José Roberto Malia

José Roberto Malia

De tudo, um pouco. Sem aliviar, mas sempre informando. Pau é pedra, pedra é água e água é fogo

'Maldição' para o Corinthians; Maria Fumaça palmeirense sai do trilho na estação Allianz

José Roberto Malia, colunista do ESPN.com.br

Em mais uma jornada deslumbrante e absolutamente sem nenhum brilho, com os jogadores visivelmente sem alegria, já que a situação no clube é das mais obscuras, o Corinthians empacou, mais uma vez, na ‘maldição do Maraca' (17.419 torcedores).

A equipe ficou no ‘oxo' contra o Fluminense, que estreou o ‘professor' Enderson Moreira e nada mostrou de útil, apesar de ter enfrentado um adversário refém de um esquema de uma nota só, mais manjado que promessa de político.

Há oito anos o time corintiano não sai do templo da bola com uma vitória. No bico da chuteira quadrada, oito derrotas e seis empates. O último triunfo do Corinthians ocorreu em agosto de 2007, ano do rebaixamento: 3 a 2 no Botafogo.

Na verdade, pelo que produziu em campo, o time paulista não merecia outro resultado. Nem o Fluminense. Em alguns momentos, o embate chegou a dar sono, tamanho o tico-tico sem fubá apresentado pelos times.

O melhor (e único momento) foi desperdiçado por Guerreiro. Aos 22 do segundo tempo, o peruano recebeu de Petros e, sem goleiro, mandou a bola para fora. Com o resultado, o Corinthians perdeu o 100% de aproveitamento. E, de quebra, a liderança.

Já na estação Allianz Parque, apinhada com 37.337 palmeirenses, o trem das 11, a Maria Fumaça do campeonato, partiu com uma missão: atropelar um longo jejum sem vitória no Brasileirão, mais precisamente desde o triunfo sobre o Bahêa por 1 a 0, em novembro, na Boa Terra. Mas a locomotiva palmeirense descarrilou: Goiás, 1 a 0.

Em nove pontos disputados neste ano, o Palmeiras conquistou somente dois. E o ‘professor' Oswaldo de Oliveira já começa a ser muito questionado. Certamente viverá uma semana de cão no ninho dos periquitos em revista.

Empurrado pela torcida, a equipe procurou acuar o Goiás desde o início. Porém não soube traduzir a superioridade em gols. Perdeu boas chances.

Bem armado taticamente, o Periquito do cerrado suportou a pressão do Palmeiras, manteve a meta invicta, com grandes defesas de Renan, e chegou à vitória aos 31, com Péricles, apesar de o zagueiro Victor Ramos ter sido o último a tocar na bola. Na comemoração, Bruno Henrique levou o segundo amarelo e foi expulso. Victor Ramos, na bacia das almas, também tomou o vermelho por dar um tapa em Alex Alves.

O domingão dos grandes paulistas colheu mais um presente de grego em Chapecó. Com um golaço do lateral Apodi, a Chapecoense fisgou o Peixe diante de 6.374 pagantes na Arena Condá.

A equipe santista teve mais posse de bola (57% contra 43%), mas criou poucas chances. Robinho errou muitos passes, Lucas Lima não brilhou e Ricardo Oliveira quase não ofereceu perigo. Com as estrelas em tarde apagada, o Santos tombou pela primeira vez no campeonato. A Chapecoense manteve a invencibilidades como mandante, com duas vitórias (também superou o Coxa).
                                                       ############
Cidade Maravilhosa. Os digníssimos representantes cariocas voltaram a viver uma jornada fantástica no Brasileirão: dois empates (Vasco e Fluminense) e uma derrota (Flamengo). Em três rodadas, amealharam uma portentosa vitória. Empataram cinco vezes e levaram três coças. Trocando em miúdos a festiva campanha: oito pontos ganhos em 27 disputados. Destaque para o voo do Urubu: repousa com um pontinho na cobiçada zona do agrião queimado.

Sugismundo Freud. Pátria educadora, escolas em ruínas.

Haja emoção. O grito de gol entalado na garganta imperou na terceira rodada do Brasileirão. A galera soltou apenas 15 em 10 jogos, com a média de 1,5 por embate. Oito times não correram para o abraço. Aconteceram três empates. Apenas um visitante roubou a cereja da festa do dono da casa: Goiás, 1 a 0 no Palmeiras, diante de 37.337 periquitos. Cinco times ainda estão invictos: Sport, Goiás, Corinthians, Ponte e Vasco. O G4 acalenta Sport, Goiás, Corinthians e soberano Tricolor. No subsolo estão Flamengo, Raposa, Figueira e Joinville.

Dona Fifi. Novo chefão da FPF, Reinaldo Carneiro Bastos adora grandes emoções. Chegou à plim-plim que Bastos abriu as portas do Paulistinha para trocar ideias com a Record. Fala que eu te escuto.

Bem, amiguinhos. Os anjinhos organizados pelo diabo voltaram a protestar no Allianz Parque. Eles consideram uma tremenda facada o reajuste de 60% nos ingressos. Acham que a bilheteria não pode servir de tábua de salvação aos cofres do Palmeiras. Também reclamam que é 'uma vergonha' cobrar de criança de colo. Querem gratuidade para a molecada com até 10 anos.

