José Roberto Malia

José Roberto Malia

De tudo, um pouco. Sem aliviar, mas sempre informando. Pau é pedra, pedra é água e água é fogo

Flamengo dá um bico em blá-blá-blá da federação e quer saber da grana

José Roberto Malia, colunista do ESPN.com.br

Papo furado: assim o Flamengo encarou a nota da gloriosa federação carioca sobre os questionamentos feitos pelo clube, após a última reunião do beija-mão. Muitas letras e nenhuma explicação convincente, principalmente a respeito do balanço de 2014.

O Urubu ainda repudiou a tentativa da impoluta entidade de colocar o clube como vilão diante dos nanicos, mais especificamente do amador Piscinão de Ramos.

Para o Rubro-negro, inimigo de fé e irmão nada camarada do supimpa presidente Rubens Lopes, 'no lugar de fornecer com clareza e objetividade respostas às informações solicitadas, a Ferj optou por buscar confundir e fugir de sua obrigação'.

Mais: 'Chegou a reproduzir um discurso acusatório proferido pela corrente politica derrotada no último pleito presidencial do Flamengo. Um discurso tão primário que contrapõe financiamento público ao não pagamento de impostos devidos, ou seja, um elogio à sonegação fiscal'.

A nota oficial do Flamengo também detona as 'acusações rasteiras' de tentar jogar o clube contra outros filiados. 'O Flamengo acredita que agremiações como Colônia Juliano Moreira Atlético Clube, Associação Esportiva Piscinão de Ramos e Liga Varre-Saiense de Desportos exerçam função social relevante em suas comunidades. Só não vê nenhum sentido em exercerem papel relevante nas decisões do Campeonato Carioca e na eleição da Ferj'.

No tiro final, a repetição do toma lá, dá cá, das perguntas não respondidas. Quais são os clubes em débito com a federação? Quanto eles estão devendo? Quais são os prazos para o pagamento? Há clubes em atraso? A entidade foi avalista de algum empréstimo de terceiros, especialmente clubes?

De acordo com o Flamengo, nada mais justo que todos saibam detalhes de cada operação lançada no balanço. Transparência já. Ou melhor, para ontem.
                                                               ############
Game over. Aleluia: custou, mas o Corinthians finalmente caiu na real, no silêncio de um cofre mais vazio que pastel de vento. A era Emerson 'Bitoca', R$ 520 mil por mês, chegou ao fim. O acordo com o clube termina em julho, e depois o atacante vai se virar em outra freguesia. Se quiser sair antes, nenhuma objeção. Também Paolo Guerrero limpará o armário. Não há possibilidade de renovar o contrato do peruano por três anos, com luvas de R$ 18 milhões e salário de R$ 500 mil. Seria uma loucura. Levaria o clube à bancarrota. Chega de irresponsabilidade, bradou São Jorge.

Zé Corneta. CM Aidar, um gênio incompreendido no trono do soberano São Paulo: avacalhou Osorio ('currículo superior ao de Guardiola') antes mesmo de o 'professor' assumir a sala de aula.

Bem, amiguinhos. Além de assumir a liderança do ranking de times brasileiros que mais venceram na Libertadores (86 jogos, um à frente do soberano Tricolor), a Raposa marcou mais um gol de placa na vitória sobre o River Plate por 1 a 0, pelas quartas de final. Pela primeira vez na história do torneio um clube conseguiu vencer River e Boca Juniors no campo dos hermanos. Em 1994, o Cruzeiro sapecou 2 a 1 no Boca, em La Bombonera. Paulo Roberto e Roberto Gaúcho correram para o abraço no pão de queijo - Acosta descontou para os argentinos. Na quinta, Marquinhos garantiu o triunfo sobre o River no Monumental de Nuñez.

Sugismundo Freud. Não caia antes de ser empurrado.

Bem, diabinhos. O ministro da Defesa, Jaques Wagner, confirmou que o governo federal despejará R$ 580 milhões na segurança da Rio-16. Também garantiu que 37 mil homens trabalharão no esquema ao longo dos Jogos. Enquanto isso, cinco helicópteros da PM, avaliados em R$ 10 milhões cada, estão no chão, fora de combate ao crime que se espalha pela cidade, de acordo com o blogueiro José Cruz, do ‘Uol'. Motivo: a Helibras, empresa que faz a manutenção dos equipamentos, suspendeu o serviço porque o governo do estado lhe deve R$ 1 milhão. Esquindolelê.

Dona Fifi. Interessante: Doriva garante estar superfeliz com os R$ 130 mil do Vasco e recusa R$ 300 mil do Grêmio.

Gilete press. De Maurício Oliveira, no 'Lance': "O grupo de Andrés Sanchez - inclua Mário Gobbi e Roberto de Andrade - atravessou dois anos com gastança desenfreada e a surrada desculpa de que não se conquista título com responsabilidade orçamentária. Agora, enfim, parece que todos se tocaram que dinheiro não brota em árvores e que o clube não pode gastar mais do que arrecada. Campeão mundial e recordista de receita em 2012, o Corinthians quebrou. E ainda tem torcedor que vai culpar jogador pela atual situação." No alvo.

