José Roberto Malia

José Roberto Malia

De tudo, um pouco. Sem aliviar, mas sempre informando. Pau é pedra, pedra é água e água é fogo

Palmeiras e Peixe, superfavoritos na Copa do Brasil - soberano Tricolor, freguês santista

jose roberto malia, colunista do ESPN.com.br

Palmeiras e Peixe devem decidir a Copa do Brasil deste ano. Pelo menos é o que indica a matemática do ‘Chance de Gol'.

Palmeirenses e santistas são superfavoritos no mata-mata das semifinais contra Fluminense e soberano São Paulo, respectivamente. O primeiro desafio será nesta quarta. Os são-paulinos receberão a equipe da Baixada no Morumbi, enquanto o Fluminense abrirá as portas do ‘new Maraca' para o Palmeiras.

O põe, tira, deixa ficar da aritmética aponta o Palmeiras com 73,5% de possibilidades de classificação para a final, contra apenas 26,5% do Tricolor das Laranjeiras. Pelo Brasileirão/15, os periquitos em revista deram duas coças nos cariocas - 2 a 1, na mansão Allianz Parque, e 4 a 1, no Maraca, com três gols de Lucas Barrios. A ESPN Brasil transmitirá o jogo, às 22 horas.

Já o placar do San-São crava: Peixe 60,1% x 39,9% São Paulo. Os bons atributos do Tricolor para figurar como mamão com açúcar no clássico: desde o Paulistinha de 2000, não consegue 'matar' o Peixe num tira-teima.

Virou freguês dos santistas. Tombou seis vezes em mata-matas contra o Santos: quatro pelo estadual (2010/11/12/15), uma pelo Brasileirão (2002) e uma pela Copa Sul-americana (2004).

Depois de sobreviver há 15 anos, com um triunfo e um empate na final do Paulistinha, o São Paulo colecionou oito derrotas e um empate diante do Peixe. E mais: o Tricolor, único dos semifinalistas que não foi campeão, nunca conseguiu superar o Santos do ‘professor' Dorival Júnior. O time do Morumbi perdeu os cinco embates contra o treinador, somando sua passagem pelo aquário da Vila Belmiro em 2010 e a atual.
                                                                  ############
Secador. O 'professor' Dunga torce para o Corinthians levar uma bicada do Galo na luta pelo título brasileiro. O chefe dos anões acredita que somente um fracasso corintiano poderá diminuir o tamanho do fantasma de Tite que se infiltrou nos bastidores do Circo Brasileiro de Futebol para comandar a amarelinha desbotada. Se a equipe levar uma chinelada dos hermanos no próximo jogo das eliminatórias da Copa, Dunga ficará no bico da cegonha sem asas.

Sugismundo Freud. Quem brinca com o fogo não é bombeiro.

Porta da esperança. Os 23 jogadores indicados ao ‘Bola de Ouro' valem 1,51 bilhão de euros (R$ 6,7 bilhões), de acordo com levantamento da revista ‘France Football', parceira da mamãe Fifa na escolha do melhor do mundo. A lista é encabeçada pelo hermano Messi, avaliado em 250 milhões de euros. Cristiano Ronaldo (150 milhões) e Pogba (100 milhões) completam o pódio. Neymar aparece na quarta posição, com 80 milhões, cinco milhões a mais que James Rodriguez. O sueco Ibrahimovic ocupa a ‘lanterna', com 15 milhões de euros.

Zé Corneta. É mais fácil nevar em Copacabana do que a Fórmula 1 ser decidida apenas no GP de Interlagos em 15 de novembro.

Bem, amiguinhos. A vida é bela, e o futebol feminino ainda mais. Uma mina de ouro: Regildenia de Holanda Moura recebeu R$ 885 para apitar São José 7 x 1 Botafogo pelo Brasileiro. A bandeirinha Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo ganhou R$ 510, enquanto Marcela de Almeida Silva, a outra auxiliar, faturou R$ 630. As três foram pagas com cheques.

Caiu na rede. Andrés Sanchez, um rei sem trono no Corinthians.

Bem, diabinhos. Fim da linha para Marcos Assunção no Criciúma. Contratado no início de agosto, o meio-campista de 39 anos disputou apenas três jogos, marcou um gol e ficou várias rodadas no estaleiro, recuperando-se de lesão. Agora, foi convidado a visitar o RH do Tigre catarinense. Antes de Marcos Assunção, o Criciúma havia dispensado sete atletas, entre eles o experiente atacante Neto Baiano.

Dona Fifi. 'Vovô' Zé Roberto, 41 anos, 42 jogos, seis gols e cinco assistências. Prêmio: mais uma temporada no ninho dos periquitos em revista. Um exemplo de profissional, com direito a xepa em torno de R$ 450 mil.