Zé Corneta. Mudança no Palmeiras: agora só tem amendoim gourmet no Allianz Parque.

Bem, diabinhos. O ambiente no imortal Grêmio estava tão tranquilo antes de o 'sargento' Felipão puxar o carro de boi que o hermano Matias Rodríguez não suportou a calmaria: após receber um soco de um torcedor, pediu rescisão de contrato. O episódio aconteceu no retorno do time após o jogo com o Coxa, na semana passada. A cartolagem tentou abafar o caso, revelado pelo zagueiro Rhodolfo. O argentino havia sido emprestado pela Sampdoria.

Caiu na rede. ‘Chris Weidman, o exterminador de brasileiros no seduzido planeta das porradas'; ‘De Vitor Belfort, depois de ser massacrado por Weidman: 'Parecia a Alemanha''; ‘Se Belfort fosse patrocinado pelo Fluminense, não teria caído'.

Gilete press. De Lauro Jardim, em 'Veja': "O São Paulo negocia um acordo com o seu torcedor mais rico para tentar melhorar as finanças do clube - só com bancos sua dívida é de cerca de R$ 150 milhões. O presidente Carlos Miguel Aidar tem se reunido com Abilio Diniz. A ideia é que o fanático (e bilionário) são paulino ajude a gerir as finanças do clube. Abilio topa, mas só se ganhar poderes de interferir no departamento de futebol." Corneteiro chefe.

De chaleira. Dagoberto, o super-herói da nau vascaína: três jogos, três cartões amarelos - gancho contra o Galo. Tão regular quanto o time (cinco empates).

Tititi d'Aline. Gente fina é outra coisa. A festa do bilionário Vijay Mallya, dono da Force India, foi a mais badalada da semana de F-1 em Mônaco. Ela aconteceu numa pequena canoa de 95m e cinco andares. Só convidados VIPs curtiram as mil e uma noites. A segurança não permitiu nem fotos.

Você sabia que... os juízes deram mais de 30 cartões amarelos nas três primeiras rodadas do Brasileirão, contra apenas seis no ano passado?

Bola de ouro. Nico Rosberg. O piloto alemão entrou para o seleto grupo de tricampeões do GP de Mônaco. Ele inscreveu o nome ao lado de Graham Hill, Alain Prost e Ayrton Senna, que também faturaram três vezes seguidas a prova mais charmosa do circo.

Bola de latão. Luis Fabiano. Uma bomba-relógio de chuteiras no soberano São Paulo. Fim da linha parece cada vez mais próximo no Morumbi.

Bola de lixo. Anderson Moraes Coelho. O bandeirinha de olhos de lince ignorou a saída de uma bola e ‘matou' o Urubu na Ressacada. O Avaí agradece.

Bola sete. "Em São Paulo não jogo por nenhum outro time. Eu sou torcedor do Corinthians. Queria ficar, mas infelizmente o clube não vive boa fase economicamente" (do peruano Guerrero, descartando defender o Palmeiras - Flamengo à vista?).

Dúvida pertinente. Quando o Brasileirão vai começar a empolgar para valer?

o que você achou?
jose.r.malia@espn.com

 

Depois da recepção com garrafada e pedrada, soberano Tricolor devora mamão com açúcar

José Roberto Malia, colunista do ESPN.com.br

O soberano São Paulo aproveitou um belo mamão com açúcar e devorou o Joinville no Morumbi (12.740 pagantes), na abertura da terceira rodada do Brasileirão. Dória, Michel Bastos e Pato marcaram os gols. O Tricolor soma agora seis pontos, mesmo número que o Corinthians, mas lidera no critério saldo de gols (3 a 2). O time venceu pela 10ª vez seguida em casa, o que não acontecia desde 2006.

O Tricolor chegou ao Morumbi ovacionado por um grupo de anjinhos organizados pelo diabo: garrafada e pedrada no ônibus, além de cruz, máscaras de atletas e do vice-presidente Ataíde Gil Guerreiro. Só faltou a marcha fúnebre para um glorioso enterro.

Apenas o artilheiro, cartola e goleiro Rogério Ceni escapou das homenagens. O M1to ganhou até uma faixa: ‘Rogério Ceni: esses jogadores frouxos estão manchando sua história vitoriosa e campeã'.

Ao xodó Luis Fabiano, gritos de ‘Luis pipoqueiro'. O centroavante saiu jogando, pouco fez e deixou o time no intervalo, sendo substituído por Pato.

O São Paulo começou a partida pressionando o limitado Joinville. E, aos 11, abriu o placar. Após cruzamento da direita, o zagueiro Dória apareceu livre e cabeceou para o gol.

Em vantagem, o Tricolor diminuiu o ritmo e adotou o sensacional esquema carrossel até o final do primeiro tempo: roda, roda... e não sai do lugar.