Caiu na rede. Cruzeiro pega River nas quartas de final da Libertadores... Galo pega controle da TV para assistir.

Tititi d'Aline. O ex-jogador Roberto Rivellino, ídolo de corintianos e tricolores, será homenageado antes da partida entre as duas equipes no ‘new Maraca', pela terceira rodada do Brasileirão. Ele colocará o jamegão no ‘Livro de Ouro' do estádio e depois saudará os torcedores. ‘The book is on the lawn' é um registro de personalidades que passaram pelo estádio - Zagallo, Zico, Dinamite, Carlos Alberto Torres, Bebeto...

Você sabia que... a Raposa goleia o River Plate por 10 vitórias a 3 em duelos sul-americanos?

Rádio vestiário. Apesar de Rogério Ceni, 42 anos, ter anunciado a despedida para 26 de julho, no Morumbi, contra o Cruzeiro, a cartolagem tricolor ainda tentará convencer o artilheiro, cartola e goleiro a jogar até dezembro.

Bola de ouro. José Mourinho. O mala, mas competente 'professor' do Chelsea, foi eleito o melhor da Premier League nesta temporada. Ganhou o título inglês e a Copa da Liga. Detalhe: o gajo nunca foi escolhido o bambambã do mês ao longo do ano.

Bola de latão. CM Aidar. Primeiro, afirmou estar encantado com o português André Villas-Boas. Depois, despejou abobrinha sobre os argentinos Jorge Sampaoli e Alejandro Sabella. Agora, promete estender um tapete vermelho ao ‘magnífico' colombiano Juan Carlos Osorio. Um cartola extremamente volúvel.

Bola de lixo. Corinthians. Depois de quase quatro meses, descobriu que Vagner Love precisa melhorar fisicamente para dar conta do recado no ataque. Só ficará à disposição do 'professor' Tite a partir da quinta rodada do Brasileirão.

Bola sete. "As pessoas estão dizendo em todos os lugares se sou virgem ou não. Não sou. Eu tive mais de uma namorada na minha vida" (do zagueiro brasileiro David Luiz, favorável à abstinência sexual até o casamento - beijinho no ombro).

Dúvida pertinente. Osorio, o Guardiola do Morumbi, ou Guardiola, o Osorio do Bayern de Munique?

O que você achou?
jose.r.malia@espn.com

 

Números condenam Flamengo, Fluminense e Vasco a esquecer conquista do Brasileirão

José Roberto Malia, colunista do ESPN.com.br

Uma vitória em seis jogos: a sensacional largada dos épicos representantes cariocas (Fluminense, Vasco e Flamengo) no Brasileirão remete a uma boa herança.

Na era dos pontos corridos, nenhum time da Cidade Maravilhosa das balas assassinas chegou ao título após um pontapé tão gratificante, com extraordinários 33% de aproveitamento.

Em 2009, ano da volta olímpica do Flamengo, o índice foi de 39%. Subiu para 42% na temporada seguinte, quando o Fluminense colocou a faixa no peito. E atingiu 75% nas duas primeiras jornadas de 2012, em nova festa do Tricolor.

E como a marola está para peixe de água doce, fala que eu te escuto: os quatro grandes do Rio devem R$ 47 milhões ao Circo Brasileiro de Futebol.

O líder dos papagaios é o Vasco, com R$ 16 milhões, R$ 4 milhões a mais que Botafogo e Fluminense. A nau de São Januário assumiu a ponta após a volta do capitão gancho Eu-rico Miranda ao leme.

O Urubu voa em quarto lugar, com R$ 7 milhões. Todos pagam juros, já que a casa da moeda das chuteiras furadas adora desafiar as instituições bancárias.
                                                               ############
Dança tricolor 1. O popular desconhecido diretor Fernando Simone está se especializando em histórias do Pinóquio no mundo encantado das Laranjeiras. Primeiro, negou qualquer possibilidade de demissão de Ricardo Drubscky após a derrota para o Galo... e o 'professor' levou um solene bico nos fundilhos. Depois, jurou que o clube estudaria com muito critério o nome de um substituto, sem pressa, 'para dar um tiro certo'. Pimba da gorduchinha: Enderson Moreira é o novo comandante do Fluminense, que não ficou nem 24 horas sem treinador.

Caiu na rede. Fluminense troca Drubscky por Moreira, ou seis por meia dúzia, ou 'nhô ruim' por 'nhô pior'. A CBF já se mobiliza para salvar o time.