Sinal vermelho. A plim-plim não pretende transmitir as duas próximas etapas do Mundial de Fórmula 1. A bola do Brasileirão colocará para fora da grade da emissora os GPs dos Estados Unidos, neste fim de semana, e do México, em 1º de novembro.

Gilete press. Do pequeno grande Tostão, na ‘Folha': "Após a vitória sobre a Venezuela, voltaram a turma do oba-oba, os pachecões e os discursos de que o time jogou muito bem e que corrigiu as deficiências que teve contra o Chile. Dunga deu nota 8,5 para a equipe. É o me engana que eu gosto. A Venezuela teve os mesmos espaços que teve o Chile, na primeira rodada. Apenas não aproveitou." No alvo.

De chaleira. O meio-campista Ramires deve prorrogar o contrato com o Chelsea até 2019. Café no bule: R$ 450 mil por semana. O brasileiro defende o clube desde 2010.

Tititi d'Aline. O moleque Neymar é o único brasileiro entre os 23 finalistas indicados ao prêmio de melhor jogador do planeta. Os três candidatos ao trono serão conhecidos em 30 de novembro. Dois 'professores' argentinos, Jorge Sampaoli (seleção chilena) e Diego Simeone (Atlético de Madrid), estão na lista dos ‘top ten'. Mais uma vez nenhum brasileiro entrou na dança. O ‘pofexô' Luxemburgo considera perseguição.

Você sabia que... o Flamengo tem o melhor ataque da história da Copa do Brasil, com 300 gols em 159 jogos, seis a mais que o Vasco?

Bola de ouro. River/PI, Botafogo/SP, Remo e Ypiranga/RS. Com o apoio dos torcedores, conseguiram superar os obstáculos da quarta divisão e subiram para a Série C. Menção honrosa: Tupi, Londrina, Brasil de Pelotas e Vila Nova, que pularam da C para a B.

Bola de latão. Leandro Damião. Happy birthday: dois meses sem marcar um gol pela Raposa.

Bola de lixo. CBF. O Circo Brasileiro de Futebol está mais perdido que azeitona em pão doce no quiproquó Liga Sul-Minas-Rio x Federação Carioca/Eu-rico Miranda.

Bola sete. "Não consigo mais dormir. Estou morrendo de medo. O Flamengo vai jogar com um time alternativo porque foi uma decisão soberana do Flamengo. O Fluminense também" (do poderoso chefão da Gávea, Eduardo Bandeira de Mello, sobre as ameaças da Ferj se o clube escalar os reservas no Carioquinha - #umavezflamengosempreflamengo).

Dúvida pertinente. Galo, 44 anos na fila?

O que você achou?
jose.r.malia@espn.com

 

Corinthians cada vez mais perto do hexa; Flamengo, feliz ano novo!

José Roberto Malia, colunista do ESPN.com.br

Mais do que apostar no 'eu acredito', a torcida do Galo precisa é rezar para acontecer um milagre na reta final do Brasileirão/15 - faltam sete rodadas. Só assim o time evitará a festa do hexacampeonato do Corinthians.

De acordo com os matemáticos de plantão, após o triunfo da equipe paulista sobre o Furacão e o tombo mineiro na 'Ilha de Lost', o Corinthians colocou as duas mãos na taça e o peito à disposição da faixa.

As chances de o time do ‘professor' Tite dar a volta olímpica variam entre 94% e 98%. O Galo corre com no máximo com 5,5%. O imortal Grêmio só sairá da fila se chover canivete.

Já a luta pela quarta vaga à Libertadores está mais acirrada. Peixe e Palmeiras duelam ferozmente, com Saci colorado, Ponte e soberano Tricolor no vácuo. O Flamengo praticamente se despediu do grupo. Feliz ano novo!

Na briga para fugir do caldeirão do diabo, a segundona, o lanterna Vasco ilumina a rota do fracasso com 90% ou mais. O sobe-desce na aritmética:

Os cálculos no ‘Infobola':

Campeão
Corinthians - 95%
Galo - 4%
Grêmio - 1%

Rebaixamento
Vasco - 90%
Joinville - 89%
Goiás - 67%
Avaí - 58%
Coxa - 50%
Figueira - 34%

Libertadores
Corinthians - 99%
Galo - 99%
Grêmio - 90%
Peixe - 33%
Palmeiras - 33%
Saci colorado - 17%
Ponte - 13%
São Paulo - 8%
Sport - 3%
Flamengo - 3%

Os indicadores da UFMG:

Campeão
Corinthians - 94,3%
Galo - 5,5%
Grêmio - 0,24%

Rebaixamento
Vasco - 91,3%
Joinville - 85,2%
Goiás - 68,2%
Avaí - 60,1%
Coxa - 52,7%
Figueira - 32,8%
Chapecoense - 4,5%
Furacão - 3,8%