Com Pato em campo, o São Paulo ganhou velocidade e mais competência. Voltou a acuar o coirmão. E, aos 13, enterrou qualquer sonho mais ousado do fraco representante catarinense. Ganso lançou Pato, que deixou Michel Bastos (contrato renovado até 2017) na cara do goleiro Oliveira: 2 a 0.

No final da partida, Pato fechou o caixão do Joinville, um dos piores times do campeonato: recebeu na entrada da área e finalizou no canto. O Tricolor fez a lição de casa contra uma equipe que não conseguiu fazer um mísero gol em 270 minutos de bola rolando. E tomou quatro (e não oito, desculpe a nossa falha). Uma baba.

No porto de São Januário (5.143 testemunhas), a nau vascaína conseguiu acertar o gol depois de três ‘oxo' seguidos, mas só empatou com os reservas do Saci colorado em 1 a 1. Nilmar e Lucas correram para o abraço. Invicto há 10 jogos na temporada, o time carioca acumulou o quinto empate seguido.
                                                         ############
Donos do filé. Quatro brasileiros estão na seleção dos jogadores que mais faturam com o bico da chuteira: o moleque Neymar, o lateral Daniel Alves e os zagueiros David Luiz e Thiago Silva. O tilintar das moedas: Casillas (Real Madri) - R$ 45,8 milhões/ano; Daniel Alves (Barcelona) - R$ 30,5 mi; David Luiz (PSG) - R$ 40,7 mi; Thiago Silva (PSG) - R$ 78 mi; Lahm (Bayern de Munique) - R$ 23,5 mi; Yaya Touré (Manchester City) - R$ R$ 56,7 mi; Bale (Real Madrid) - R$ 47,5 mi; Messi (Barcelona) - R$ 122,2 mi; Cristiano Ronaldo (Real Madrid) - R$ 91,7 mi; Rooney (Manchester United) - R$ 54,6 mi; e Neymar (Barcelona) - R$ 67,9 mi. O 'professor' mais bem pago é José Mourinho. O gajo embolsa R$ 60 milhões por ano.

Zé Corneta. Atlético/GO e Botafogo premiaram o ótimo pasto do Mané Garrincha com um show de horrores pela Série B. Não poderiam mesmo sair do ‘oxo'. Time carioca perdeu o 100% diante de 7.822 testemunhas.

Bem, amiguinhos. Sem chance de soltar o grito de campeão, o gajo Cristiano Ronaldo pelo menos fechou a temporada como artilheiro do Campeonato Espanhol, com 48 gols. Ele marcou três na goleada de 7 a 3 do Real Madrid sobre o Getafe, no Santiago Bernabeu. Pela 31ª vez o português assinalou três tentos na carreira, o chamado ‘hat-trick' (ô coisinha feia!). Cristiano Ronaldo garantiu a quarta Chuteira de Ouro para o seu museu na Ilha da Madeira.

Sugismundo Freud. Antes sofrer do que morrer.

Bem, diabinhos. A torcida do Galo que se prepare para grandes emoções na terceira rodada do Brasileirão. Um desafio está à espera do 'Menino Maluquinho' Luan & Cia. no embate com o Furacão, em Curitiba: há quase dois anos o time não volta para BH com o cocoricó da vitória no Sul. O último triunfo aconteceu em 15 de setembro de 2013: 1 a 0 no Grêmio, gol de Fernandinho, no estádio do coirmão. De lá para cá, cinco empates e seis derrotas em jogos do Brasileirão e Libertadores. Ano passado, vitória dos paranaenses por 1 a 0.

Dona Fifi. O diz que diz tomou conta do ninho do Urubu: Elias é o grande objetivo do time carioca. Ele comandou a equipe na conquista da Copa do Brasil, em 2013. O Corinthians pagou 4 milhões de euros por 50% dos direitos e ainda deve 2 milhões ao Sporting.

Gilete press. De Marluci Martins, no 'Extra': "As críticas do presidente do Vasco, Eurico Miranda, à diretoria do Grêmio tiveram eco em Ribeirão Preto. Ao considerar que o clube gaúcho feriu a ética na investida em Doriva, o cartola cruz-maltino mexeu numa ferida aberta há quase seis meses. Hoje no centro da polêmica, o treinador assinou contrato com o clube do interior paulista em 8 de dezembro. Porém, seis dias depois, voltou atrás, seduzido pelo convite vindo de São Januário. 'O Vasco fez a mesma coisa que o Grêmio agora', lembra o vice do Botafogo-SP, Fernando Henrique Gelfuso." Faça o que eu mando, não faça o que eu faço.

Caiu na rede. Corinthians: a Crefisa está de portas abertas para negativado.

Tititi d'Aline. A festa do Bayern de Munique pela conquista da Bundesliga teve distribuição de cerveja para a galera, banda típica da Bavária e uma réplica do troféu para cada torcedor no Allianz Arena. Em campo, vitória sobre o Mainz por 2 a 0. O time igualou uma marca histórica no campeonato: com apenas 18 gols sofridos em 38 jogos, repetiu o feito de 2013, recorde no torneio. A equipe do goleiro Neuer sofreu apenas sete gols em casa.