Dança tricolor 2. Aos 43 anos, Enderson, amigo de fé do atacante Fred 'Slater', dirigirá o Tricolor pela segunda vez. Na primeira passagem, em 2011, ele substituiu ‘Muriçoca' Ramalho. Em pouco mais de 70 dias, Enderson obteve oito vitórias, dois empates e três derrotas. Foi eliminado do Carioquinha e da Libertadores. Ele chega ao clube no vácuo de uma demissão no Furacão, depois de três vitórias, três empates e duas derrotas. Enderson será o 28º 'professor' do Fluminense na era dos pontos corridos. O troca-troca:

2003: Renato Gaúcho, Joel Santana e Renato Gaúcho
2004: Valdir Espinosa, Ricardo Gomes e Alexandre Gama
2005: Abel Braga
2006: Ivo Wortmann, Paulo Campos, Oswaldo de Oliveira, Antônio Lopes e PC Gusmão
2007: PC Gusmão, Joel Santana e Renato Gaúcho
2008: Renato Gaúcho, Cuca e René Simões
2009: René Simões, Parreira, Renato Gaúcho e Cuca
2010: Cuca e ‘Muriçoca' Ramalho
2011: ‘Muriçoca' Ramalho, Enderson Moreira e Abel Braga
2012: Abel Braga
2013: Abel Braga, Vanderlei Luxemburgo e Dorival Júnior
2014: Renato Gaúcho e Cristóvão Borges
2015: Cristóvão Borges, Ricardo Drubscky e Enderson Moreira

Sugismundo Freud. Só come noz quem quebra a casca.

Bem, amiguinhos. O ibope global levou um tombo histórico na grande Pauliceia refém do bangue-bangue. O duelo Sport x Peixe, pela Copa do Brasil, rendeu apenas 15 pontos. Há uma semana, o embate Corinthians x Guarani, pela Libertadores, cravou 31 pontos, com 51% de share (TVs ligadas). Na Cidade Maravilhosa das balas cada vez mais uivantes, Vasco x Cuiabá cravou 17. Cada ponto em SP equivale a 67 mil domicílios sintonizados; no RJ, 42 mil.

Zé Corneta. Valdivia, Luis Fabiano ou Emerson 'Bitoca', qual o maior mico do momento?

Bem, diabinhos. Preocupado com um ataque chinês na próxima janela de transferências, o Galo tratou de se mexer e prorrogou o contrato do atacante Luan até 2019. O ‘Menino Maluquinho', 24 anos, figura agora entre os maiores salários do clube, algo em torno de R$ 300 mil. Feliz da vida, Luan afirmou que toparia até fazer um acordo vitalício com o Galo. Por ‘trezentinho' até deserto vira praia!

Dona Fifi. Corre à boca pequena no ninho dos periquitos em revista que o interesse por Guerrero é apenas fumaça. O Palmeiras estaria mesmo é de olho em Fred 'Slater', do Fluminense.

Gilete press. Do senador pitbull Romário, nas redes sociais, sobre os contratos secretos do Circo Brasileiro de Futebol envolvendo a amarelinha desbotada: "As transações milionárias, com empresas de fachada em paraísos fiscais, são feitas longe dos olhos da Receita Federal. Ou seja, evasão de divisas e sonegação. Uma quadrilha camuflada pelas cores da nossa bandeira, nosso patrimônio cultural, e solenemente festejada ao som do Hino Nacional. Não há alternativa, ou esses caras são presos, ou eles continuarão sugando o futebol brasileiro até a morte". No alvo!

De chaleira. Robinho gosta tanto do Peixe, mas tanto, que deseja apenas R$ 1 milhão por mês para renovar. Se o clube não topar, tchau e bênção... ‘sou profissional'.

Tititi d'Aline. A parceria entre o Corinthians e a 99Taxis começou em ritmo acelerado. Ao anunciar o acordo de R$ 3,5 milhões até dezembro, a empresa puxou o freio de mão e deu um cavalo de pau: trocou Sport Club Corinthians Paulista por Corinthians Futebol Club. A publicidade será estampada nos ombros da camisa.

Você sabia que... Vitor Belfort é zebra na luta com Chris Weidman, no fim de semana, em Las Vegas, pagando quatro vezes mais o valor apostado?

Rádio vestiário. Marias-parafinas desoladas: o campeão mundial de surfe Gabriel Medina está ‘conhecendo melhor' uma menina de Maresias. Por enquanto, ele prefere preservar o nome da moça.

Bola de ouro. Colorados. Em apenas duas horas, compraram mais de 33 mil ingressos para o jogo decisivo do Inter contra o Santa Fé, na próxima semana, pela Libertadores. Os cartolas do Saci esperam novo recorde de público no Beira-Rio (sem contar os jogos da Copa), superando a marca de 42.888 torcedores da partida com o Galo.

Bola de latão. Mamãe Fifa. Completou 111 anos, envolvida em milhões de dólares, corrupção e rótulo de federação internacional de falcatruas associadas. O filósofo Kirobo chora de emoção.

Bola de lixo. Corinthians. A vida é bela: enquanto o veterano meia Matheus Cassini, 19 anos, saboreia ótimo salário de R$ 8 mil, o fraldinha Emerson 'Bitoca', 36, sofre barbaridades para sobreviver com R$ 520 mil.