Libertadores
Corinthians - 100%
Galo - 99,5%
Grêmio - 90,2%
Peixe - 32,4%
Palmeiras - 31,4%
Ponte - 15,9%
Saci colorado - 15,2%
São Paulo - 7,8%
Flamengo - 4,2%
Sport - 2,7%

O balanço do ‘Chance de Gol':

Campeão
Corinthians - 98,5%
Galo - 1,4%
Grêmio - 0,08%

Rebaixamento
Vasco - 96,8%
Joinville - 89,2%
Avaí - 71,5%
Coxa - 56,2%
Goiás - 55,6%
Figueira - 27,3%
Furacão - 1,9%
Chapecoense - 1,4%

Libertadores
Corinthians - 99,99%
Galo - 99,3%
Grêmio - 92,8%
Peixe - 58,3%
Palmeiras - 31%
Saci colorado - 5,5%
Ponte - 5,5%u
São Paulo - 5,3%
Sport - 1,9%
Flamengo - 0,3%
                                                                      ############
Tio Sam. De uma hora para outra, os argentinos Cristaldo, Mouche e Allione ficaram extremamente ligados na economia brasileira, mais precisamente na gangorra do dólar. E nem poderia ser diferente. Cristaldo, por exemplo, ganha US$ 80 mil por mês, cotação do dia. Quando aterrissou no ninho dos periquitos, o holerite do atacante chegava a R$ 180 mil. Agora, gira em torno de R$ 305 mil. O mesmo acontece com Mouche. O salário de Allione bate em R$ 230 mil (US$ 60 mil). O nobre presidente Paulo Nobre já decidiu: dólar como remuneração, nem pensar.

Sugismundo Freud. Nada pior do que confundir autoritarismo com rigor.

Zapping. A vitória do Corinthians sobre o Furacão rendeu 18 pontos de audiência à plim-plim na grande Pauliceia entregue ao deus-dará. A Band obteve cinco. Na Cidade Maravilhosa das balas uivantes, a emissora carioca amealhou 17 pontos com Tricolor x Vasco - a Band conseguiu dois. Cada ponto em SP equivale a 67 mil domicílios sintonizados; no RJ, 42 mil.

Bem, amiguinhos. À espera de um convite para voltar ao comando de um time, ‘papai' Joel está de olho na política. Ele se filiou ao PSB, presidido no Rio pelo senador pitbull Romário, e pretende disputar a próxima eleição como vereador. O ‘professor' está longe do futebol desde o ano passado, quando comandou o Vasco. Joel Santana revelou ao ‘Extra' que seguirá para a Europa a fim de fazer um intercâmbio.

Zé Corneta. Só o Galo da Madrugada canta no Recife.

Bem, diabinhos. É no mínimo interessante: o Flamengo está mergulhado num rombo superior a R$ 600 milhões, mas os candidatos ao trono (Eduardo Bandeira de Mello, Wallim Vasconcellos e Cacau Cotta) devem investir entre R$ 200 mil e R$ 1 milhão na boca de urna, de acordo com raposas felpudas que frequentam o ninho do Urubu. Os três, porém, garantem que o café no bule não supera os R$ 150 mil, mesmo com o reforço de vaquinhas.

Caiu na rede (by ‘Olé do Brasil'). Buscando estocar vento, Dilma se interessa pela sala de troféus do Atlético/MG: ‘Só tem vento lá'.

Gilete press. De Luiz Zini Pires, no ‘Zero Hora': "O Inter não é um dos clubes gaúchos que luta pela volta da venda de cervejas nos estádios. Não fará campanha ou integrará qualquer movimento. Se a lei for abrandada, o clube voltará a vender, sem contestação. Mas aceitará a comercialização somente antes e depois das partidas, nunca no intervalo. O Inter entende que o público no Beira-Rio não diminuiu depois do fim do consumo de cerveja no estádio. E também não vai crescer se o álcool voltar." Bola dentro?

Dona Fifi. Soberano São Paulo, uma reta redonda: do ousado Juan Carlos Osorio ao conservador Doriva.

Tititi d'Aline. Não está nada fácil a vida do outro lado do mundo. Sheiks e que tais procuram choupanas para ficar durante a disputa da Rio-16. De chapéu na mão, o pessoal da Arábia Saudita e do Catar admite pagar apenas US$ 1 milhão de aluguel ao longo da festa.

Você sabia que... o surfista Gabriel Medina, campeão mundial, está processando a Nestlé por uso indevido de imagem nas redes sociais e cobra R$ 200 mil?

Bola de ouro. Torcedores do Remo. Nada menos que 31.681 pessoas pagaram ingresso para assistir à vitória sobre o Operário por 3 a 1, no Mangueirão, que levou o time à Série C. É o maior público da quarta divisão nesta temporada.

Bola de latão. Peixe. É ‘Santástico' como mandante (41 pontos) e sardinha em lata como visitante (oito).

