostumado torcedor do Boston Celtics. Pensar que agora ele vestirá as cores do grande rival de Conferência é complicado. O mesmo vale para Kyrie, que foi draftado pelos Cavaliers e teve vida dura até a chegada de LeBron. É uma troca fria, mas um bom negócio. E um bom negócio não costuma passar na NBA. 

ESPN
Offseason da NBA viu estrelas de mudança
Offseason da NBA viu estrelas de mudança
  • Paul George no Thunder  

Parceria com Westbrook, sonho de jogar em LA, supertimes e futuro: entrevista exclusiva com Paul George

Em 6 de julho, a informação de uma troca chocou o mundo da NBA. Paul George, que era cotado para ser mandado para o próprio Cleveland Cavaliers, foi negociado pelo Indiana Pacers. O destino seria o Oklahoma City Thunder, e o retorno foi considerado fraco por muitos: o ala-armador Victor Oladipo e o ala-pivô Domantas Sabonis.

Apesar dos inúmeros rumores de que George irá, eventualmente, para o Los Angeles Lakers - time de infância do camisa 13 -, a relação dele com Indiana sempre foi boa. A prova disso veio através do próprio jogador. Desde que foi trocado, ele já usou sua conta no Twitter diversas vezes para deixar claro que não existem mágoas entre os dois lados.

Nas quadras, PG13 vestiu a camisa dos Pacers por sete temporadas. Em 2012-13 e 2013-14, ficou a um passo de chegar às Finais da liga - derrotas para o Miami Heat nas finais de Conferência.

  • CP3 nos Rockets

Paulo Antunes se anima com parceria 'Harden e CP3': 'Um vai complementar o outro'

Na transação que mais envolveu jogadores nesta offseason, James Harden ganhou um companheiro na armação dos Rockets. E isso pode ser uma notícia bem ruim para o Los Angeles Clippers.

Em 2011, Chris Paul foi negociado pelo antigo New Orleans Hornets para jogar pelo "primo pobre" de Los Angeles. E ele mudou completamente o nível do time. Para se ter uma ideia, nas 27 temporadas de história dos Clippers antes de CP3, foram quatro aparições nos playoffs, vitórias em apenas 34,9% das partidas e nenhuma campanha com mais de 50 jogos vencidos. Nos seis anos com Paul, foram seis vezes na pós-temporada, cinco campanhas com mais de 50 vitórias e aproveitamento de 65,8%.

O armador era ídolo, mas os fãs dos Clippers terão de apostar suas esperanças nos principais jogadores que chegaram: Patrick Beverley, Louis Williams e Sam Dekker - além de uma escolha de 1ª rodada do draft de 2018, que será de Los Angeles caso não esteja entre as três primeiras.

  • Jimmy Butler nos Timberwolves

Jimmy Butler brinca com críticas após deixar os Bulls e até passa telefone: 'Por favor, me ligue'

Jimmy Butler foi a 30ª escolha do draft de 2011. O último da 1ª rodada. Foram duas temporadas inteiras no Chicago Bulls até que o ala-armador pudesse se tornar titular. Depois disso, o camisa 21 tomou o espaço de Derrick Rose e assumiu o posto de grande estrela da franquia. Mas ele nunca obteve grande sucesso sendo o astro dos Bulls. Em 2016-17, a equipe caiu na primeira rodada dos playoffs para o Boston Celtics. Foram os últimos jogos de Butler por Chicago.

Com o fim de Kyrie-LeBron, veja o que aconteceu com outras ‘superduplas’ que se separaram na NBA

Na noite do draft, o negócio foi fechado. Tom Thibodeau, ex-técnico de Jimmy nos Bulls, tratou de levar o All-Star para o Minnesota Timberwolves. Em troca, os Bulls receberam Zach LaVine, Kris Dunn e a 7ª escolha (o ala-pivô Lauri Markkanen). Chicago ainda teve de enviar a 16ª escolha (Justin Patton) para se desfazer de Butler, seu principal jogador. A negociação, claro, não agradou grande parte dos fãs da franquia. 

Com logo da Nike e patrocínio no ombro, Cavaliers revelam novo uniforme

ESPN.com.br
Férias? Com bolas de fora e até gancho no garrafão, Harden anota 45 pontos na ‘Drew League’

Com dois meses ainda restando para o início da próxima temporada da NBA, o Cleveland Cavaliers divulgou oficialmente nesta segunda-feira os novos uniformes que irá usar em 2017-18.

A novidade, claro, fica por conta do fornecedor esportivo, que passa a ser a Nike por conta da parceria com a NBA, e da estreia do patrocínio no ombro, da Goodyear, marca de pneus.

mais postsLoading