Bola sete. "Nem o Guardiola tem o currículo do Osório. É um dos técnicos mais respeitados do mundo" (do poderoso chefão CM Aidar, sobre Juan Carlos Osorio, candidato a ‘professor' do soberano Tricolor - menos, menos).

Dúvida pertinente. Por que o 'professor' Tite reluta tanto em aproveitar a molecada do Corinthians?

O que você achou?
jose.r.malia@espn.com

 

Saci colorado tomba na bacia das almas; Peixe morre na 'Ilha de Lost'

José Roberto Malia, colunista do ESPN.com.br

A falta de ousadia custou caro ao Saci colorado. Mais preocupado em garantir o ‘oxo' do que fustigar o Santa Fé, o time gaúcho abdicou do ataque desde os primeiros minutos de jogo e foi castigado na bacia das almas.

Depois de ser envolvido pelos colombianos, principalmente no segundo tempo, e levar duas bolas na trave, o Inter naufragou nos acréscimos. Perez bateu escanteio e Mosquera completou de cabeça, aos 47.

Com a vitória, o Santa Fé precisa de um empate no jogo de volta, no Beira-Rio, para chegar às semifinais da Libertadores. A equipe gaúcha tem de vencer por dois gols de diferença. Se devolver o 1 a 0 de Bogotá, a vaga será decidida na marca da cal.

Em nove jogos contra times colombianos na Libertadores, o Saci colorado venceu apenas um. Colecionou cinco empates e três derrotas.

Pela terceira fase da Copa do Brasil, o Peixe morreu na ‘Ilha de Lost': Sport, 2 a 1. O campeão paulista sofreu a primeira derrota após faturar o Paulistinha. Antes, havia vencido o Maringá (duas vezes), o Avaí e o Cruzeiro.

Após perder ótima chance com Ricardo Oliveira logo a um minuto, o Santos tomou um gol de Régis, aos três. Lucas Lima empatou aos 21. No segundo tempo, Renê garantiu o triunfo do Leão pernambucano aos 28, após assistência de Régis, o melhor em campo. O Sport jogou sem seis titulares, entre eles Diego Souza e o goleiro Magrão.

No segundo tiroteio pelo mata-mata, na Vila Belmiro, o Sport necessita de um empate. Já o Santos tem de ganhar por 1 a 0 ou por dois tentos de vantagem (3 a 1, 4 a 2).

Em São Januário, o Vasco ficou no ‘oxo' com o Cuiabá e carimbou uma vaga à terceira fase, já que havia empatado o primeiro confronto por 1 a 1 (superou o adversário pelo critério gol marcado fora). O zagueiro vascaíno Luan desperdiçou um pênalti. Foi o quarto empate consecutivo do time carioca. Na próxima fase, o Vasco vai enfrentar o América/RN, que eliminou o Atlético/GO.

Já o Botafogo, depois de tomar dois gols do Figueira (Emerson, contra, e Clayton), reagiu e chegou ao empate com Giaretta e Luis Ricardo, no Orlando Scarpelli (6.954 espectadores). Os cariocas se classificam com 0 a 0 ou 1 a 1 no segundo embate, no Rio.

                                                           ############

Desafio à Raposa. Se derrotar o River Plate, nesta quinta, a Raposa assumirá a liderança do ranking de times brasileiros com mais vitórias no torneio continental. Atualmente, o pão de queijo acumula 85 e divide o primeiro lugar com o soberano São Paulo. Mas o time mineiro precisou de menos jogos: 146, contra 167 do Tricolor. Em terceiro lugar vem o Palmeiras, com 76 triunfos em 148 confrontos. Depois, aparecem Grêmio (74/147), Peixe (61/110), Corinthians (55/104), Flamengo (54/101), Saci colorado (51/106), Fluminense (26 vitórias/54), Galo (26/63) e Vasco (26/64).

Caiu na rede. Mago Valdivia está morrendo de inveja de Dudu: 180 dias de folga.

Bandeira dois. A diretoria do Corinthians seguiu as pegadas da Raposa e também fechou parceria com 99Taxis, aplicativo de celular para pedir um táxi. O soberano São Paulo deve entrar na onda e reforçar o coro da velha canção da apresentadora Angélica: 'Vou de táxi, mas só com você/Vou de táxi, mas só pra te ver... '.

Sugismundo Freud. Vá em frente, faça primeiro e peça autorização depois.

Bem, amiguinhos. O Corinthians é um estranho no ninho do Brasileirão: único time que venceu como visitante após duas jornadas (1 a 0 na Raposa). Recorde negativo desde 1971. Superou as soberbas edições de 1991/94/99, em que aconteceram dois triunfos de convidados indigestos nas rodadas iniciais. Detalhe: a vitória corintiana aconteceu em Cuiabá, porque o pão de queijo não podia receber o coirmão no Mineirão. O maior sucesso dos donos da casa ocorreu na temporada de 1978, ano em que devoraram 16 vezes a cereja do bolo nas primeiras jornadas.