Bola de lixo. Del Nero. O cartola ostentação deixará o comitê executivo da mamãe Fifa. A decisão já foi tomada pela Conmebol. O dono do Circo Brasileiro de Futebol faz parte do comitê desde 2012, mas parou de frequentar as reuniões desde maio, por choque de ideias com o FBI. Cada integrante do comitê fatura US$ 200 mil por ano.

Bola sete. "Meu assunto com o São Paulo acabou. Não tem mais o que conversar. Não estou me despedindo. Ainda tenho mais dois meses de contrato, mas não devo continuar depois" (de Luis Fabiano, após o empate com o Vasco - hasta la vista, baby).

Dúvida pertinente. SPFC: São Paulo Futebol Clube ou Sociedade Paulista de Filantropia para Conselheiros?

O que você achou?
jose.r.malia@espn.com

 

Uma rodada de campeão para o Corinthians: oito pontos à frente do Galo

José Roberto Malia, colunista do ESPN.com.br

O caminho para a volta olímpica do Corinthians, a sexta do time na história do Brasileirão, ficou bem mais fácil.

A equipe simplesmente transformou o Furacão num mero ventilador portátil no pasto da Arena da Baixada, diante de 26.051 torcedores, e ainda foi beneficiada pela sensacional goleada do Sport sobre o Galo (4 a 1) e a surpreendente derrota do Grêmio para a Chapecoense (3 a 2).

O Corinthians agora lidera com 67 pontos, oito a mais que o time mineiro, faltando sete rodadas para o final do Brasileirão. O time gaúcho tem 55.

Ou seja: as costureiras da zona leste da capital paulista já podem começar a pensar na produção da faixa do hexacampeonato corintiano.

Com excepcional atuação de Renato Augusto, o Corinthians deixou os paranaenses de quatro. O meia marcou dois gols. Vagner Love também guardou dois, um deles em milimétrico impedimento, só perceptível pela TV.

O time corintiano, com atuação de campeão, praticamente liquidou a parada no primeiro tempo, quando abriu 3 a 0. O Furacão diminuiu com Bruno Mota no início do segundo, mas pouco depois o Corinthians jogou uma ducha de água fria na torcida paranaense e fez o quarto. O Furacão completou nove jogos sem vencer.

Antes de a bola rolar, Corinthians, Galo e Palmeiras dividiam o posto de melhor ataque do campeonato, com 53 gols. O time corintiano ficou sozinho na ponta, com 57. Jadson (12) e Vagner Love (10) são os principais goleadores da equipe, que também tem a melhor defesa (tomou 25 gols).

Na 'Ilha de Lost' (15.459 presentes), com muitos agradecimentos dos corintianos, o Leão devorou o Galo, com gols de Matheus Ferraz, Diego Souza, Elber e Maikon Leite. Thiago Ribeiro, de pênalti, descontou. Com o resultado, o Sport ainda tem esperanças de chegar ao G4. Já ao Galo resta a esperança do 'eu acredito'.

No aquário da Vila Belmiro (6.198 torcedores), o Peixe precisou de apenas 45 minutos para liquidar o Goiás e retomar a quarta posição na tabela, agora com 49 pontos, um à frente do Palmeiras e dois acima de São Paulo, Saci colorado e Ponte.

Werley e Ricardo Oliveira (2) derrubaram o Periquito do cerrado no primeiro tempo. David descontou. O centroavante desencantou após um jejum de quatro partidas. É o artilheiro do campeonato, com 19. Lucas Lima, que chegou a 100 jogos pelo Santos, deu mais uma aula no meio de campo.

Com a quarta derrota seguida, o Goiás se manteve fiel à zona do agrião queimado. Já o Peixe alcançou o 13º triunfo seguido em casa.

No Morumbi (18.349 espectadores), o soberano São Paulo voltou a jogar muito mal sob o comando do ‘professor' Doriva e só empatou (2 a 2) com o lanterna Vasco, que não perde há oito jogos.

É verdade que sua senhoria, o paraense Dewson Fernando Freitas, sucumbiu à pressão do capitão gancho Eu-rico Miranda, inventou um pênalti para o time vascaíno e ainda expulsou Matheus Reis, mas o Tricolor só não levou uma coça porque Rogério Ceni fechou o gol.

O time paulista saiu na frente, com um gol de Luis Fabiano a 53 segundos. A equipe carioca virou com Nenê (cobrando pênalti na bacia das almas do primeiro tempo) e Rodrigo, aos 17 do segundo. Rodrigo Caio evitou a derrota tricolor aos 42. Porém não conseguiu silenciar as vaias da torcida.
                                                        ############
Pitacos da rodada 1. O último trem das 11 do Brasileirão partiu com vitórias da Raposa e da Macaca: no Mineirão (38.577 passageiros), o pão de queijo despachou o Fluminense, com dois gols de Willian e 'olé' da torcida, e voltou a navegar sem risco de naufrágio no Brasileirão, enquanto em Campinas (6.535 testemunhas), a Ponte passou por cima do Coxa, com dois de Alexandro (um deles de mão) e um de Biro Biro, completou sete embates sem derrota e segue na cola do G4.