Você sabia que... Paris Saint-Germain, Lyon e Monaco (fase preliminar) representarão a França na próxima Champions?

Bola de ouro. Thomaz Bellucci. O brasileiro finalmente deu uma bela raquetada e faturou o ATP 250 de Genebra. É a sua quarta conquista em torneios do primeiro escalão. O tenista quebrou um jejum de quase três anos. O último título havia sido em 22 de julho de 2012 (ATP 250 de Gstaad).

Bola de latão. Brasil olímpico. Promessa é dívida: de 34 milhões de árvores que seriam plantadas até a Rio-16, nada menos que... oito milhões tomarão conta das áreas verdes prometidas pelo governo. E não se fala mais nisso.

Bola de lixo. Peixe. Depois de acertar as contas com 'Muriçoca' Ramalho (R$ 1,3 milhão), o clube ainda está pendurado com dois 'professores'. Oswaldo de Oliveira cobra R$ 1,5 milhão, e Enderson Moreira, R$ 400 mil.

Bola sete. "O goleiro Rogério Ceni, 42 anos, avisou à diretoria do São Paulo que vai se aposentar no dia 26 de julho, no Morumbi, em jogo contra o Cruzeiro. Só que, lembrou um gaiato, o ídolo são-paulino escolheu, como data, o dia do avô. Com todo o respeito" (de Ancelmo Gois, no 'Globo' - pano rápido).

Dúvida pertinente. Por que os anjinhos organizados pelo diabo ignoram a série de lambanças do poderoso chefão tricolor, CM Aidar?

O que você achou?
jose.r.malia@espn.com

 

Flamengo dá um bico em blá-blá-blá da federação e quer saber da grana

José Roberto Malia, colunista do ESPN.com.br

Papo furado: assim o Flamengo encarou a nota da gloriosa federação carioca sobre os questionamentos feitos pelo clube, após a última reunião do beija-mão. Muitas letras e nenhuma explicação convincente, principalmente a respeito do balanço de 2014.

O Urubu ainda repudiou a tentativa da impoluta entidade de colocar o clube como vilão diante dos nanicos, mais especificamente do amador Piscinão de Ramos.

Para o Rubro-negro, inimigo de fé e irmão nada camarada do supimpa presidente Rubens Lopes, 'no lugar de fornecer com clareza e objetividade respostas às informações solicitadas, a Ferj optou por buscar confundir e fugir de sua obrigação'.

Mais: 'Chegou a reproduzir um discurso acusatório proferido pela corrente politica derrotada no último pleito presidencial do Flamengo. Um discurso tão primário que contrapõe financiamento público ao não pagamento de impostos devidos, ou seja, um elogio à sonegação fiscal'.

A nota oficial do Flamengo também detona as 'acusações rasteiras' de tentar jogar o clube contra outros filiados. 'O Flamengo acredita que agremiações como Colônia Juliano Moreira Atlético Clube, Associação Esportiva Piscinão de Ramos e Liga Varre-Saiense de Desportos exerçam função social relevante em suas comunidades. Só não vê nenhum sentido em exercerem papel relevante nas decisões do Campeonato Carioca e na eleição da Ferj'.

No tiro final, a repetição do toma lá, dá cá, das perguntas não respondidas. Quais são os clubes em débito com a federação? Quanto eles estão devendo? Quais são os prazos para o pagamento? Há clubes em atraso? A entidade foi avalista de algum empréstimo de terceiros, especialmente clubes?

De acordo com o Flamengo, nada mais justo que todos saibam detalhes de cada operação lançada no balanço. Transparência já. Ou melhor, para ontem.
                                                               ############
Game over. Aleluia: custou, mas o Corinthians finalmente caiu na real, no silêncio de um cofre mais vazio que pastel de vento. A era Emerson 'Bitoca', R$ 520 mil por mês, chegou ao fim. O acordo com o clube termina em julho, e depois o atacante vai se virar em outra freguesia. Se quiser sair antes, nenhuma objeção. Também Paolo Guerrero limpará o armário. Não há possibilidade de renovar o contrato do peruano por três anos, com luvas de R$ 18 milhões e salário de R$ 500 mil. Seria uma loucura. Levaria o clube à bancarrota. Chega de irresponsabilidade, bradou São Jorge.

Zé Corneta. CM Aidar, um gênio incompreendido no trono do soberano São Paulo: avacalhou Osorio ('currículo superior ao de Guardiola') antes mesmo de o 'professor' assumir a sala de aula.

Bem, amiguinhos. Além de assumir a liderança do ranking de times brasileiros que mais venceram na Libertadores (86 jogos, um à frente do soberano Tricolor), a Raposa marcou mais um gol de placa na vitória sobre o River Plate por 1 a 0, pelas quartas de final. Pela primeira vez na história do torneio um clube conseguiu vencer River e Boca Juniors no campo dos hermanos. Em 1994, o Cruzeiro sapecou 2 a 1 no Boca, em La Bombonera. Paulo Roberto e Roberto Gaúcho correram para o abraço no pão de queijo - Acosta descontou para os argentinos. Na quinta, Marquinhos garantiu o triunfo sobre o River no Monumental de Nuñez.