Zé Corneta. O gás de Milton Cruz acabou no soberano São Paulo: mimimi sobre novo 'professor' está de volta. Bola da vez: colombiano Juan Carlos Osorio.

Bem, diabinhos. O Rubro-negro já não sorri como antigamente ao ‘pofexô' Vanderlei Luxemburgo. Um ponto em seis disputados no Brasileirão deixou a cartolagem de nariz torcido: o time está rendendo bem abaixo do que pode apresentar. A decepção é grande, já que o Flamengo ficou bom tempo se preparando para o campeonato. E piorou com a decisão do ‘mestre dos mestres' em dar folga pela segunda vez seguida numa segunda, após o time patinar na competição.

Dona Fifi. Brasil, muda a tua cara: Felipão, Mano, Abel Braga, Dorival Júnior e 'Muriçoca' Ramalho estão desempregados. Te cuida, 'pofexô' Luxemburgo!

Gilete press. De Luiz Zini Pires, no ‘Zero Hora': "Com toda a reverência possível ao passado, o futebol brasileiro está cansado de treinadores como Felipão, Luxemburgo, Muricy, Mano, Abel Braga - entre outros. Os veteranos ainda se comportam como se vivessem em outra era. Passaram. Acham-se mais importantes do que os clubes, os dirigentes e os torcedores. A época do supertécnico passou. Dos cinco citados, quatro estão desempregados. São aqueles que se envolvem na vida do clube como se fossem acionistas, donos, presidentes de honra. Dão palpite em tudo. Eles sempre encontram uma fila de culpados para os fracassos, o que nunca passa por eles. O responsável é sempre o outro. O treinador se considera um ser acima do bem e do mal." Fato.

De chaleira. PSG, o eldorado dos boleiros: detém a maior média salarial do planeta, com R$ 25 milhões anuais, ou R$ 478 mil por semana. Thiago Silva, David Luiz, Marquinhos, Maxwell e Lucas riem à toa.

Tititi d'Aline. O mandachuva e raios do soberano São Paulo, CM Aidar, encontrou uma fórmula para conquistar os conselheiros: abriu um camarote no Morumbi para que pudessem assistir aos últimos jogos. De quebra, distribuiu as novas camisas do time. Por uma daquelas coincidências que somente Peter Pan poderia explicar, nenhum cartola ligado a ‘Juvenal Antena' foi convidado. É dando que se recebe.

Você sabia que... o piloto Lewis Hamilton renovou com a Mercedes pela bagatela de R$ 165 milhões por temporada?

Rádio vestiário. A festa de 25 anos do atacante vascaíno Bernardo terminou com a polícia na porta. O esquindolelê corria numa boa em Caxias, com muitas mulheres e a banda Clareou, quando o pau quebrou entre os convidados.

Bola de ouro. Juventus. A Velha Senhora está impossível no Calcio. Depois de conquistar o título nacional, quebrou um tabu de 20 anos e levantou a Copa da Itália, com vitória sobre a Lazio (2 a 1) na prorrogação. Pela 10ª vez o time faturou o torneio.

Bola de latão. Brasil olímpico. O Parque Aquático Julio Delamare deve ficar fora dos Jogos de 2016. Ele receberia partidas de polo aquático. O consórcio que administra o Maracanã se recusou a investir R$ 60 milhões na reforma do complexo.

Bola de lixo. Fluminense. Planejamento exemplar: mandou o ‘professor' Ricardo Drubscky passar pelo RH das Laranjeiras após cinco vitórias e três derrotas.

Bola sete. "Chegamos à conclusão de que o trabalho não estava fluindo, precisávamos corrigir o rumo, o conjunto da obra. Os resultados, o dia a dia" (do diretor Fernando Simone, justificando a repentina demissão de Drubscky.- chama o Batman).

Dúvida pertinente. Luis Fabiano ou Valdivia, quem merece mais fichas na roleta da bola?

O que você achou?
jose.r.malia@espn.com

 

Do mico Felipão na casamata do Grêmio aos bastidores efervescentes do soberano Tricolor

José Roberto Malia, colunista do ESPN.com.br

A pátria das chuteiras furadas é mesmo um inesgotável vulcão de emoções. Uma eterna caixinha de surpresas. Quando menos se espera, pimba na caxirola: uma superterça que lembrou os grandes momentos de uma bola quadrada deslizando por gramados de golfe após uma corrida de retroescavadeiras. Às pérolas:

1) Felipão, o mito que virou mico em sua terceira passagem pela casamata do moribundo imortal Grêmio: 51 jogos, 26 vitórias, 12 empates e 13 derrotas, aproveitamento de 58,8% e nenhum grito de campeão - a lamentar, Murtosa na fila do desemprego e conselheiros são-paulinos sonhando com a contratação do 'sargento' que deixou a Alemanha pintar o sete na aquarela do Brasil;