Sugismundo Freud. Não se impõe disciplina com violência.

Pitacos da rodada 2. Saci colorado abate Urubu no ‘new Maraca' (28.786 presentes), com petardo do lateral Ernando, e segue sonhando com a Libertadores - Flamengo tem mais posse de bola (61% a 39%) e finaliza mais (17 a 8), mas deixa o campo com a quinta derrota em seis jogos e sob incentivo da torcida (‘time sem vergonha');
imortal Grêmio abre dois de vantagem sobre a Chapecoense, com Douglas e Bobô, se acomoda na Arena (21.900 torcedores) e toma virada dos catarinenses, com Túlio Melo (2) e Apodi (aos 50 do segundo tempo) - gaúchos estacionam nos 55 pontos (terceiro lugar), e Chapecoense respira mais aliviada na tabela (14º).

Zé Corneta. Flamengo, feliz 2016!

Bem, amiguinhos. O Palmeiras trabalha na surdina para tirar o atacante Nenê, 34 anos, do Vasco. O jogador tem contrato com o time carioca até dezembro de 2016, mas pode rescindi-lo se pintar uma boa proposta.

Caiu na rede. O campeonato está manchado... pela falta de competitividade de 19 equipes.

Bem, diabinhos. O primeiro a levantar a bola foi o 'professor' Tite: por que Corinthians e Galo não jogam no mesmo horário? Resposta do goleiro 'são Victor': por absoluta falta de bom senso do Circo Brasileiro de Futebol.

Dona Fifi. Orlando Magic encesta o Flamengo diante de 15 mil torcedores. Um passeio dos americanos no Rio. Chuá!

Gilete press. De Rogério Ceni, o M1to, à mídia, após o empate do soberano São Paulo com o Vasco: "O pênalti não foi apitado dentro de campo. Foi um pênalti de bastidor, dado antes da partida. O juiz é bom, mas cometeu um erro grave. O interessante é que o Eurico [Miranda, chefão do Vasco] falou muito depois da partida contra a Chapecoense e nada aconteceu. Ninguém da CBF se manifestou. Então, parece que há mesmo alguma coisa." Quem não chora não mama.

De chaleira. Willian Bigode, o melhor maquinista do trem das 11 do Brasileirão: seis gols pela Raposa em dois jogos na estação BH.

Tititi d'Aline. Novo love story na praça: o zagueiro vascaíno Aislan e a ex-bailarina do Faustão Carol Nakamura. O relacionamento começou há pouco tempo. O jogador tem 1,93m e 27 anos, cinco a menos que Nakamura, 1,70m.

Você sabia que... o tenista sérvio Djokovic, campeão em Xangai, acumula 73 vitórias, 13 finais em 14 torneios e nove canecos nesta temporada?

Bola de ouro. Rafinha/Erivelton/Ednei/Bismark. Os quatro mosqueteiros colocaram ponto final no jejum do ABC na segundona: 19 jogos sem vencer (11 derrotas e oito empates). Próximo desafio: salvar o time do rebaixamento. Aí tem de chamar Tom 'Missão Impossível' Cruise.

Bola de latão. Sub-17. Uma estreia animadora da molecada brasileira no Mundial do Chile: Coreia do Sul, 1 a 0. Que fase do Circo Brasileiro de Futebol!

Bola de lixo. CM Aidar. Último negócio da China do ex-mandachuva e raios do dilacerado soberano Tricolor seria a contratação do zagueiro Edcarlos, com direito a comissões de R$ 800 mil. O jogador foi revelado pelo São Paulo, no início dos anos 2000, e hoje é reserva do Galo.

Bola sete. "A defesa de José Maria Marin dá como certo que amanhã [segunda] o ex-presidente da CBF será transferido para os EUA, como resultado de um acordo de delação premiada. Assim, trocará a cela de uma prisão na Suíça pelo seu apartamento no 41º andar do Trump Tower, em Nova York" (de Lauro Jardim, em 'O Globo' - a conferir).

Dúvida cruel. Corinthians x Galo: acabou a graça?

O que você achou?
jose.r.malia@espn.com

 

Menino Jesus e reservas colocam Palmeiras no G4; 'Neymessi', um espetáculo

José Roberto Malia, colunista do ESPN.com.br

O ‘professor' Marcelo Oliveira deu uma banana ao Brasileirão, optou por guardar os melhores para as semifinais da Copa do Brasil, mas o menino Jesus e os reservas do Palmeiras, principalmente os hermanos Cristaldo e Allione, deram conta do recado e venceram o Avaí por 3 a 1, na Ressacada, pela 31ª rodada do Brasileirão.