Sugismundo Freud. Não caia antes de ser empurrado.

Bem, diabinhos. O ministro da Defesa, Jaques Wagner, confirmou que o governo federal despejará R$ 580 milhões na segurança da Rio-16. Também garantiu que 37 mil homens trabalharão no esquema ao longo dos Jogos. Enquanto isso, cinco helicópteros da PM, avaliados em R$ 10 milhões cada, estão no chão, fora de combate ao crime que se espalha pela cidade, de acordo com o blogueiro José Cruz, do ‘Uol'. Motivo: a Helibras, empresa que faz a manutenção dos equipamentos, suspendeu o serviço porque o governo do estado lhe deve R$ 1 milhão. Esquindolelê.

Dona Fifi. Interessante: Doriva garante estar superfeliz com os R$ 130 mil do Vasco e recusa R$ 300 mil do Grêmio.

Gilete press. De Maurício Oliveira, no 'Lance': "O grupo de Andrés Sanchez - inclua Mário Gobbi e Roberto de Andrade - atravessou dois anos com gastança desenfreada e a surrada desculpa de que não se conquista título com responsabilidade orçamentária. Agora, enfim, parece que todos se tocaram que dinheiro não brota em árvores e que o clube não pode gastar mais do que arrecada. Campeão mundial e recordista de receita em 2012, o Corinthians quebrou. E ainda tem torcedor que vai culpar jogador pela atual situação." No alvo.

Caiu na rede. Cruzeiro pega River nas quartas de final da Libertadores... Galo pega controle da TV para assistir.

Tititi d'Aline. O ex-jogador Roberto Rivellino, ídolo de corintianos e tricolores, será homenageado antes da partida entre as duas equipes no ‘new Maraca', pela terceira rodada do Brasileirão. Ele colocará o jamegão no ‘Livro de Ouro' do estádio e depois saudará os torcedores. ‘The book is on the lawn' é um registro de personalidades que passaram pelo estádio - Zagallo, Zico, Dinamite, Carlos Alberto Torres, Bebeto...

Você sabia que... a Raposa goleia o River Plate por 10 vitórias a 3 em duelos sul-americanos?

Rádio vestiário. Apesar de Rogério Ceni, 42 anos, ter anunciado a despedida para 26 de julho, no Morumbi, contra o Cruzeiro, a cartolagem tricolor ainda tentará convencer o artilheiro, cartola e goleiro a jogar até dezembro.

Bola de ouro. José Mourinho. O mala, mas competente 'professor' do Chelsea, foi eleito o melhor da Premier League nesta temporada. Ganhou o título inglês e a Copa da Liga. Detalhe: o gajo nunca foi escolhido o bambambã do mês ao longo do ano.

Bola de latão. CM Aidar. Primeiro, afirmou estar encantado com o português André Villas-Boas. Depois, despejou abobrinha sobre os argentinos Jorge Sampaoli e Alejandro Sabella. Agora, promete estender um tapete vermelho ao ‘magnífico' colombiano Juan Carlos Osorio. Um cartola extremamente volúvel.

Bola de lixo. Corinthians. Depois de quase quatro meses, descobriu que Vagner Love precisa melhorar fisicamente para dar conta do recado no ataque. Só ficará à disposição do 'professor' Tite a partir da quinta rodada do Brasileirão.

Bola sete. "As pessoas estão dizendo em todos os lugares se sou virgem ou não. Não sou. Eu tive mais de uma namorada na minha vida" (do zagueiro brasileiro David Luiz, favorável à abstinência sexual até o casamento - beijinho no ombro).

Dúvida pertinente. Osorio, o Guardiola do Morumbi, ou Guardiola, o Osorio do Bayern de Munique?

O que você achou?
jose.r.malia@espn.com

 

Números condenam Flamengo, Fluminense e Vasco a esquecer conquista do Brasileirão

José Roberto Malia, colunista do ESPN.com.br

Uma vitória em seis jogos: a sensacional largada dos épicos representantes cariocas (Fluminense, Vasco e Flamengo) no Brasileirão remete a uma boa herança.

Na era dos pontos corridos, nenhum time da Cidade Maravilhosa das balas assassinas chegou ao título após um pontapé tão gratificante, com extraordinários 33% de aproveitamento.

Em 2009, ano da volta olímpica do Flamengo, o índice foi de 39%. Subiu para 42% na temporada seguinte, quando o Fluminense colocou a faixa no peito. E atingiu 75% nas duas primeiras jornadas de 2012, em nova festa do Tricolor.

E como a marola está para peixe de água doce, fala que eu te escuto: os quatro grandes do Rio devem R$ 47 milhões ao Circo Brasileiro de Futebol.

O líder dos papagaios é o Vasco, com R$ 16 milhões, R$ 4 milhões a mais que Botafogo e Fluminense. A nau de São Januário assumiu a ponta após a volta do capitão gancho Eu-rico Miranda ao leme.