2) Desesperado atrás de dinheiro, o Corinthians espera apenas por uma assinatura do italiano Palermo para vender a preço de banana (pouco mais de R$ 5 milhões) o meia Matheus Cassini, 19 anos, antes mesmo de estrear no time principal - cartolagem também cai na real, cansa de reforçar o cofrinho de Emerson ‘Bitoca' com R$ 520 mil mensais e coloca atacante como comandante da barca que deixará o CT no meio do ano (Guerrero deve dividir o leme porque não há a mínima possibilidade de o clube pagar R$ 20 milhões de luvas);

3) Peixe mergulha em mais uma dívida (empréstimo de R$ 8 milhões) para quitar direitos de imagem atrasados e começar a discutir a renovação de contrato de Robinho por cinco anos - apaixonado pelo clube da Baixada, o rei das pedaladas exigiu apenas R$ 5 milhões de luvas no ato da assinatura do acordo; paralelamente ao bom momento do Santos, o ex-treinador ‘Muriçoca' Ramalho conseguiu bloquear na Justiça algo em torno de R$ 1,3 milhão, café no bule que o clube deixou de pagar na rescisão;

4) Soberano São Paulo vive momento pueril também nos bastidores: diretora Mara Casares é acusada pela ex-assessora Maria Isabel Gusman de trocar a reativação de um título do clube por favores pessoais, além de ser apontada como dona de negócios no Morumbi com lucros que passariam de R$ 2 milhões (ver mais no ‘ESPN.com.br) - imaculado Tricolor também surpreende conselheiros e paga comissão de R$ 18 milhões a uma empresa sediada em Hong Kong, pelo contrato firmado com a Under Armour (valor representa 15% do montante que a fornecedora de material esportivo pagará ao clube durante cinco anos).

Nunca na história deste país se viu tanta felicidade em menos de 24 horas. O último apaga a luz.
                                                                   ############
Banho de gato. Um dos ilustres integrantes da 'Copa das Copas', o paquiderme branco que habita em Brasília está uma joia. Que o diga o 'professor' Levir Culpi! Depois de encarar um gramado mais castigado que bolso de aposentado, os jogadores do Galo apostaram em uma ducha das mais relaxantes como prêmio pelos 4 a 1 no Fluminense e... nada de água quente. A solução foi um banho de gato, e olhe lá! Antes de a bola rolar, Levir soube que um dos anéis do estádio Mané Garrincha ficaria entregue às moscas porque o elevador estava quebrado. O 'elefante' das chuteiras furadas na capital da 'ilha da fantasia do mestre Tattoo' devorou R$ 1,9 bilhão.

Sugismundo Freud. O tempo não é trem para apitar na curva.

Túnel do tempo. O Saci colorado dança o quadradinho de oito: sempre chegou às semifinais quando se classificou para as quartas da Libertadores. Em 1989, os gaúchos despacharam o Bahêa (1 a 0 e 0 a 0). Em 2006, a vítima foi a LDU, do Equador: derrota na casa do inimigo (2 a 1) e vitória no Beira-Rio (2 a 0). Quatro anos depois, tchau Estudiantes: 1 a 0 em Porto Alegre, e 1 a 2 no palco dos hermanos - vaga pelo gol marcado fora. Já a Raposa carimbou a classificação em duas das cinco vezes que aterrissou nas quartas. Passou por Grêmio (1997) e São Paulo (2009) e caiu no bico das chuteiras de Palmeiras (2001), Tricolor paulista (2010) e San Lorenzo (2014).

Caiu na rede. Emerson 'Bitoca', hoje, não merece banco nem em jogo de botão.

Bem, amiguinhos. O Inter é um dos favoritos a uma vaga das semifinais da Libertadores, de acordo com a matemática do ‘Chance de Gol', que acertou na eliminação do Corinthians. O time gaúcho acumula 71,6% de probabilidades, contra 28,4% do Santa Fé. Já a Raposa é zebra diante do River Plate: 26,9% a 73,1%. Outros jogos: Racing 59,6% x 40,4% Guarani e Tigres 78,2% x 21,8% Emelec.

Zé Corneta. Dudu 'Vintão' completou a trinca: depois de Corinthians e soberano São Paulo, deu um 'chapéu' no Palmeiras.

Bem, diabinhos. O ex-zagueiro Perfumo, que defendeu a Raposa na década de 70, rasgou os maiores elogios ao time mineiro, adversário do River Plate nas quartas de final da Libertadores, e ao momento do ludopédio nacional: "Como todas as equipes do Brasil, o Cruzeiro tem registrado um desempenho lamentável. O futebol de nossos vizinhos é, atualmente, um dos piores do mundo", escreveu Perfumo, em sua coluna no jornal ‘Olé'. Para ele, o River é favoritaço.

Dona Fifi. Por R$ 199,90, a torcida vascaína pode comprar um novo enxoval. Com detalhes em preto e dourado, a camisa traz a frase preferida do capitão gancho Eu-rico Miranda: #respeitovoltou.