Com a vitória, que interrompeu uma sequência de três partidas sem vencer, os periquitos em revista voaram para o G4: 48 pontos, em quarto lugar, dois à frente de Peixe e soberano São Paulo. O Avaí estacionou em 16º (33 pontos). Completou quatro jogos sem vencer.

No desespero para fugir do fantasma do rebaixamento, o Avaí tentou pressionar o Palmeiras no início da partida e, aos 3, André Lima obrigou Fernando Prass a fazer ótima defesa.

O time paulista não se abalou e jogou uma ducha de água fria no entusiasmo dos catarinenses, aos 16: Mouche ganhou a bola num carrinho e lançou Cristaldo. O hermano invadiu a área e só rolou para o menino Jesus encaçapar o adversário. O Avaí sentiu o golpe e o Palmeiras passou a explorar os contra-ataques, sem sucesso.

No segundo tempo, a equipe catarinense voltou para o tudo ou nada, e se complicou aos 14: Allione cobrou escanteio, a defesa falhou e Cristaldo desviou para o gol, o 14º do argentino na temporada.

Certo dos três pontos, o Palmeiras se acomodou um pouco e permitiu ao Avaí diminuir o placar aos 23, com André Lima. Nove minutos depois, Dudu, que havia entrado no lugar de Mouche, aproveitou erro da zaga e ‘matou' o Avaí.

Na Liga Espanhola, o moleque Neymar simplesmente roubou a cena na goleada do Barcelona sobre o Rayo Vallecano, por 5 a 2, no Camp Nou, para desespero da turma do contra.

‘Neymessi' marcou apenas quatro gols, dois deles em cobranças de pênaltis sofridos por ele. Pela primeira vez ele assinalou quatro tentos com a camisa do time catalão. De quebra, distribuiu dribles e deu assistência para Suarez deixar o dele no massacre, que não teve Messi, lesionado.

Neymar fechou com chave de ouro uma semana que começou turbulenta, com o Peixe pedindo à mamãe Fifa para suspendê-lo por seis meses em razão de sua polêmica transferência para o Barcelona.

Pelo show, Neymar levou a bola para casa, sob os aplausos da torcida. O brasileiro é o artilheiro do Barça e da Liga, com oito gols, dois à frente de Cristiano Ronaldo e Bezema, do Real Madrid.
                                                                 ############

Olha a nudez aí, gente! A atriz Maitê Proença que se prepare para aparecer como veio ao mundo: o Botafogo deixou o Bragantino de quatro, completou nove jogos sem derrota (sete triunfos e dois empates) e está cada fez mais perto da elite do Brasileirão. Navarro (dois), Willian Arão e Neilton confirmaram os três pontos no estádio Nilton Santos (12.617 torcedores). O time carioca precisa de mais cinco para garantir matematicamente o retorno ao Brasileirão e proporcionar a nudez de Maitê - prometeu aparecer sem roupa, com apenas um colar no pescoço, se o time de coração retornasse à Série A.

Sem motel. De nada adiantaram as promessas de bicho gordo, desconto em motéis e boca livre em padarias. A Lusa decepcionou contra o Vila Nova (2 a 1), no Canindé, e continuará na Série C. Frontini marcou os dois gols dos goianos, que subiram para a segundona.

Zé Corneta. Piada do ano: naturalização do hermano Lucas Pratto para defender a amarelinha desbotada.

Bem, amiguinhos. O trem das 11 do Brasileirão tem um passageiro do ludopédio que viaja no vagão dos satisfeitos, contrariando a maioria dos jogadores e treinadores. O ‘professor' Mano Menezes, da Raposa, não vê razão para tanta bronca. Argumenta: muda apenas a alimentação, já que muitas vezes o time treina às 11 horas. Lembra que, no futebol, a repetição de muitas coisas (críticas) acaba se tornando uma verdade.

Sugismundo Freud. Filho de onça já nasce pintado.

Bem, diabinhos. Zé da Medalha vive momentos de euforia na prisão de Zurique. Dos sete ínclitos cartolas encarcerados em maio, os suíços já autorizaram a extradição de seis para os EUA. O carismático representante do Circo Brasileiro de Futebol é o único que sobrou para fazer a cruzinha na cela.

Dona Fifi. Inconformados com o fracasso do Fortaleza na tentativa de subir para a Série B, vândalos tentaram depredar o Castelão (63.903 torcedores) após o ‘oxo' contra o Brasil de Pelotas. O time gaúcho obteve o acesso.