O Urubu voa em quarto lugar, com R$ 7 milhões. Todos pagam juros, já que a casa da moeda das chuteiras furadas adora desafiar as instituições bancárias.
                                                               ############
Dança tricolor 1. O popular desconhecido diretor Fernando Simone está se especializando em histórias do Pinóquio no mundo encantado das Laranjeiras. Primeiro, negou qualquer possibilidade de demissão de Ricardo Drubscky após a derrota para o Galo... e o 'professor' levou um solene bico nos fundilhos. Depois, jurou que o clube estudaria com muito critério o nome de um substituto, sem pressa, 'para dar um tiro certo'. Pimba da gorduchinha: Enderson Moreira é o novo comandante do Fluminense, que não ficou nem 24 horas sem treinador.

Caiu na rede. Fluminense troca Drubscky por Moreira, ou seis por meia dúzia, ou 'nhô ruim' por 'nhô pior'. A CBF já se mobiliza para salvar o time.

Dança tricolor 2. Aos 43 anos, Enderson, amigo de fé do atacante Fred 'Slater', dirigirá o Tricolor pela segunda vez. Na primeira passagem, em 2011, ele substituiu ‘Muriçoca' Ramalho. Em pouco mais de 70 dias, Enderson obteve oito vitórias, dois empates e três derrotas. Foi eliminado do Carioquinha e da Libertadores. Ele chega ao clube no vácuo de uma demissão no Furacão, depois de três vitórias, três empates e duas derrotas. Enderson será o 28º 'professor' do Fluminense na era dos pontos corridos. O troca-troca:

2003: Renato Gaúcho, Joel Santana e Renato Gaúcho
2004: Valdir Espinosa, Ricardo Gomes e Alexandre Gama
2005: Abel Braga
2006: Ivo Wortmann, Paulo Campos, Oswaldo de Oliveira, Antônio Lopes e PC Gusmão
2007: PC Gusmão, Joel Santana e Renato Gaúcho
2008: Renato Gaúcho, Cuca e René Simões
2009: René Simões, Parreira, Renato Gaúcho e Cuca
2010: Cuca e ‘Muriçoca' Ramalho
2011: ‘Muriçoca' Ramalho, Enderson Moreira e Abel Braga
2012: Abel Braga
2013: Abel Braga, Vanderlei Luxemburgo e Dorival Júnior
2014: Renato Gaúcho e Cristóvão Borges
2015: Cristóvão Borges, Ricardo Drubscky e Enderson Moreira

Sugismundo Freud. Só come noz quem quebra a casca.

Bem, amiguinhos. O ibope global levou um tombo histórico na grande Pauliceia refém do bangue-bangue. O duelo Sport x Peixe, pela Copa do Brasil, rendeu apenas 15 pontos. Há uma semana, o embate Corinthians x Guarani, pela Libertadores, cravou 31 pontos, com 51% de share (TVs ligadas). Na Cidade Maravilhosa das balas cada vez mais uivantes, Vasco x Cuiabá cravou 17. Cada ponto em SP equivale a 67 mil domicílios sintonizados; no RJ, 42 mil.

Zé Corneta. Valdivia, Luis Fabiano ou Emerson 'Bitoca', qual o maior mico do momento?

Bem, diabinhos. Preocupado com um ataque chinês na próxima janela de transferências, o Galo tratou de se mexer e prorrogou o contrato do atacante Luan até 2019. O ‘Menino Maluquinho', 24 anos, figura agora entre os maiores salários do clube, algo em torno de R$ 300 mil. Feliz da vida, Luan afirmou que toparia até fazer um acordo vitalício com o Galo. Por ‘trezentinho' até deserto vira praia!

Dona Fifi. Corre à boca pequena no ninho dos periquitos em revista que o interesse por Guerrero é apenas fumaça. O Palmeiras estaria mesmo é de olho em Fred 'Slater', do Fluminense.

Gilete press. Do senador pitbull Romário, nas redes sociais, sobre os contratos secretos do Circo Brasileiro de Futebol envolvendo a amarelinha desbotada: "As transações milionárias, com empresas de fachada em paraísos fiscais, são feitas longe dos olhos da Receita Federal. Ou seja, evasão de divisas e sonegação. Uma quadrilha camuflada pelas cores da nossa bandeira, nosso patrimônio cultural, e solenemente festejada ao som do Hino Nacional. Não há alternativa, ou esses caras são presos, ou eles continuarão sugando o futebol brasileiro até a morte". No alvo!

De chaleira. Robinho gosta tanto do Peixe, mas tanto, que deseja apenas R$ 1 milhão por mês para renovar. Se o clube não topar, tchau e bênção... ‘sou profissional'.

Tititi d'Aline. A parceria entre o Corinthians e a 99Taxis começou em ritmo acelerado. Ao anunciar o acordo de R$ 3,5 milhões até dezembro, a empresa puxou o freio de mão e deu um cavalo de pau: trocou Sport Club Corinthians Paulista por Corinthians Futebol Club. A publicidade será estampada nos ombros da camisa.

Você sabia que... Vitor Belfort é zebra na luta com Chris Weidman, no fim de semana, em Las Vegas, pagando quatro vezes mais o valor apostado?