Gilete press. De Ancelmo Gois, no 'Globo': "Usain Bolt, o velocista jamaicano, quer investir no Brasil. Planeja abrir no Rio e em São Paulo, até o ano que vem, três filiais da Track & Records, a rede de restaurantes de comida caribenha da qual é o sócio." Bom apetite!

Tititi d'Aline. O Circo Brasileiro de Futebol informa: os jogadores Wescley (sem clube), Lima (sem clube), Rafael (Audax), Adauto (Atibaia) e Alex Bruno (Marília) participaram de um encontro com Nero, o imperador, para discutir o ludopédio nacional. E o bom senso, ó!

Você sabia que... o ingresso mais barato para Flamengo x Orlando Magic, em outubro, no Rio, custará R$ 80?

Rádio vestiário. Vem aí '100 Senna', novo livro sobre o tricampeão mundial de Fórmula 1. Ele estará no mercado em julho, com imagens inéditas do piloto.

Bola de ouro. Neymar. O moleque é mesmo um tremendo perna de pau: aos 23 anos, 250 gols em 400 jogos. Ganhou 14 canecos. Pode fechar a temporada com mais duas voltas olímpicas, depois de soltar o grito de campeão da Liga Espanhola. Se conquistar a Copa do Rei e a Champions, levantará a tríplice coroa. E a turma do contra chora.

Bola de latão. Ganso/Pato. A dupla está voando baixo no soberano São Paulo: perde em disposição para tartaruga master.

Bola de lixo. Calcio. A polícia italiana prendeu 50 pessoas, incluindo jogadores, técnicos e dirigentes de clubes da terceira e quarta divisão, sob a acusação de manipular resultados de jogos. Entre os detidos, integrantes da máfia do sul da Bota.

Bola sete. "O Palmeiras é um condomínio, ninguém fala com ninguém, e por isso não vai para frente. O clube deve muito dinheiro ao Paulo Nobre e será refém dele durante 10 anos. Ele acha que manda no Palmeiras, mas o Palmeiras não tem dono" (do ex-jogador César Maluco, fuzilando o cartola em entrevista à ‘Jovem Pan').

Dúvida pertinente. Felipão deve jogar a toalha e curtir a vida longe da bola?

O que você achou?
jose.r.malia@espn.com

 

'Muriçoca' manda recado ao soberano Tricolor: onça que dorme no ponto vira tapete

José Roberto Malia, colunista do ESPN.com.br

Depois de um suspiro animador em alguns jogos, o soberano São Paulo voltou ao tico-tico sem fubá, ao mais do mesmo: muito mimimi e pouca produtividade. Empolgação zero. Futuro mais que previsível ao longo do Brasileirão: uma no cravo e outra na ferradura, e olhe lá!

Conhecedor como poucos dos subterrâneos do clube, 'Muriçoca' Ramalho acredita que o SOS Tricolor deve começar por uma postura do poderoso chefão CM Aidar: ou acerta para valer com Milton Cruz, chamando-o para colocar o jamegão num acordo como treinador, acabando com a interinidade do eterno quebra galho, ou contrata um 'professor' com grife para a conturbada sala de aula do Morumbi.

O chove não molha precisa acabar. A indefinição acaba refletindo no elenco, de acordo com 'Muriçoca'. "Queira ou não, ela acaba atingindo os jogadores", disse o ex-treinador, em entrevista ao 'Bate-bola', da ESPN Brasil. Ou seja, por enquanto Milton Cruz é um interino com a mesma pressão de um 'professor' titular. Bucha de canhão.

Após resolver o problema do comandante, o São Paulo pode pensar em outros caminhos, como uma pequena reformulação no elenco ('se não der liga, não adianta ter um plantel muito qualificado') e tomar como exemplo o Galo bom de bico ('é o melhor time do país, o que mais se aproxima do futebol praticado na Europa').

Por falar no ex-treinador... As revelações de ‘Muriçoca' sobre o péssimo comportamento de alguns jogadores em 2013, quando a equipe quase foi rebaixada, merecem profunda análise da cartolagem tricolor. As denúncias de corpo mole, simulação de lesão e até suspensão forçada para evitar uma viagem não podem passar incólumes. Ainda há muitos deles no elenco. 'Muriçoca', o senhor da razão. Onça que dorme no ponto vira tapete.

                                                                 ############
Caiu na rede. Dudu pega 180 dias de gancho por ter agredido o árbitro. Agora é esperar para saber qual será a verdadeira pena que o palmeirense terá de cumprir.

Zapping 1. O duelo Peixe x Raposa derrubou o ibope da plim-plim na grande Pauliceia dominada pela violência. A vitória santista rendeu 15 pontos, três a menos que o embate Cruzeiro x Corinthians, pela primeira rodada do Brasileirão. Detalhe: mineiros e corintianos jogaram com vários reservas, já que estavam mais ligados na Libertadores.
A Band cravou quatro pontos com o jogo no aquário da Vila Belmiro, um a menos que na partida de abertura do campeonato.