Gilete press. Do pequeno grande Tostão, na ‘Folha': "Como hoje os jogadores mudam demais de função e de posição durante as partidas, ficou ultrapassado avaliar a maneira de jogar pelos desenhos na prancheta. Isso serve apenas de referência para o comentarista e para o treinador antes do jogo. Quando a bola rola, alguns comentaristas passam toda a partida narrando o sistema tático daquele momento, como se aquilo tudo fosse previamente planejado e ensaiado pelos supertécnicos." Fato.

Caiu na rede. Urgente! Flamengo desiste do estadual... não quer encontrar mais o Vasco pela frente.

Tititi d'Aline. O empresário e jornalista J. Hawilla confessou ao FBI que pagou propina entre 1991 e 2013 para ganhar contratos de torneios do Circo Brasileiro de Futebol e da Conmebol, além de intermediar patrocínios para a amarelinha desbotada, de acordo com Jamil Chade, do 'Estadão'. Ele denunciou o trio esperança Ricardo Teixeira/Marin/Del Nero. Enquanto isso, na 'ilha da fantasia do mestre Tattoo'... só blá-blá-blá. Que festa!

Você sabia que... o Flamengo ganhou 11 jogos, empatou três e perdeu cinco contra o Saci colorado no Maraca?

Bola de ouro. Cristiano Ronaldo/Wayne Rooney. O patrício entrou para a história do Real Madrid como o maior artilheiro do clube: 324 gols, um a mais que Raul. Já o inglês balançou as redes 187 vezes pelo Manchester United e igualou a marca de Andy Cole, ídolo do clube entre 1995 e 2001.

Bola de latão. Paulo Amaral. Bastou um pequeno rugido de Rogério Ceni para o cartola desistir de concorrer à presidência do soberano São Paulo. Amaral foi o responsável pelo afastamento de Ceni do elenco em 2001, sob a acusação de o goleiro ter forjado proposta do Arsenal, a fim de obter aumento - o que foi negado pelo M1to.

Bola de lixo. Argel Fucks. É o único 'professor' que consegue enxergar o jogo em 3D. Contraria até análises mais ufanistas de torcedores do Saci colorado. Nunca vê seu time inferior técnica e taticamente.

Bola sete. "Desde que começou a temporada, ele está elétrico. Diante do Rayo Vallecano, ele foi imparável. Ou o param com pênaltis ou ele faz os gols" (do ‘professor' Luis Enrique, do Barça, sobre Neymar - bingo).

Dúvida pertinente. Renadson, o melhor meia do Brasileirão, como sugeriu o site do Corinthians?

O que você achou?
jose.r.malia@espn.com

 

Veja a rota de Corinthians e Galo para soltar o grito de campeão brasileiro

José Roberto Malia, colunista do ESPN.com.br

Os cálculos já repousam na mesa do ‘professor' Levir Culpi. Além de vencer o Corinthians a qualquer custo no Independência, na 33ª rodada do Brasileirão, o time precisaria fazer mais 16 pontos. Chegaria a 78.

O Corinthians necessitaria de 16 em 24 possíveis para não correr nenhum risco. Atingiria 80. Mas o ‘professor' Tite acredita que o grito de hexacampeão poderá sair com 75.

Se os resultados do turno se repetirem na reta final, o Corinthians conquistará mais 20 pontos, contra 13 do Galo.

O time paulista ganhou seis jogos e empatou dois. Já a equipe mineira obteve quatro triunfos, um empate e três derrotas, uma delas para o Corinthians, por 1 a 0.

A caminhada do Corinthians nos últimos duelos do turno:

Corinthians 2 x 0 Furacão
Flamengo 0 x 3 Corinthians
Corinthians 1 x 0 Galo
Coxa 1 x 1 Corinthians
Corinthians 3 x 0 Vasco
São Paulo 1 x 1 Corinthians
Corinthians 4 x 3 Sport
Avaí 1 x 2 Corinthians

As bicadas do Galo na reta final do primeiro turno:

Galo 2 x 1 Sport
Ponte 0 x 2 Galo
Corinthians 1 x 0 Galo
Galo 1 x 0 Figueirense
Galo 3 x 1 São Paulo
Goiás 0 x 0 Galo
Galo 0 x 2 Grêmio
Chapecoense 2 x 1 Galo
                                                     ############
Sugismundo Freud. Tudo só anda bem quando acaba bem.

Aritmética 1. As chances de o Corinthians levantar o caneco são de 84%, contra 14% do Galo e 2% do imortal Grêmio. A matemática é do ‘Infobola'. Rebaixamento: Joinville - 95%; Vasco - 91%; Goiás - 66%; Coxa - 45%; Avaí - 42%; Figueira - 32%; Chapecoense - 21%. Última vaga do G4: Peixe - 33%; Palmeiras - 19%; São Paulo - 17%; Flamengo - 12%; Ponte - 10%; e Saci colorado - 9%.