Rádio vestiário. Marias-parafinas desoladas: o campeão mundial de surfe Gabriel Medina está ‘conhecendo melhor' uma menina de Maresias. Por enquanto, ele prefere preservar o nome da moça.

Bola de ouro. Colorados. Em apenas duas horas, compraram mais de 33 mil ingressos para o jogo decisivo do Inter contra o Santa Fé, na próxima semana, pela Libertadores. Os cartolas do Saci esperam novo recorde de público no Beira-Rio (sem contar os jogos da Copa), superando a marca de 42.888 torcedores da partida com o Galo.

Bola de latão. Mamãe Fifa. Completou 111 anos, envolvida em milhões de dólares, corrupção e rótulo de federação internacional de falcatruas associadas. O filósofo Kirobo chora de emoção.

Bola de lixo. Corinthians. A vida é bela: enquanto o veterano meia Matheus Cassini, 19 anos, saboreia ótimo salário de R$ 8 mil, o fraldinha Emerson 'Bitoca', 36, sofre barbaridades para sobreviver com R$ 520 mil.

Bola sete. "Nem o Guardiola tem o currículo do Osório. É um dos técnicos mais respeitados do mundo" (do poderoso chefão CM Aidar, sobre Juan Carlos Osorio, candidato a ‘professor' do soberano Tricolor - menos, menos).

Dúvida pertinente. Por que o 'professor' Tite reluta tanto em aproveitar a molecada do Corinthians?

O que você achou?
jose.r.malia@espn.com

 

Saci colorado tomba na bacia das almas; Peixe morre na 'Ilha de Lost'

José Roberto Malia, colunista do ESPN.com.br

A falta de ousadia custou caro ao Saci colorado. Mais preocupado em garantir o ‘oxo' do que fustigar o Santa Fé, o time gaúcho abdicou do ataque desde os primeiros minutos de jogo e foi castigado na bacia das almas.

Depois de ser envolvido pelos colombianos, principalmente no segundo tempo, e levar duas bolas na trave, o Inter naufragou nos acréscimos. Perez bateu escanteio e Mosquera completou de cabeça, aos 47.

Com a vitória, o Santa Fé precisa de um empate no jogo de volta, no Beira-Rio, para chegar às semifinais da Libertadores. A equipe gaúcha tem de vencer por dois gols de diferença. Se devolver o 1 a 0 de Bogotá, a vaga será decidida na marca da cal.

Em nove jogos contra times colombianos na Libertadores, o Saci colorado venceu apenas um. Colecionou cinco empates e três derrotas.

Pela terceira fase da Copa do Brasil, o Peixe morreu na ‘Ilha de Lost': Sport, 2 a 1. O campeão paulista sofreu a primeira derrota após faturar o Paulistinha. Antes, havia vencido o Maringá (duas vezes), o Avaí e o Cruzeiro.

Após perder ótima chance com Ricardo Oliveira logo a um minuto, o Santos tomou um gol de Régis, aos três. Lucas Lima empatou aos 21. No segundo tempo, Renê garantiu o triunfo do Leão pernambucano aos 28, após assistência de Régis, o melhor em campo. O Sport jogou sem seis titulares, entre eles Diego Souza e o goleiro Magrão.

No segundo tiroteio pelo mata-mata, na Vila Belmiro, o Sport necessita de um empate. Já o Santos tem de ganhar por 1 a 0 ou por dois tentos de vantagem (3 a 1, 4 a 2).

Em São Januário, o Vasco ficou no ‘oxo' com o Cuiabá e carimbou uma vaga à terceira fase, já que havia empatado o primeiro confronto por 1 a 1 (superou o adversário pelo critério gol marcado fora). O zagueiro vascaíno Luan desperdiçou um pênalti. Foi o quarto empate consecutivo do time carioca. Na próxima fase, o Vasco vai enfrentar o América/RN, que eliminou o Atlético/GO.

Já o Botafogo, depois de tomar dois gols do Figueira (Emerson, contra, e Clayton), reagiu e chegou ao empate com Giaretta e Luis Ricardo, no Orlando Scarpelli (6.954 espectadores). Os cariocas se classificam com 0 a 0 ou 1 a 1 no segundo embate, no Rio.

                                                           ############

Desafio à Raposa. Se derrotar o River Plate, nesta quinta, a Raposa assumirá a liderança do ranking de times brasileiros com mais vitórias no torneio continental. Atualmente, o pão de queijo acumula 85 e divide o primeiro lugar com o soberano São Paulo. Mas o time mineiro precisou de menos jogos: 146, contra 167 do Tricolor. Em terceiro lugar vem o Palmeiras, com 76 triunfos em 148 confrontos. Depois, aparecem Grêmio (74/147), Peixe (61/110), Corinthians (55/104), Flamengo (54/101), Saci colorado (51/106), Fluminense (26 vitórias/54), Galo (26/63) e Vasco (26/64).

Caiu na rede. Mago Valdivia está morrendo de inveja de Dudu: 180 dias de folga.