Zapping 2. Na Cidade Maravilhosa das balas voadoras, Galo x Fluminense abocanhou 16 pontos na Globo, contra 17 de São Paulo x Flamengo, uma semana atrás. Na próxima rodada, os campeões de audiência estarão de volta: Corinthians e Flamengo. A equipe paulista enfrentará o Fluminense, enquanto o Urubu jogará contra o Avaí. Cada ponto em SP equivale a 67 mil domicílios sintonizados; no RJ, 42 mil.

Sugismundo Freud. Ser contrário não significa ser do contra.

Bem, amiguinhos. Os presidentes dos quatro clubes grandes de São Paulo estão mesmo preocupadíssimos com a violência no esporte bretão: deram um solene chapéu no encontro que anunciou novas medidas de caça aos anjinhos organizados pelo diabo. O Palmeiras ainda mandou um representante, o vice Genaro Marino. Entre as decisões, os torcedores proibidos de frequentar os estádios terão de prestar serviço comunitário. Já o Juizado do Torcedor que atua nos estádios será permanente e terá mais competências. Não está descartado o uso de tornozeleira eletrônica.

Zé Corneta. O nível do Brasileirão começou mais baixo que o do Cantareira.

Bem, diabinhos. Podem falar o que quiser do atacante Pato, menos que não esteja ligado numa tomada 220v ao longo de uma partida. Após a derrota para a Macaca, ele admitiu que a situação ficou bem difícil após o soberano São Paulo tomar o gol no final. Fato: Renato Cajá estufou a rede aos... 14 do primeiro tempo. Ou seja, o Tricolor tinha apenas 76 minutos e uns quebrados para empatar. O interino Milton Cruz também viajou: time sentiu a falta da torcida na arquibancada (jogo rolou com portões fechados). Ninguém está mais acostumado que o Tricolor a jogar sem a galera.

Dona Fifi. Depois de Anderson Silva, suspenso por doping no UFC, candidatar-se a uma vaga no taekwondo dos Jogos Olímpicos, Vitor Belfort revelou que também toparia brigar pelo país no boxe da Rio-16. Está à espera de um convite. É a festa do caqui.

Dupla do barulho. A Raposa entrou para a história ao perder do Peixe: pior início de um campeão no Brasileirão de pontos corridos. Igualou a campanha do Corinthians em 2012. A equipe mineira sofreu duas derrotas. O mesmo aconteceu com o Corinthians, que só pontuou na terceira rodada. De acordo com o site ‘Sr.goool', cinco vezes o campeão do ano anterior não venceu nas duas primeiras jornadas. O soberano São Paulo anotou só um ponto em 2008/09, enquanto o Flamengo fez dois em 2010. O Peixe foi o único a se destacar: em 2005, conseguiu seis pontos.

Gilete press. Do pequeno grande Tostão, na ‘Folha': "O Barcelona não é mais o time da troca curta de passes, esperando alguém se infiltrar para receber a bola dentro da área. Depois da formação do atual e poderoso trio ofensivo [Messi, Suárez e Neymar], o forte da equipe é a velocidade nos contra-ataques. São os craques, e não o técnico, que definem a estratégia e o estilo dos grandes times." Bingo!

Tititi d'Aline. Os responsáveis pelo Allianz Parque resolveram dar uma estocada no coirmão Corinthians. Em convite para visitar o estádio, colocaram uma foto de um grupo de torcedores do Guarani, do Paraguai, informando que turistas internacionais também serão bem-vindos ao tour palestrino.

Você sabia que... Gabriel Medina, campeão mundial de surfe, já tem 10 patrocinadores e pode fechar mais dois contratos com empresas aéreas?

Rádio vestiário. Peixe deve mergulhar num empréstimo de R$ 8 milhões para quitar salários e direitos de imagem atrasados. Acertou o dindim com o BMG.

'Bola de ouro'. Douglas. O ex-lateral são-paulino é um gênio: precisou de apenas 78 minutos em campo para conquistar a Liga espanhola, enquanto o gajo Cristiano Ronaldo levantou uma taça em seis temporadas.

Bola de latão. Palmeiras. Já se vão quase cinco meses e o 'professor' Oswaldo de Oliveira continua à procura de um time.

Bola de lixo. Edu Gaspar. O gerente do Corinthians ainda tenta explicar o inexplicável: o vexame do time contra o modesto Guarani, do Paraguai. Fala que eu não te escuto!

Bola sete. "Do jeito que os cariocas começaram, eles têm que tomar cuidado com a parte de baixo da tabela e não com a de cima" (do Galinho Zico, em bicada certeira nos supimpas representantes da Cidade Maravilhosa dos morros uivantes).

Dúvida pertinente. Dudu, 180 dias de gancho: Palmeiras sem força nos bastidores?

O que você achou?
jose.r.malia@espn.com

 

mais postsLoading
Publicidade
Alertas
Não perca nada do que está acontecendo no mundo do esporte!Com o ESPN ALERTAS, você receberá notificações no seu navegador sobre as últimas notícias, eventos exclusivos e muito mais!