Aritmética 2. A calculadora da Universidade Federal de Minas Gerais para campeão: Corinthians - 81,4%; Galo - 16,3%; Grêmio - 2,2%. Rebaixamento: Joinville - 93,9%; Vasco - 92%; Goiás - 66,6%; Avaí - 45,5%; Coxa - 45,2%; Figueira - 30,3%; Chapecoense - 19,7%. G4: Peixe - 31%; Palmeiras 19,5%; São Paulo - 16%; Flamengo - 12,9%; Ponte - 10,5%; e Saci colorado - 9%.

Aritmética 3. O põe, tira, deixa ficar do ‘Chance de Gol' para dar a volta olímpica: Corinthians - 90,2%; Galo - 8,4%; Grêmio - 1,4%. Segundona: Vasco - 98,1%; Joinville - 95%; Avaí - 61,6%; Goiás - 56,5%; Coxa - 49,4%; Figueirense - 24,9%; Chapecoense -12%. G4: Peixe - 53,5%; Palmeiras - 22,7%; São Paulo - 15,5%; Ponte - 3,8%; Saci colorado - 3%; Flamengo - 1,8%.

Zé Corneta. Palmeiras: 25 reforços e o ‘professor' Marcelo Oliveira quebra a cabeça para colocar um time em campo, precisando optar por Brasileirão ou Copa do Brasil.

Bem, amiguinhos. Apesar de o time disputar o campeonato aos trancos e barrancos, a torcida do Flamengo continua dando show nas arquibancadas. O clube lidera o ranking dos mandantes (15 partidas), com a média de 34.941 espectadores por jogo. Está à frente de Palmeiras (32.070) e Corinthians (31.552).

Caiu na rede. O respeito voltou: Vasco a caminho da segundona.

Bem, diabinhos. Que se dane a turma do contra. O presidente da Raposa, Gilvan Tavares, confirmou os três grupos da Liga Sul-Minas-Rio: 1 - Cruzeiro, Fluminense, Avaí e América/MG; 2 - Grêmio, Saci colorado, Furacão e Chapecoense; 3 - Galo, Flamengo, Figueira e Coxa. E por aqui, o enfadonho Paulistinha.

Dona Fifi. Aos 33 anos, Larissa foi eleita a melhor jogadora de vôlei de praia do mundo em 2015. Campeã mundial, pan-americana e medalhista olímpica, a brasileira é grande esperança de pódio na Rio-16.

Gilete press. Do 'professor' gremista Roger Machado, ao 'Zero Hora': "A prática como jogador me deu algo importante: consigo enxergar em 3D. Se um jogador diz que não dá para fazer uma jogada, eu me lembro do que fazia, calculo a distância e a velocidade, e digo que pode fazer sim. Executei esta ação por 18 anos (...) Achei que estava ficando louco por pensar demais em futebol. Fiquei aliviado quando li no livro do Guardiola que o máximo que ele consegue ficar sem pensar em futebol são 30 minutos. Minha mulher me proibiu de levar trabalho para casa. Antes, eu levava o vídeo para assistir. Dormia e acordava duas horas depois, botava o computador no colo e revia a partida." Um 'professor' exemplar.

Tititi d'Aline. A ‘NBA Care', projeto social do melhor basquete do mundo, reformou a quadra usada pela Cruzada São Sebastião, no Leblon. Há 17 anos, a escolinha se transformou em referência na cidade. Nos últimos tempos, sobrevive com a venda de camisas. A quadra da Escola Municipal Santos Anjos ganhou piso, teto, pintura, tabela, cesta e bolas.

Você sabia que... os mandantes venceram 161 jogos, empataram 72 e perderam 67 em 30 jornadas do Brasileirão?

Bola de ouro. Rogério Ceni. Enquanto a maioria dos cartolas se preocupa apenas com a política, o M1to bateu na tecla mais importante da sanfona de denúncias envolvendo o soberano São Paulo: as acusações precisam ser apuradas até o fim. Nada de varrer o lixo para debaixo do tapete.

Bola de latão. Flamengo. Depois de uma arrancada sensacional, com seis vitórias consecutivas, acumula agora quatro derrotas em cinco jogos. O time marcou quatro gols e tomou 11.

Bola de lixo. Eu-rico Miranda. O capitão gancho da nau vascaína já procura bodes expiatórios a fim de justificar sua mudança para a Sibéria.

Bola sete. "Se o presidente da CBF não tomar providência e o Vasco for prejudicado, ele vai ter que assumir a responsabilidade do que poderá acontecer. Aí vai ser uma declaração de guerra sem quartel" (de Eu-rico Miranda, revoltado com a arbitragem no último jogo do Vasco - a ladainha de sempre).

Dúvida pertinente. Vasco, penúltimo colocado, com sete vitórias, sete empates e 16 derrotas: só a arbitragem é culpada?

O que você achou?
jose.r.malia@espn.com

 

mais postsLoading

Siga aESPNnas redes sociais