Bandeira dois. A diretoria do Corinthians seguiu as pegadas da Raposa e também fechou parceria com 99Taxis, aplicativo de celular para pedir um táxi. O soberano São Paulo deve entrar na onda e reforçar o coro da velha canção da apresentadora Angélica: 'Vou de táxi, mas só com você/Vou de táxi, mas só pra te ver... '.

Sugismundo Freud. Vá em frente, faça primeiro e peça autorização depois.

Bem, amiguinhos. O Corinthians é um estranho no ninho do Brasileirão: único time que venceu como visitante após duas jornadas (1 a 0 na Raposa). Recorde negativo desde 1971. Superou as soberbas edições de 1991/94/99, em que aconteceram dois triunfos de convidados indigestos nas rodadas iniciais. Detalhe: a vitória corintiana aconteceu em Cuiabá, porque o pão de queijo não podia receber o coirmão no Mineirão. O maior sucesso dos donos da casa ocorreu na temporada de 1978, ano em que devoraram 16 vezes a cereja do bolo nas primeiras jornadas.

Zé Corneta. O gás de Milton Cruz acabou no soberano São Paulo: mimimi sobre novo 'professor' está de volta. Bola da vez: colombiano Juan Carlos Osorio.

Bem, diabinhos. O Rubro-negro já não sorri como antigamente ao ‘pofexô' Vanderlei Luxemburgo. Um ponto em seis disputados no Brasileirão deixou a cartolagem de nariz torcido: o time está rendendo bem abaixo do que pode apresentar. A decepção é grande, já que o Flamengo ficou bom tempo se preparando para o campeonato. E piorou com a decisão do ‘mestre dos mestres' em dar folga pela segunda vez seguida numa segunda, após o time patinar na competição.

Dona Fifi. Brasil, muda a tua cara: Felipão, Mano, Abel Braga, Dorival Júnior e 'Muriçoca' Ramalho estão desempregados. Te cuida, 'pofexô' Luxemburgo!

Gilete press. De Luiz Zini Pires, no ‘Zero Hora': "Com toda a reverência possível ao passado, o futebol brasileiro está cansado de treinadores como Felipão, Luxemburgo, Muricy, Mano, Abel Braga - entre outros. Os veteranos ainda se comportam como se vivessem em outra era. Passaram. Acham-se mais importantes do que os clubes, os dirigentes e os torcedores. A época do supertécnico passou. Dos cinco citados, quatro estão desempregados. São aqueles que se envolvem na vida do clube como se fossem acionistas, donos, presidentes de honra. Dão palpite em tudo. Eles sempre encontram uma fila de culpados para os fracassos, o que nunca passa por eles. O responsável é sempre o outro. O treinador se considera um ser acima do bem e do mal." Fato.

De chaleira. PSG, o eldorado dos boleiros: detém a maior média salarial do planeta, com R$ 25 milhões anuais, ou R$ 478 mil por semana. Thiago Silva, David Luiz, Marquinhos, Maxwell e Lucas riem à toa.

Tititi d'Aline. O mandachuva e raios do soberano São Paulo, CM Aidar, encontrou uma fórmula para conquistar os conselheiros: abriu um camarote no Morumbi para que pudessem assistir aos últimos jogos. De quebra, distribuiu as novas camisas do time. Por uma daquelas coincidências que somente Peter Pan poderia explicar, nenhum cartola ligado a ‘Juvenal Antena' foi convidado. É dando que se recebe.

Você sabia que... o piloto Lewis Hamilton renovou com a Mercedes pela bagatela de R$ 165 milhões por temporada?

Rádio vestiário. A festa de 25 anos do atacante vascaíno Bernardo terminou com a polícia na porta. O esquindolelê corria numa boa em Caxias, com muitas mulheres e a banda Clareou, quando o pau quebrou entre os convidados.

Bola de ouro. Juventus. A Velha Senhora está impossível no Calcio. Depois de conquistar o título nacional, quebrou um tabu de 20 anos e levantou a Copa da Itália, com vitória sobre a Lazio (2 a 1) na prorrogação. Pela 10ª vez o time faturou o torneio.

Bola de latão. Brasil olímpico. O Parque Aquático Julio Delamare deve ficar fora dos Jogos de 2016. Ele receberia partidas de polo aquático. O consórcio que administra o Maracanã se recusou a investir R$ 60 milhões na reforma do complexo.

Bola de lixo. Fluminense. Planejamento exemplar: mandou o ‘professor' Ricardo Drubscky passar pelo RH das Laranjeiras após cinco vitórias e três derrotas.

Bola sete. "Chegamos à conclusão de que o trabalho não estava fluindo, precisávamos corrigir o rumo, o conjunto da obra. Os resultados, o dia a dia" (do diretor Fernando Simone, justificando a repentina demissão de Drubscky.- chama o Batman).

Dúvida pertinente. Luis Fabiano ou Valdivia, quem merece mais fichas na roleta da bola?

O que você achou?
jose.r.malia@espn.com

 

mais postsLoading
Publicidade
Alertas
Não perca nada do que está acontecendo no mundo do esporte!Com o ESPN ALERTAS, você receberá notificações no seu navegador sobre as últimas notícias, eventos exclusivos e muito mais!